fbpx

Não são poucos os economistas – inclusive de esquerda – que questionam os números apresentados por Maria Lucia Fattorelli, coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, sobre o valor pago pelo governo em juros e amortização da dívida federal. O site da ACD mostra que os pagamentos comem algo em torno de 40% a 50% do Orçamento da União a cada ano.

Pois agora o Tribunal de Contas da União (TCU) corrobora os números denunciados por Fattorelli. O relatório do ministro Bruno Dantas demonstra em R$ 1,4 trilhão as despesas públicas correspondentes ao pagamento de juros, encargos e amortização da dívida no ano passado.

[carousel_slide id=’24435′]

 

O valor é até levemente maior do que a Auditoria Cidadã calculou em 2020: R$ 1.381.535.271.024, equivalente a 39,08% do Orçamento federal executado. São R$ 3,8 bilhões por dia!

O acompanhamento do TCU apontou que a dívida pública federal (DPF) chegou a R$ 5,01 trilhões em 2020 como resultado da expansão do endividamento e do recuo da economia nacional. O prazo médio da DPF, que era de 4 anos em 2019, diminuiu para 3,6 anos em 2020, e o percentual de títulos vincendos em 12 meses, que era de 18,7% em 2019, aumentou para 27,6 % em 2020.

A Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) cresceu 15% em 2020, chegando a R$ 6,616 trilhões. A Dívida Líquida do Setor Público (DLSP) chegou a R$ 4,670 trilhões.


Fonte: Monitor Mercantil

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)