fbpx
PF cumpre mandado contra pastor que pregou contra judeus e o judaísmo

O pastor Tupirani da Hora Lores, chefe da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo, foi alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) nesta sexta-feira (12).

Os agentes foram à sede da igreja, no bairro do Santo Cristo, Rio de Janeiro, para colher provas depois que o religioso, em um de seus cultos, desferiu palavras e acusações hostis ao papel dos judeus na história mundial e do cristianismo.

A “Operação Shalom”, como foi chamada pela própria Polícia Federal, buscou material de um culto gravado e difundido em junho do ano passado, com um tom grave contra os judeus e o judaísmo organizado, afirmando que eles “deveriam ser envergonhados como foram na Segunda Guerra Mundial“.

Agente da PF vasculha altar da Igreja Pentecostal Geração Jesus, no Santo Cristo / Reprodução

A denúncia foi feita pela iniciativa Sinagoga Sem Fronteiras, de fundação de judeus e brasileiros conversos ao judaísmo, sendo  a ação comandada pela Delegacia de Crimes Cibernéticos, pois os vídeos da igreja sempre são postados nas redes sociais.

Tupirani foi o primeiro a ser condenado no Brasil pela lei de intolerância religiosa, em 2008. Em 2012, ele e alguns discípulos da igreja foram reincidentes.

Pastor é alvo de operação da Polícia Federal no Rio / Divulgação

O líder religioso responderá, segundo determina a justiça brasileira, pela prática, induzimento ou incitação à discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, quando cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza.


RECEBA NOSSOS LIVROS EM CASA

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)