Quem ganhou? Quem perdeu? Segunda Guerra Mundial

Nos ajude a espalhar a palavra:

No domingo, o 80º aniversário da invasão nazista da Polônia, o vice-presidente Mike Pence falou em Varsóvia na praça Pilsudski das “cinco décadas de indizíveis sofrimentos e morte que seguiram” à invasão. Cinco décadas!

O que Pence estava dizendo era que, para a Polônia, a Segunda Guerra Mundial não terminou em vitória, mas derrota e ocupação por um império do mal governado por um dos maiores assassinos de massa do século XX, Josef Stalin.

A “Liberação da Europa,” no 75º aniversário do qual nós celebramos a praia de Omaha em 6 de junho, foi uma liberação que se estendeu apenas até o Rio Elba no coração da Alemanha.

Além do Elba, os nazis foram aniquilados, mas a vitória pertenceu a uma igualmente ideologia maligna [1], pois os “libertadores” de Auschwitz tinham por décadas administrados um arquipélago de campos de concentração tão grande quanto o de Himmler.

Então, quem realmente venceu, e quem perdeu, a guerra?

Winston Churchill queria lutar pela Checoslováquia em Munique em 1938, e a Grã-Bretanha foi para a guerra pela Polônia em 1939. Ainda se ambas nações terminaram sob o governo bolchevique por metade dum século, ganhou a Grã-Bretanha a liberdade para eles? E se isto foi o resultado predizível de uma guerra em uma parte da Europa onde os nazis confrontaram os bolcheviques porque a Grã-Bretanha foi à guerra?

Por que a Grã-Bretanha declarou guerra por uma causa e país que não poderia defender? Por que a Grã-Bretanha transformou uma guerra germano-polaca numa guerra mundial que certamente iria levar a bancarrota e trazer abaixo seu império, enquanto ela não poderia alcançar seu objetivo declarado para guerra – uma Polônia independente e liberada?

Que interesse vital britânico foi posto em perigo pela recuperação de uma cidade portuária por Hitler, Danzig, que tinha sido separada da Alemanha contra a vontade de seus 300,000 habitantes e entregue para a Polônia em Versalhes em 1919?

Os habitantes de Danzig nunca quiseram deixar a Alemanha, e 90% queria retornar. Mesmo o gabinete britânico achou que a Alemanha tinha um caso e Danzig deveria ser devolvido.

Por que então a Grã-Bretanha declarou guerra?   

Por que o primeiro-ministro Neville Chamberlain tinha insanamente dado aos poloneses um cheque em branco, uma garantia de guerra em 31 de março, 1939: Se a Alemanha usar a força para recuperar Danzig, e você resistir, nós iremos lutar ao seu lado.

A garantia de guerra da Grã-Bretanha garantiu a guerra.

Dada a causa pela qual o país deles foi para a guerra, as ações britânicas durante a guerra parecem inexplicáveis.

Quando o exército de Stalin invadiu a Polônia, em 17 de setembro, de 1939, duas semanas depois de Hitler, a Grã-Bretanha não declarou guerra à União Soviética.

O corpo de oficiais poloneses foi executado sob ordens de Moscou em 1940. Quando os corpos foram desenterrados em Katyn em 1943, Churchill, agora um aliado de Stalin, respondeu ao pedido dos poloneses livres para investigar a atrocidade: Não há utilidade alguma perambular ao redor de velhas tumbas de três anos de idade em Smolensk.”

Em vez de atacar Hitler depois que ele invadiu a Polônia, a Grã-Bretanha e França permaneceram atrás da Linha Maginot e esperaram os exércitos de Hitler fulminassem o oeste em 10 de maio de 1940, o dia que Churchill assumiu o poder.

Em três semanas, o exército britânico tinha sido derrotado e jogado fora do continente. Em seis semanas, a França tinha se rendido.

