Diplomacia de Rússia e Armênia discutem acordo de Nagorno-Karabakh

Nos ajude a espalhar a palavra:

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e seu homólogo armênio Zohrab Mnatsakanyan, conversaram nesta sexta-feira (13) sobre a implementação da declaração de cessar-fogo de Nagorno-Karabakh.

O documento foi assinado pelos líderes de Rússia, Armênia e Azerbaijão no último dia 9 de novembro.

VISTE NOSSA LIVRARIA

No último dia 9, os dois lados aceitaram o fim das hostilidades e assinaram a respectiva declaração, enquanto uma força de paz russa foi enviada para a região de litígio a fim de observar o cumprimento do cessar-fogo. O processo de negociações contou com a participação do presidente russo Vladimir Putin, que, de acordo com Peskov, desempenhou um papel-chave.

“Os ministros discutiram a implementação das ideias contidas no acordo assinado pelo presidente do Azerbaijão, pelo primeiro-ministro da Armênia e pelo presidente da Rússia, datada de 9 de novembro. Houve uma atenção particular na complicada situação humanitária na região e nos desafios que isso representa”, informou o ministério após a conversa por telefone entre Lavrov e Mnatsakanyan.

Logo depois da trégua entre as partes em conflito, a Rússia enviou forças de paz que se posicionaram ao longo da linha de separação entre as partes beligerantes e do corredor de Lachin, que liga Nagorno-Karabakh à Armênia.

Rússia discorda da Turquia que pensa ser possível apaziguar Nagorno-Karabakh pela força

Em entrevista à emissora RT, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que a Rússia não tinha o direito de enviar tropas para Nagorno-Karabakh sem que os dois lados em conflito concordassem.

A Turquia acredita erroneamente que a situação em Nagorno Karabakh pode ser resolvida pela força e é aqui que Moscou e Ancara discordam, disse o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov.

Derrubada de helicóptero russo pelo Azerbaijão

Ainda no dia 9, um helicóptero militar russo Mi-24 foi abatido pela defesa antiaérea do Azerbaijão na fronteira entre este país e a Armênia.

Logo em seguida, o Azerbaijão reconheceu ser culpado de derrubar a aeronave, tendo expressado condolências às famílias dos tripulantes falecidos.

Comentando o assunto, Peskov disse:

“A reação imediata dos azeris, a reação momentânea do presidente do Azerbaijão e a declarada prontidão do Azerbaijão em realizar uma investigação imparcial sobre as circunstâncias e punir os culpados [nos] possibilitou aceitar tais desculpas.”

Apesar de manifestantes invadem sede do governo armênio contra cessar-fogo em Nagorno-Karabakh e os conflitos terem se prolongado até por volta do dia 10, no sábado (14) “não se ouvimos tiros em Nagorno-Karabakh”, diz comandante da força de paz da Rússia.


VISTE NOSSA LIVRARIA

Sentinela Mídia Independente
siga em
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.