Polônia: Sionismo alarmado com Przemysław Czernek como ministro da Educação e Ciência

Nos ajude a espalhar a palavra:

Czernek é um político polonês que no ano passado acusou como um “escândalo antipolonês” um memorial erigido por membros da comunidade judaica na Polônia em memória de supostos “judeus mortos por poloneses durante o Holocausto” e acabou de se tornar o próximo ministro da educação e ciência do país.

Przemysław Czernek, do partido governista Lei e Justiça, que foi selecionado para se tornar ministro da Educação e Ciência da Polônia em uma reforma de gabinete anunciada na semana passada, pediu no ano passado a remoção do memorial criado pela artista Dorota Nieznalska e pressionado por membros militantes da comunidade judaica que aparentemente se sentem capacitados o suficiente e privilegiado o suficiente para alimentar abertamente o ódio aos poloneses na Polônia.

LEIA MAIS

É interessante notar que a artista visual e plástica polonesa Dorota Alicja Nieznalska é a autora responsável pela polêmica instalação Pasja, de 2002, que incluiu a colocação de uma imagem de um pênis sobre uma cruz grega de metal, resultou em um escândalo notável, pois a exibição foi condenada como imoral e blasfema pelos conservadores e católicos poloneses. A exposição coletiva em que a instalação foi apresentada foi encerrada pelas autoridades, enquanto a própria Nieznalska enfrentou processos judiciais por alegada violação de uma cláusula do código penal polonês que proíbe a blasfêmia. No fim, ela teve sucesso na luta contra a condenação por ultraje ao culto e blasfêmia após a decisão favorável de um tribunal de apelação em 2009.

O memorial apresentava um monte de toras carbonizadas dispostas na forma de uma estaca em chamas com placas denotando lugares onde os poloneses supostamente “mataram judeus durante e após o Holocausto”.

VISITE A LIVRARIA SENTINELA

“Este é um escândalo antipolonês, pois não sei de quem é o dinheiro que pagou por isso. Por que o presidente permite que esse tipo de calúnia e ações antipolonesas aconteçam aqui no castelo, onde heróis poloneses morreram pela independência de nossa pátria? ” Czernek, então governador de Lublin, disse em uma entrevista para o site de notícias Strajk.eu.

 

 

Em outra entrevista em 2019, ele falou com desaprovação sobre o “casamento gay”: “Você não precisa de evidências científicas para dizer que em um relacionamento gay só podem nascer pedras nos rins, não crianças”.


Fonte: National Vanguard 

Publicado originalmente em 13 de outubro de 2020


VISITE A LIVRARIA SENTINELA

Sentinela Mídia Independente
siga em
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.