Depois de Dunquerque e a Batalha da Grã-Bretanha em 1940, a Grã-Bretanha recusou todas ofertas de Hitler para terminar a guerra, mantendo-a até junho de 1941, quando Hitler virou sobre seu parceiro Stalin e invadiu a União Soviética.

Churchill é o “homem do século” por persuadir a Grã-Bretanha para ficar sozinha contra a Alemanha nazista em 1940, a “melhor hora {finest hour}” da Grã-Bretanha.

Mas no final da guerra, qual era o balanço de Churchill?

A Polônia pela qual a Grã-Bretanha foi para a guerra foi perdida para o stalinismo e iria permanecer assim pela Guerra Fria inteira. Churchill seria forçado a assentir a anexação ode Stalin de metade da Polônia e sua incorporação no Bloco Soviético. Para apaziguar Stalin, Churchill declarou guerra à Finlândia.

A Grã-Bretanha terminaria a guerra bombardeada, sangrada e falida, com seu império na Ásia, Índia, no Oriente Médio e África desintegrado. Em duas décadas tudo teria acabado.

A França iria terminar a guerra após viver sob a ocupação nazista e o governo Vichy por cinco anos, perdeu seu império africano e asiático, e então sustentar derrotas e humilhação na Indochina em 1954 e Argélia em 1962.

Quem realmente venceu a guerra?

Certamente, os soviéticos que, após derrotas em milhões da invasão nazista, terminou por ocupar Berlim, tendo anexado os estados bálticos e transformado a Europa Oriental num campo de base soviético, embora se diga que Stalin tinha mencionado de um czar do século XIX, “Sim, mas Alexander eu fiz isso à Paris!”

Os americanos, que ficaram mais tempo fora, terminaram a guerra com as menores perdas entre as grandes potências. Ainda, a América é uma parte do Ocidente, e o Ocidente foi o perdedor das guerras mundiais do último século.

De fato, as duas guerras entre 1914 e 1945 podem ser vistas como a Grande Guerra Civil do Ocidente, a Guerra dos Trinta Anos da Civilização Ocidental que culminou na perda de todos impérios ocidentais e na conquista definitiva do Ocidente pelos povos libertados de suas ex-colônias.

Tradução e palavras entre chaves por Mykel Alexander

Fonte: CNSNEWS – The right News – the right now

Publicado originalmente em 03/09/2019.

Nota:

[1] Nota do tradutor: Na verdade essa comparação de Patrick Buchanan apenas seria certa se a comparação com o império da destruição que foi URSS for feito com a Alemanha de Hitler segundo a narrativa Aliada, pois se a comparação for feita colocando frente a frente as ideologias da Alemanha de Hitler e a URSS as diferenças são totais. O governo de Hitler resgatou a tradição ancestral alemã, o governo soviético combateu a tradição ancestral russa; o governo de Hitler defendeu o próprio povo, o governo soviético perseguiu aos milhões o próprio povo; o governo de Hitler permitiu a liberdade religiosa, e o governo soviético combateu a liberdade religiosa; o governo de Hitler impediu a articulação das frentes do judaísmo internacional dentro da Alemanha, tanto liberais quanto marxistas; o governo soviético foi iniciado pelo judaísmo internacional e negociou com os liberais capitalistas do judaísmo internacional.

Siga em:

Patrick Buchanan

Fundador e colunista em Diversos programas de comunicação
Patrick Joseph Buchanan (1938 – ) foi um conselheiro sênior de três presidentes estadunidenses, diretor de comunicações da Casa Branca (1985/1987) no governo Reagan, concorreu duas vezes para a nomeação presidencial dos EUA, 1992 e 1996 e foi o candidato do Partido Reformista em 2000. Autor de vários livros, entre os quais "Right from the Beginning; A Republic, Not an Empire"; "The Death of the West; State of Emergency" e "Day of Reckoning". Buchanan é fundador membro de três dos principais programas de assuntos públicos dos EUA, na NBC o The McLaughlin Group, na CNN o The Capital Gang e Crossfire. Cofundador da revista The American Conservative, foi comentarista até 2012 da rede à cabo MSNBC e atualmente aparece na Fox News. Possui Bacharel em Estudos Americanos (Georgetown University) e mestrado em Jornalismo (Columbia Univesity). Patrick Buchanan é um dos mais francos publicistas estadunidenses, tocando nas questões delicadas que a mídia globalista omite ou distorce.
Patrick Buchanan
Siga em:

