[Download Grátis] livro raríssimo “A Franco-Maçonaria”, de Padre Gyr

Nos ajude a espalhar a palavra:

O livro “A Franco-Maçonaria, em si e mesma e em suas relações com as outras sociedades secretas da Europa, principalmente com o carbonarismo Italiano”, é um livro escrito pelo Abbé Jean Guillaume Gyr, Padre da Diocese de Liège, tradutor e ensaísta Belga, conhecido por sua grande militância antimaçônica.

Livro traduzido até a nossa redação pelo identificado com “Irmão L.G.L.”, a “Franco-Maçonaria”, de Abbé de Gyr, é uma obra fundamentalmente católica que deseja conhecer as as questões judaico-maçônica ao redor do globo, desde sua influência filosófica, política e ritualística no mundo moderno.

Sua primeira edição foi publicada em Paris, na Livraria P. Lethielleux, no ano de 1859. A obra magistral do Abbé Gyr dividi-se em duas partes fundamentais: (1) o fim último da Maçonaria e (2) os meios que esta seita utilizaria para concretizar planos anticristãos e revolucionários contra a Igreja e o Estado.

Receba nossas postagens por e-mail

Na primeira parte, Abbé Gyr, dotado de fontes inéditas dos Grandes Orientes de França e Alemanha, juntamente com os escritos de inúmeros Irmãos Maçons como Ragon, Traillard, Gieseler e Fischer, delineia meticulosamente tudo que ele aponta como erros e mitos históricos sobre uma “criação mística da Grande Ordem Maçônica”, sua filosofia e aquilo que o clérigo considera como “blasfêmias contra o próprio Cristo”, e aquilo que seria falado contra a doutrina católica e aquilo que o autor chama de “embustes iluministas” da doutrina maçônica que reuniam-se em vários congressos secretos, revistas e jornais para espalha-lha na cristandade, segundo julga a padre.

Na segunda parte, o autor procede na análise da atuação política ativa da seita maçônica na Inglaterra, França, Alemanha, Bélgica, a Itália Carbonária e as ações maçônicas na França após a revolução de 1848, especialmente no que se refere aos sectários infiltrados nas monarquias europeias, suas ações bélicas, e os manifestos e congressos. O Padre Ultramontano, não satisfeito em sua missão de querer refutar todas as teses maçônicas, vai de cerimônia em cerimônia dos ritos maçônicos acusa a maçonaria de conjurar contra todas as nações e a Igreja, apontando um cerimonial para os cavaleiros kadoschs que clamam “Nekan, Adonai! Chol-begoal!” (Vingança, Senhor, Abominação a Todos!), frase que uniria todo o credo maçônico: “Morte ao Trono e ao Altar”.

FAZER O DOWNLOAD EM PDF
Acessar a livraria virtual

 

Sentinela Informativo
siga em
Últimos posts por Sentinela Informativo (exibir todos)
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.