fbpx
Tribunal alemão vai julgar idosa de 96 anos por ter trabalhado em campo de concentração

A idosa, que já foi secretária no campo em Stutthof, é acusada de ser “cúmplice de assassinato de mais de 11 mil pessoas”. Ela será julgada em um tribunal de menores, pois tinha 18 anos na época.

Uma ex-secretária de 96 anos do campo de concentração de Stutthof será julgado em um tribunal juvenil do norte da Alemanha, acusada de auxiliar em “assassinato sistemático de milhares de pessoas”.

O tribunal regional de Itzehoe, no estado alemão de Schleswig-Holstein, disse na sexta-feira que o julgamento começaria provisoriamente em 30 de setembro.

A Justiça alemã em sua “caçada geriátrica” deidiu julgar a mulher por crimes na Vara de Menores porque ela era adolescente quando trabalhava como secretária no campo de Stutthof perto de Gdansk durante a ocupação alemã da Polônia na Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945).

A acusação diz: “A ré é acusada de cometer crime como estenógrafa e digitadora no escritório do comandante do antigo campo de concentração de Stutthof entre junho de 1943 e abril de 1945”. Acrescenta a mesma acusação que que ela teria “ajudado os comandantes do campo na matança sistemática dos presos ali”.

A ré já foi interrogado várias vezes sobre o Holocausto como testemunha, de acordo com Taggesschau do ARD.

Ela testemunhou em um processo judicial de 1954 que toda a correspondência com o SS-Wirtschaftsverwaltungshauptamt havia passado por sua mesa. O comandante Paul Werner Hoppe ditava cartas e mensagens de rádio para ela todos os dias.

Ela negou saber qualquer coisa sobre as mortes no campo. Porém, um perito médico “examinou a acusada e considerou que ela pode ser julgada”.

O governo nacional-socialista alemão abriu o campo de Stutthof pela primeira vez em setembro de 1939, com a maioria dos internos sendo poloneses. Prisioneiros de 28 países chegaram depois com cerca de 110.000 pessoas passando pelo campo no total.

Stutthof foi o último campo a ser ocupado pelos aliados soviéticos em maio de 1945, poucos dias antes do fim da guerra. Muitos de seus comandantes e guardas foram enforcados por seus adversários de guerra.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)