Últimos posts por Patrick Buchanan (exibir todos)

Nos ajude a espalhar a palavra:

2 thoughts on “Quem ganhou? Quem perdeu? Segunda Guerra Mundial”

  1. “TODOS AQUELES ESCRITORES QUE ABUSAM DO FALSO TERMO NAZISTA – CONSCIENTEMENTE OU NÃO – ESTÃO DO LADO DAQUELES QUE AGORA TRANSFORMAM O MUNDO EM UMA PRISÃO GIGANTE, NA QUAL OS MORTOS SERÃO MAIS NUMEROSOS QUE OS VIVOS.”

    https://i0.wp.com/41.media.tumblr.com/afd91590e61575676ff53f6f2b0d319b/tumblr_n0i5s7iv8N1rfwfq9o1_500.jpg

    “O teste de Hitler é o mesmo que o teste de 11 de setembro.

    O mesmo que o teste do Iraque, o teste do Afeganistão, o teste da Líbia, o teste da Síria.

    O mesmo que o teste “terrorista doméstico”, o teste “qualquer um pode ser presidente”, o teste “o seu voto conta”, o teste “o governo está do seu lado”.

    Se você acredita no que o governo diz, você faz parte do problema. Se você acredita no que a grande mídia diz, bem, então você é apenas um idiota, incapaz de discernimento e um fracasso total no pensamento crítico.

    Há uma razão pela qual continuo dizendo que 90% da oposição às práticas patológicas da América judaica são falsas.

    Comentadores populares da “oposição”, como Jim Stone, Alex Jones, Mike Rivero, Ryan Dawson, Chris Hedges, Dave Hodges, Mike Adams (para citar apenas alguns). . . todos eles falham no teste de Hitler. Todos se apaixonam pela propaganda judaica de que “Hitleriano” é o pior adjetivo que você pode aplicar a qualquer pessoa, programa ou movimento social. Eles e centenas de outros se apaixonaram pela mídia popular mentir que a Segunda Guerra Mundial foi “a boa guerra”, quando na realidade era, na época, a maior mentira já contada.

    Se esses escritores são meramente ingênuos ou totalmente corruptos e recompensados, você decide.

    Em ambos os casos, eles fingem não saber que Adolf Hitler foi difamado perpetuamente pela mídia judaica para encobrir alguns fatos muito importantes que são críticos para sua sobrevivência contínua. Esses fatos foram ocultos por mais de meio século.

    https://pridecomethbeforeafall.wordpress.com/2013/07/18/life-in-germany-1930s/

    http://www.renegadetribune.com/leon-degrelle-how-hitler-consolidated-power-in-germany/

    Fatos objetivos provam que a histeria do holocausto é uma farsa cínica, destinada a criar novas maneiras de enganar o público (na última contagem de US $ 13,5 bilhões em reparações do holocausto; além de leis em quase todos os países europeus que exigem prisão para quem quiser discutir o assunto) . https://www.osentinela.org/theodore-j-o-keefe/a-libertacao-dos-campos-fatos-a-se-considerar/?unapproved=28264&moderation-hash=a75a77f10139b7210f65dfbb8a9bd473#comment-28264

    Os dois principais fatos que foram encobertos são esses.

    A Alemanha foi destruída na década de 1940 porque era a ameaça mais séria à hegemonia financeira mundial judaica que o mundo já viu. Enquanto o resto do mundo estava atolado em uma depressão mundial imposta pelos judeus – e as pessoas passavam fome nas ruas em todos os lugares, inclusive nos Estados Unidos – a Alemanha sob Adolf Hitler estava prosperando, porque se libertara das amarras dos banqueiros internacionais e sua devastadora fórmula criminal de empréstimos de reserva fracionados, exatamente o que estrangula as sociedades em todo o mundo hoje.

