David Lloyd George sobre Hitler e o nacional socialismo: Uma perspectiva inglesa

Nos ajude a espalhar a palavra:

David Lloyd George, primeiro-ministro da Inglaterra durante a I Guerra Mundial, comenta sua visita à Alemanha e reunião com Hitler, publicado pelo Daily Express à 17 de setembro de 1936.

Este artigo mostra os enormes níveis de apoio que Hitler teve em círculos influentes fora da Alemanha:

“Eu agora já conheço o famoso líder alemão e algumas das grandes mudanças que efetuou. Independentemente do que se pensa sobre seus métodos – e certamente não são os de um país parlamentar – não pode haver dúvida de que ele promoveu uma maravilhosa transformação no espírito do povo, nas atitudes de uns com os outros, e na suas perspectivas econômicas e sociais.”

Ele clamou em Nuremberg, com justo mérito, ter o seu movimento construído uma nova Alemanha em quatro anos.

Receba nossas postagens por e-mail

Não é a Alemanha da primeira década, no pós-guerra: quebrada, abatida e curvada com um sentimento de apreensão e impotência. Está agora cheia de esperança e confiança, e de um renovado senso de determinação em conduzir sua própria vida sem a interferência de qualquer influência além de suas fronteiras.

Há, pela primeira vez desde a guerra, uma sensação geral de segurança. As pessoas estão mais alegres. Há um grande senso geral de renovação do espírito por todo o território. É uma Alemanha mais feliz! Eu vi por toda a parte, e ingleses que eu conheci durante minha viagem, os quais conheciam bem a Alemanha, estão muito impressionados com a mudança.

Um homem que efetuou seu milagre. Um líder nato. Uma personalidade magnética e dinâmica, com um único propósito em mente, de uma vontade resoluta e coração destemido.

Não apenas nominalmente, mas de fato ele é o líder nacional. Ele os fez seguros contra inimigos potenciais que os cercam. Cuida também contra o constante temor da fome, que é uma das memórias mais tristes dos últimos anos de guerra e os seguintes à paz. Mais de 700.00 morreram de fome extrema naqueles anos sombrios. É possível notar ainda os efeitos no aspecto físico daqueles nascidos nesse mundo desolado.

O fato de que Hitler resgatou o seu país do medo da repetição do desespero, penúria e humilhação, tem dado a ele uma autoridade indiscutível na Alemanha moderna.

A respeito de sua popularidade, especialmente entre a juventude alemã, não pode haver qualquer sombra de dúvida. Os mais velhos confiam nele; os jovens o idolatram. Não é a admiração atribuída a um líder popular. É o culto a um herói nacional que salvou seu país da depressão profunda e da degradação.

Para aqueles que realmente viram e sentiram a forma com que Hitler reina sobre o coração e a mente da Alemanha, esta descrição pode parecer extravagante. Indiferentemente, esta é a pura verdade. Este grande povo irá trabalhar melhor, sacrificar-se mais e, se necessário, lutar resolutamente porque Hitler pediu para que assim o fosse. Aqueles que não compreendem este fato central não podem julgar as presentes possibilidades da Alemanha moderna.

Essa impressão, mais do que qualquer coisa, eu testemunhei durante minha breve visita à nova Alemanha. Havia uma atmosfera renovadora; e isso teve um efeito extraordinário sobre a unidade da nação.

Católicos e protestantes, Prussianos e Bávaros, empregador e operário, ricos e pobres; foram todos consolidados em um povo. Religião, província e classe social não mais dividiam a nação. Há uma paixão pela unidade, nascida da necessidade extrema.

Eu jamais encontrei povo mais feliz do que o alemão, e Hitler é um dentre os grandes homens.


Fonte: World Future Fund

Publicado originalmente em 17 de fevereiro de 2009


VISITE A LIVRARIA SENTINELA

Sentinela Mídia Independente
siga em
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.