fbpx

 

No dia 15 de fevereiro de 1944, 1400 toneladas de altos explosivos foram retiradas pelas forças aliadas que avançavam sobre Roma, no mosteiro beneditino de Monte Cassino. O bombardeio aéreo marcou o início de um dos episódios mais dramáticos da Segunda Guerra Mundial – a defesa de Monte Cassino por uma força numericamente e tecnologicamente inferior contra um enorme poder de fogo e mão de obra inimiga.

À medida que a poeira assentou sobre as ruínas do que já foi um dos maiores marcos culturais e religiosos na paisagem europeia, os fallschirmjäger (paraquedistas alemães) começaram a se mover para a cobertura perfeita convenientemente criada para eles pelo ataque aéreo. Durante a Segunda Guerra Mundial, os fallschirmjäger foram proeminentes em muitos combates notáveis com as forças aliadas.

Receba nossas postagens por e-mail

Do ataque ao Forte Eben-Emael à invasão da Noruega e à Batalha de Creta, os paraquedistas alemães desempenharam um papel importante nas vitórias alemãs e alcançaram uma reputação de bravura e fortaleza que tinham poucos iguais.

RECEBA NOSSOS LIVROS EM CASA

[carousel_slide id=’21180′]

 

Essas campanhas foram vencidas durante os primeiros anos da guerra, quando a Alemanha estava no auge de seu poder. Em 1944, durante a agonia do poder do Eixo na Europa, os fallschirmjäger realizaram sua ação mais notável, em Monte Cassino. É inegável que os jovens no terreno lutaram com extrema bravura em face de todas as adversidades.

Após o bombardeio aliado. – Bundesarchiv – CC BY-SA 2.0

Aproveitando as ruínas ao redor, os paraquedistas alemães foram capazes de esconder a artilharia, as posições das metralhadoras e morteiros que teriam um grande impacto nos ataques inimigos.

No dia 15 de fevereiro, as tropas britânicas avançaram em Monte Cassino e sofreram um revés decisivo quando atendidas por uma dura resistência do Fallschirmjäger, com uma empresa do 1° Batalhão de Regimento Real Sussex levando mais de 50% de baixas. No dia 16 de fevereiro, o Royal Sussex Regiment avançou para o ataque com todo um regimento de homens.

Mais uma vez, os britânicos encontraram uma resistência determinada do fallschirmjäger e foram expulsos para suas próprias linhas.

Uma equipe de morteiro alemã, foto presumivelmente tirada nas ruínas da Abadia – Bundesarchiv – CC BY-SA 2.0

Na noite seguinte, os 1º e 9º Rifles Gurkha e os 4º e 6º Rifles Rajputana tentaram assaltar Monte Cassino, mas retiraram-se após sofrer perdas terríveis. Também no dia 17 de fevereiro, o 28º Batalhão Maori conseguiu avançar até a ferrovia na cidade de Cassino, mas foi desalojado por um contra-ataque blindado alemão.

Em 15 de março, um ataque em grande escala sobre as posições alemãs foi sinalizado pela queda de 750 toneladas de explosivos e uma barragem de artilharia maciça que foi responsável pela perda de 150 paraquedistas alemães. Soldados da Nova Zelândia e Rajputana foram enviados para o ataque na esperança de que o efeito paralisante do enorme bombardeio os capacitasse a tomar Monte Cassino enquanto os alemães ainda estavam em estado de choque.

Pára-quedista alemão nas ruínas de Cassino – Bundesarchiv – CC BY-SA 2.0

Para desespero do comando aliado, o fallschirmjäger revidaram com tal determinação que o ataque teve de ser cancelado. Um ataque surpresa com blindagem a Cassino quatro dias depois também foi repelido por um contra-ataque alemão agressivo que conseguiu destruir todos os tanques que os Aliados haviam cometido no ataque. Nesta fase, os Aliados haviam perdido mais de 4600 homens mortos ou feridos.

Outros ataques a Monte Cassino foram adiados enquanto os Aliados reuniam tropas para o que se esperava seria uma ofensiva imparável. No dia 11 de maio, mais de 1600 peças de artilharia começaram um bombardeio maciço sobre as posições alemãs.

Tropas marroquinas, polonesas e americanas subiram as encostas do Monte Cassino com os paraquedistas mantendo suas posições e forçando-os a uma luta brutal por cada metro de terreno contestado. Logo, entretanto, ficou claro que o avanço Aliado ameaçava cortar as linhas de abastecimento alemãs, e os fallschirmjäger receberam ordens de recuar para a fortificada Linha Hitler. Quando o ataque final veio no 18 de maio, apenas 30 soldados alemães, muito feridos para ser removidos, foram encontrados nas ruínas.

Tropas alemãs capturadas pelos neozelandeses em Cassino sendo mantidas ao lado de um tanque Sherman. – Bundesarchiv – CC BY-SA 2.0

Monte Cassino finalmente caiu para os Aliados vitoriosos, mas o custo em homens e material foi prodigioso. A batalha por Monte Cassino será lembrada nos anais da história como um testemunho da bravura e determinação dos soldados comuns fallschirmjäger alemães.


Fonte: War History Online

Texto de Ivano Massari. Publicado originalmente em 30 de janeiro de 2018. Tradução de Leonardo Campos


RECEBA NOSSOS LIVROS EM CASA

[carousel_slide id=’21180′]

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)