    E o segundo fato mais importante que foi encoberto é que toda essa confusão incessante e obscena de cerca de 6 milhões de judeus gaseados e queimados nos campos de concentração alemães oculta o verdadeiro crime de assassinato em massa dos aliados judeus América, Grã-Bretanha e União Soviética, que terminaram com preconceito extremo 12 milhões de cidadãos alemães inocentes, a maioria deles após o fim da guerra.

    Portanto, as lições mais importantes a serem aprendidas com esse maciço programa de encobrimento e engenharia social inventado e reforçado ad nauseum pelos hipócritas da mídia judaica é que qualquer pessoa que escapa dos tentáculos tóxicos dos banqueiros kosher mundiais https://www.gegenfrage.com/banken-militaer-usa/ garante a si mesmos independência financeira e harmonia doméstica, mas corre o risco de ser aniquilado pelos criminosos que controlam o sistema financeiro mundial.

    É por isso que gosto de dizer que suas escolhas sob esse sistema atual de governo são vida na prisão ou morte instantânea. Não tente açucarar isso. É isso que todos no mundo estão enfrentando agora.

    Essa bobagem incessante sobre as vítimas do Holocausto judaico é melhor contrabalançada com a leitura do livro de Thomas Goodrich, Hellstorm, https://www.youtube.com/watch?v=He-fzrbWG98&t=1812s que detalha com detalhes o que os americanos, britânicos e russos fizeram a civis alemães inocentes após o término da Segunda Guerra Mundial. Preste muita atenção aos detalhes horríveis, porque essas coisas estão prestes a acontecer nos Estados Unidos e em outros lugares para a maioria de vocês.

    É isso que o futuro reserva para você, por não prestar muita atenção, por acreditar na mentira da mídia judaica, por se concentrar em seus brinquedos e em seus empregos altamente remunerados, e se recusar a ver para onde essas mentiras estavam nos levando. Nos levaram.

    Manutenção da calúnia

    Mesmo após duas décadas de atrocidades falsas com bandeiras (Waco, Ruby Ridge, Oklahoma City, WTC1 e 2 e a sequência de guerras falsas que se seguiram), a maioria do povo americano ainda acredita no que ouve na TV, e é por isso que os recentes uma série de massacres falsos coreografados falhou em levar a população a se revoltar – mesmo sendo lentamente exterminada por uma infinidade de métodos maliciosos.

    Mesmo que a consciência da natureza criminosa de nosso governo tenha crescido na mente de muitos – graças à Internet – ainda poucos preciosos estão dispostos a reconhecer a natureza da doença que transformou o país em um paciente terminal de câncer, embora essa doença está presente desde a fundação da república.

    A MAIORIA DAS PESSOAS – ESPECIALMENTE AS GERAÇÕES MAIS JOVENS – NÃO TEM IDEIA DE QUE A HISTERIA DO HOLOCAUSTO SÓ TENHA OCORRIDO DEPOIS DO ASSASSINATO DE JFK EM 1963, EMBORA OS CRIMES DE ÓDIO RAIVOSO CONTRA O POVO ALEMÃO http://www.renegadetribune.com/carnage-and-cover-up/ TENHAM SIDO CONDUZIDOS POR JUDEUS AMERICANOS DURANTE O SÉCULO XX, PRINCIPALMENTE NA CRIAÇÃO DO FEDERAL RESERVE, QUE INICIOU A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL, E TAMBÉM A DECLARAÇÃO MUNDIAL DE GUERRA CONTRA OS ALEMÃES PELOS JUDEUS EM 1933. https://michael-mannheimer.net/2018/11/02/ueber-die-luege-der-urschuld-deutschlands-an-den-beiden-weltkriegen-schon-1899-wurde-auf-einem-internationalen-freimaurer-kongress-in-paris-beschlossen-deutschland-zu-vernichten/

