fbpx

Análise sob a luz da Astrologia Védica do Chandra Lagna do Barão Vermelho, herói alemão da 1ª Guerra Mundial.

Manfred Albrecht Freiherr von Hichthofen nasceu neste mesmo dia, em 2 de Maio de 1982, com o Sol exaltado em Áries em conjunção a Rahu e Mercúrio. Embora fosse alemão, seu local de nascimento é Breslau, na Polônia.

Hichthofen era filho de uma família aristocrática alemã que ocupou aquele país durante a expansão do Império Alemão. O termo “Freiherr”, herdado de seu pai, de forma literal significa “Senhor Livre”, mas designa um termo da nobreza comumente associado ao baronato em nossa língua. O que não é de admirar, dada a conjunção entre um Sol exaltado e em franca expansão na sua conjunção a Rahu no signo da guerra, Áries. Uma vez que a Lua de Hichthofen estava em Câncer, o posicionamento do Sol e Rahu estava a 10 Casas de distância, ou seja, a casa da fama, da carreira, da reputação, e veio a produzir tamanha glória em batalha que mesmo seus inimigos, após conseguirem matá-lo, prestaram-lhe homenagem. Ele ficou conhecido como um Ás da Aviação, um herói de guerra alemão que obteve 80 vitórias em batalhas aéreas durante a 1ª Guerra Mundial.

[carousel_slide id=’23543′]

 

O leitor não precisa ser um Ás da Astrologia para ficar curioso sobre o posicionamento de Marte no Chandra Lagna de Hichthofen, é claro que é importante e foi crucial para o destino refletido neste mapa! Marte também estava exaltado quando ele nasceu, em Capricórnio, lançando 4º aspecto sobre o Sol na casa da carreira, e 7º aspecto sobre a Lua, ou seja, sua mente. É muito natural que ele tenha gostado da caça desde a infância e optado por uma carreira militar, o sujeito nasceu para isso. Por falar no planeta vermelho e sua forte influência sobre Lua e Sol, a aeronave pilotada por Hichthofen era vermelha, motivo pelo qual ele se tornou conhecido entre seus inimigos como Barão Vermelho. Marte estava na Nakshatra de Uttara Ashadha, cuja tradução é ‘Vitória Tardia’. Um Sol exaltado expandido por Rahu na casa da reputação, regido por um Marte igualmente exaltado, que lançava aspecto sobre este e sobre a Lua em Câncer, Moolatrikona: Lua em seu próprio signo, ou seja, uma mente forte, emotiva, profunda e altamente nacionalista.

No entanto estes aspectos provavelmente fizeram dele um sujeito de temperamento explosivo e um tanto quanto arrogante. Eu não encontrei informações a este respeito, mas posso apostar nisso. Não quero contudo aqui colocar um defeito de caráter. Pelo contrário. Quando se trata de caráter, é para a dinâmica entre Lua e Júpiter que olhamos na Astrologia Védica. E o Júpiter de Hichthofen estava em seu próprio signo, Peixes, e sua própria Casa, a 9, lançando também aspecto sobre a Lua, e um aspecto muito belo! Este posicionamento produziu um indivíduo idealista, que primava pela justiça, tinha uma grande fé e pautava sua conduta em exemplos dhármicos e tradicionais – deve ter sido uma criança muito dada a fantasias e temas heroicos.

Na 9, Júpiter estava na casa que representa o céu e viagens de longas distâncias, projetava 7º aspecto sobre Saturno na Casa 3, casa de Mercúrio e de viagens curtas e por terra. Júpiter estava na Nakshatra de Revati, ligada a movimento e deslocamentos seguros. É uma Nakshatra que concede a habilidade de encontrar os trajetos adequados e confere sorte quando o nativo viaja. Neste caso conferiu também um aspecto benéfico sobre Saturno na 3, que por si só no signo de Virgem lhe deu habilidade com as mãos, braços e dedos. [O leitor lembra do Mapa de Yukio Mishima? Pois é, ele também tinha Saturno na 3: Dois ótimos guerreiros.] Além disso, Mercúrio neste mapa rege Saturno, estava em conjunção distante do Sol e Rahu em Áries, mas na Nakshatra de Ashwini. Na Tradição Védica Ashvini é um par de cavalos filhos de Surya (o Deus Sol) e responsável por puxar a carruagem que leva o Sol pelos céus em sua jornada diária. Semelhante aos cavalos que puxam a carruagem de Apollo na Tradição Grega, os Ashvini são muito rápidos, conferem aos nativos habilidade e agilidade na condução de todo e qualquer veículo. Mercúrio em Ashvini iluminado pelo Sol (olhos) e por Rahu, e recebendo aspecto de Marte exaltado, concedeu a Hichthofen um raciocínio lógico aguçado e rapidíssimo, além da capacidade de fazer com que a mente, as mãos e braços agissem praticamente em uníssono: reflexos incrivelmente rápidos e mira excelente. É provável que também tivesse talento para a mecânica.

[carousel_slide id=’23571′]

 

É um Mapa de encher os olhos! Como raramente se vê por aí, com todos os planetas bem posicionados em signos, casas e aspectos! Mas como nada é perfeito, e fazendo um esforço pra encontrar defeito, eu diria que Vênus na 12 em Gêmeos, ainda que lhe tenha dado uma grande sensibilidade artística, foi o único aspecto fatídico deste mapa. Vênus na 12 é ruim para relacionamentos amorosos, e uma vez que recebia aspecto de Saturno, este mapa não poderia produzir um casamento cedo na vida. Uma vez que o destino do Barão Vermelho era morrer aos 25 anos em combate e adquirir a glória imorredoura, não houve tempo para casar-se e gerar descendentes. E se tiver vindo a se apaixonar alguma vez, é provável que tenha tido uma decepção. No mais, é um mapa lindo! Uma personalidade bela, inspiradora e estimulante de se analisar. Nunca antes eu tinha visto um mapa tão… assim: um modelo! As únicas falhas neste mapa são os excessos, de bravura e de orgulho. É o modelo de Chandra Lagna de um herói!


Fonte: Tres Corvi

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)