“Ele não é Casanova e nem criminoso!”: Entrevista com a esposa de um brasileiro preso em Yekaterinburg

Nos ajude a espalhar a palavra:

Quase ninguém saberia sobre o ativista brasileiro Eduardo Fauzi em Yekaterimburgo, se ele não tivesse sido pego aqui. Mas para o público sua história pareceu uma telenovela brasileira de verdade, que cada vez fica mais intrigante: de repente descobrimos que ele arremessou uma garrafa de coquetel molotov em um estúdio de cinema brasileiro, que tinha feito um filme que retrata Jesus como gay. Em seguida se revela um triângulo amoroso com duas esposas e uma parceira de dança. Além da mídia federal, que publica notícias do Tribunal Regional de Sverdlovsk sobre a prorrogação da medida preventiva até 4 de novembro, os jornalistas brasileiros também estão acompanhando o processo do seu compatriota.

Em entrevista à EAN (Agência de Notícias Euro-Asiáticas), sua esposa de Moscou, Ekaterina Goldshtein falou sobre os motivos e a vida pessoal de Fauzi.

– EDUARDO E UM GRUPO DE AMIGOS ATACARAM UM ESTÚDIO NO RIO DE JANEIRO EM PROTESTO CONTRA O LANÇAMENTO DE UMA SÉRIE, NA QUAL JESUS FOI RETRATADO COMO GAY. QUAL É SUA OPINIÃO SOBRE O QUE ELE FEZ?

— Na Rússia, seria impossível fazer um filme desses, e mesmo que acontecesse, não teria a menor chance de ser lançado, e os produtores teriam sofrido severas punições de acordo com as leis russas.

Aquilo que Eduardo resolveu fazer, do ponto de vista jurídico, seria correto qualificar como vandalismo. Mas de acordo com a conclusão da perícia técnica, ordenada oficialmente pelo tribunal brasileiro, ele não só não causou, mas não pôde causar nenhum dano nem à propriedade e nem à vida e à saúde do vigilante do estúdio cinematográfico, que produziu a série blasfema acima mencionada. Foi apenas uma tentativa desesperada de chamar a atenção pública para a série ultrajante que ofende os sentimentos religiosos de dezenas de milhões de cristãos no Brasil e em todo o mundo. Antes de decidir fazer isso, Eduardo passou por todas as instâncias, incluindo a Suprema Corte do Brasil, tentando proibir a distribuição dessa série blasfema. Espero que os verdadeiros motivos deste chamado vandalismo estejam esclarecidos agora.

LEIA MAIS

– DIZEM QUE EM YEKATERIMBURGO FAUZI ESTÁ AOS CUIDADOS DE MAIS UMA NAMORADA, QUE LEVA OS ALIMENTOS PARA ELE NO CENTRO DE DETENCÃO-1?

– Anna Cherneykina – é a parceira de dança de Eduardo, que está sonhando se casar com ele, apesar de que eles ficaram juntos apenas poucas vezes. Ela declarou aquilo com tanta certeza que uma pessoa de fora podia ter a impressão de que ela e Eduardo já haviam decidido tudo há muito tempo, e falta apenas marcar a data do casamento.

No entanto, ela tenta usar as circunstâncias trágicas sofridas por Eduardo como uma chance de se divulgar e chamar a atenção para si mesma.

Mas é certamente louvável que ela o visita.

– VOCÊ VEM DE MOSCOU PARA ACOMPANHAR O PROCESSOS…

– Sou a esposa de civil do Eduardo. Há muito tempo moramos juntos com nosso filho, como uma família. Eduardo veio me visitar várias vezes em Moscou. Planejávamos nos casar e confirmar a paternidade do nosso filho Michael. A quarentena atrasou esses planos, mas não cancelou. Já foi dada a entrada para o pedido de reconhecimento de paternidade. Então, o Eduardo Fauzi não tem nada a ver com a imagem de um playboy brasileiro. Agora ele está cumprindo seu segundo mês no Centro de Detenção de Yekaterimburgo, em uma cela com criminosos de alta periculosidade, e espera ser libertado, ou pelo menos que mudem a medida preventiva para prisão domiciliária, na sua residência em Moscou, comigo e nosso filho.

– É DESAGRADÁVEL DE LER AS MATÉRIAS NA MIDIA SOBRE O EDUARDO?

— Espero que a mídia não interprete a história de Eduardo Fauzi como uma aventura de um “Casanova” brasileiro na Rússia, ou de um valentão que destruiu um estúdio cinematográfico e ameaçou a vida de um segurança inocente.

Gostaria de ler uma reportagem objetiva baseada em eventos reais, com explicação dos verdadeiros motivos das ações cometidas por Eduardo. Informar ao público em geral sobre a grande injustiça das acusações contra ele, o que foi confirmado pela perícia oficial. Sobre a medida de coação excessivamente severa, a detenção em uma cela junto com criminosos de alta periculosidade. Já faz dois meses que ele está preso. E, infelizmente, a detenção pode ser estendida.


Fonte: EAN News

Publicado originalmente em 07 de outubro de 2020


VISITE A LIVRARIA SENTINELA

Sentinela Mídia Independente
siga em
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.