    Um dos aspectos bizarros dessa incessante blitz de propaganda kosher é que os judeus têm usado esse número de 6 milhões de mortos desde muito antes da Segunda Guerra Mundial. Não apenas a credibilidade desse conto foi demolida nas mentes dos observadores atentos, mas o shibboleth serve como um indicador revelador de que o conto e o ataque cínico das relações públicas que se seguiu adoeceram o mundo inteiro com suas falsidades obscenas como judeus mortos. transformado em sabão e abajures e jogado em lagos de fogo. Nenhuma dessas histórias pode ser provada, mas muitas pessoas ainda acreditam nelas.

    Então, o argumento é que qualquer pessoa que use “Hitleriano” como um adjetivo relevante para descrever alguma ação incompreensivelmente desagradável está realmente revelando ao mundo que suas mentes estão entupidas com contos de fadas judaicos demente, sagas de pesadelo inventadas por hipócritas soluços como Elie Wiesel, cujas obras foram foi disseminado em todo o mundo apenas porque os judeus ricos controlam a indústria editorial, as redes de TV, a maioria dos governos e o comitê de indicação ao Prêmio Nobel.

    Pessoas de Putin a Obama ainda estão reforçando esse falso estereótipo. Mas a história não aconteceu dessa maneira. Foi assim que os judeus contaram essa história e, por causa do controle da mídia, é nisso que a maioria do mundo acredita agora.

    Hitler nunca quis dominar o mundo como os judeus dizem que ele fez. Ele só queria recuperar o que foi roubado da Alemanha na Primeira Guerra Mundial. Não havia câmaras de gás nos campos de trabalho. A maioria dos que morreram eram poloneses e outros grupos étnicos. E esse número não é nada comparado ao número de pessoas assassinadas pelos três aliados judeus – os soviéticos, britânicos e norte-americanos – que tentaram acabar com a maior ameaça à hegemonia financeira mundial já vista.

    Portanto, todos aqueles escritores que usam Hitler como exemplo do maior arqui-vilão de todos os tempos estão apenas exibindo sua própria lavagem cerebral, ou sua própria corrupção desprezível, para todos que têm olhos para ver.

    E agora vemos esse processo se repetindo sem parar nos assassinatos de Saddam Hussein e Muammar Qaddafi, dois líderes que foram colocados no poder pelo ogro financeiro mundial, mas que tentaram romper e fazer o que era melhor para seu povo, apenas para serem obliterado pelo mesmo monstro judeu que agora está nos obliterando.

    Palavras de Solzhenitsyn

    Hoje estamos experimentando invasões sem precedentes em nossa liberdade pessoal. A TSA anunciou que exigirá nossas informações fiscais se desejarmos voar em um avião. A polícia usurpou o direito de entrar em nossas casas se estivermos determinados a estar politicamente incorretos. Nossas crianças são envenenadas desde o nascimento por vacinações comprovadamente causadoras de dano cerebral permanente. E, AINDA ASSIM, MUITAS PESSOAS NEGAM que a América tenha se tornado uma cobra comendo seu próprio rabo, impulsionada o tempo todo por interesses judaicos https://nationalvanguard.org/2017/03/america-the-worlds-leading-killer/ que não têm interesse em trabalhar para o bem público, mas apenas em vítimas fugitivas que seus rabinos rotularam como animais de curral, ou, como Menachem Begin disse uma vez que os famosos caminhavam sobre duas pernas.

    Mais e mais pessoas começaram a descobrir que o mesmo monstro que devorou ​​o povo russo quando a União Soviética foi criada por banqueiros judeus de Nova York agora espalhou suas atitudes envenenadas pelos Estados Unidos e, como um vampiro colossal, afundou suas presas em todas as fibras da vida americana, estrangulando a vida de tudo o que é bom e decente.

    De Einstein a Feinstein, escritores, cientistas e políticos hoje procuram avançar, reforçando esses mesmos estereótipos que estão nos matando, e o principal dessas técnicas é convocar sua visão de pesadelo de Adolf Hitler como um símbolo da depravação sombria que nos enche de medo. . Mas, como tudo o que os judeus nos disseram durante a aquisição do mundo, é mentira.

    O que aconteceu com o povo russo agora está acontecendo com os americanos, porque os mesmos banqueiros judeus super ricos e sem alma estão comandando o show do mundo. Como o que aconteceu com a Rússia está acontecendo agora com a América, não há lugar melhor para examinar esses paralelos trágicos e mortais do que na obra de Aleksandr Solzhenitsyn, cujo último livro – “DUZENTOS ANOS JUNTOS” – a história dos russos e judeus – foi impedido de ser publicado no idioma inglês pelos judeus que controlam a indústria editorial e pelos políticos pagos que toleram essa censura. É tudo em benefício dos judeus que os subornam, que os chantageiam, trair as pessoas que eles deveriam servir.

    O que aconteceu na União Soviética agora está acontecendo aqui, com os judeus ocupando todos os pontos de estrangulamento do poder, escrevendo leis que beneficiam apenas a si mesmos e, acima de tudo, matando não judeus o mais rápido possível.

    “Terror implacável” é o que Stalin ordenou para o povo russo e o que o povo americano está experimentando agora. Ouça as palavras de Solzhenitsyn (selecionadas em http://archive.org/stream/RussianAndJews/WALENDYsolje_djvu.txt )

    Em 26 de agosto de 1918, Lenin instruiu por telegrama: “Pessoas duvidosas devem ser trancadas em campos de concentração fora da cidade. Terror implacável em massa deve ser realizado. ”

    Dezenas de milhares de reféns foram mortos “por dissuasão” durante a guerra civil de 1917-1922, com centenas se afogando de cada vez afundando-os em barcaças no Mar Branco, no Ártico.

    Os ‘vermes’ eram naturalmente os pequenos e médios agricultores, os comerciantes e todos os proprietários. Eram ‘vermes’ que estavam cantando nos coros da igreja.

    Por resolução do Conselho de Defesa de 15 de fevereiro de 1919, a Cheka e a NKVD foram instruídas a apreender reféns dos agricultores dessas áreas “onde quer que a limpeza de montes de neve nas ferrovias não esteja progredindo satisfatoriamente; neste caso, se o trabalho não for concluído, eles podem ser baleados. ”

    As pessoas também foram baleadas de forma imprudente com base em listas arbitrárias – particularmente acadêmicos, artistas, autores e engenheiros. Com o regulamento sobre coleta forçada de alimentos de janeiro de 1919, os agricultores também foram alvo.

    Mais tarde, na década de 1930, a “coletivização da agricultura” em massa na Ucrânia levou à morte pela fome de cerca de 6 milhões de seres humanos.

    O que você lê aqui é uma prévia do que está chegando aos Estados Unidos, de fato, o que já está aqui.

    Qualquer homem que ainda não tenha sido jogado no canal de esgoto e quem ainda não foi bombeado pelos canos para o arquipélago do GULAG deve marchar, alegremente acima do solo, com bandeiras e bandas tocando, louvando os tribunais e expressando êxtase por sua absolvição.

    A expropriação geral de toda a população em favor de uma “propriedade popular” ilusória, o sistema de terror geral, a vulnerabilidade generalizada de todo cidadão desprivilegiado – e, como conseqüência, prisões sem

    medida, deportações para regiões distantes do campo de trabalho forçado e liquidações – eram parte integrante e obrigatória da ideologia estatal do “marxismo-leninismo”. Esses fatos históricos devem ser reconhecidos.

    Desde janeiro de 1918, já havia execuções em massa sob a lei marcial sem nenhum procedimento ou audiência. Estes foram seguidos por centenas e mais tarde milhares de reféns inocentes sendo capturados, executados em tiroteios noturnos em massa ou carregados em navios e afundados com eles [a bordo].

    Lazar Kaganovich, Genrikh Yagoda e Vyacheslav Molotov empurraram seus comandos de requisição para o campo. Logo depois, em 1932-33, 5 ou 6 milhões de seres humanos morreram como animais de fome na Rússia e na Ucrânia, bem nos limites da Europa. “Mas a imprensa livre do mundo livre manteve seu silêncio perfeito!”

    A descrição de Solzhenitsyn dos gulags é uma descrição precisa do que está prestes a acontecer nos campos já construídos da FEMA dos EUA.

    Não se engane com os gulags: eles não eram campos de “trabalho para sempre”. Eles eram campos de “trabalho até a morte”, projetados para liquidar os ocupantes. Milhões foram enviados para morrer neles.

    Solzhenitsyn nos diz, no entanto, ‘”pelos cálculos do professor de estatística emigrado Kurganov, essa supressão’ relativamente leve ‘que ocorreu desde o início da Revolução de Outubro até 1950 nos custou [russos] cerca de 66 milhões de vidas humanas.” [Arquipélago do GULAG p. 37]

    É por isso que Adolf Hitler estava tão decidido a impedir que a Ameaça Judaica Vermelha da Rússia invadisse seu próprio país. O que foi retirado de nossos livros de história foi que Hitler admirava os Estados Unidos e a Grã-Bretanha, porque ele não sabia que eles já haviam sido tomados por judeus e transformados em monstros.

    Este é o teste de Hitler que a maioria dos americanos falhou completamente. Obedientemente engoliram a propaganda judaica e perderam seu país para pessoas sem consciência, sem senso de compaixão e com uma sede de sangue que encharcou o mundo em tragédia por mais tempo do que alguém realmente pode se lembrar.

    Na Rússia, 1,7% da população assumiu todo o governo. Nos Estados Unidos, a porcentagem é quase a mesma. Os mesmos judeus soviéticos, dirigidos por banqueiros de Nova York, geraram tanto os neocons como os progressistas. Cada nova lei que eles conspiram para aprovar visa à redução da população.

    Estrangeiros sem lealdade a nada, exceto a sua própria loucura, estão no controle de tudo agora. Desde a época de Alexander Hamilton, eles nunca foram americanos – apenas predadores que pretendem controlar, roubar e matar.

    A reprovação no teste de Hitler garante a você vida na prisão ou sepultura precoce. Essas são as escolhas que todos os americanos enfrentam agora por falhar no teste de Hitler, https://nationalvanguard.org/2017/01/if-hitler-won-world-war-ii-wed-have-a-better-more-just-world-today/#comment-23082

    TODOS AQUELES ESCRITORES QUE ABUSAM DO FALSO TERMO NAZISTA – CONSCIENTEMENTE OU NÃO – ESTÃO DO LADO DAQUELES QUE AGORA TRANSFORMAM O MUNDO EM UMA PRISÃO GIGANTE, NA QUAL OS MORTOS SERÃO MAIS NUMEROSOS QUE OS VIVOS.

    Fonte: https://www.johnkaminski.org/index.php/essays-by-john-kaminiski-american-writer-and-critic/holocausting-humanity/16-best-kaminski-stories/56-the-hitler-test

    “Aqueles que conseguem fazer-te crer em absurdos https://1.bp.blogspot.com/-wlDGkJXQEtQ/XSFD3snB4MI/AAAAAAAACMY/WaZj022_XLYY9AvceEfxvKE-VwRdpBSMACLcBGAs/s1600/jude-768×488.png também te convencerão a cometer atrocidades”. Voltaire, Perguntas sobre os Milagres, 1765

    https://www.is888.info/deutsch/images/realhell.gif

    O INFERNO É LOGO ABAIXO E NÃO APRAZ

    https://bilddunggalerie.files.wordpress.com/2015/10/moloch-gulag.gif

    https://abrilviagemeturismo.files.wordpress.com/2016/12/l2sqc3popzkj5r8sq.gif

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.