fbpx
Novos livros em 2021: Confira a lista
Nos ajude a espalhar a palavra:

Confira nossos primeiros novos títulos para 2021 disponíveis na livraria Sentinela. Todos com pronta-entrega, novos e com valores e fretes baixos! E SEM TAXAS. Garanta o melhor do conhecimento que temos a oferecer.

Abaixo, estão ilustrados todos os volumes e as sinopses para que você possa navegar e escolher.

 


Lista com os livros elencados em sinopse

Território Sombrio: A História Secreta da Guerra Cibernética – Fred Kaplan

R$31,80

 

No momento em que ataques cibernéticos dominavam as manchetes, hackers juntavam-se à lista de ameaças globais e generais de alto posto alertavam sobre o advento da guerra cibernética, surge assim uma obra oportuna e elucidativa, “Território sombrio: a história secreta da Guerra Cibernética”, de autoria do jornalista, colunista da revista Slate, Fred Kaplan. Nela, Kaplan investiga os bastidores da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos, a mais ultrassecreta das unidades cibernéticas do Pentágono, as equipes de “guerra de informação” das forças armadas e os debates políticos na Casa Branca, a fim de contar essa história nunca antes revelada de oficiais, cientistas e espiões. Essa nova forma de guerra planeja e empreende conflitos em todo mundo ao longo de décadas.


Guerra Híbrida: A Verdade face do Combate no Século XI – Williamson Murray / Peter Mansoor

R$37,10

 

A guerra híbrida é parte integrante da paisagem histórica desde o mundo antigo, mas apenas recentemente os analistas categorizaram esses conflitos como únicos. As grandes potências ao longo da história enfrentaram oponentes que usavam uma combinação de forças regulares e irregulares para negar a vantagem da força militar convencional superior das grandes potências. Como este estudo mostra, as guerras híbridas são árduas e de longo prazo, lutas difíceis que desafiam a lógica interna de pesquisas de opinião e ciclos eleitorais. As guerras híbridas também se mostram as conflagrações mais prováveis no decorrer do século XXI, pois os beligerantes empregam forças híbridas para desgastar as capacidades militares, a exemplo das americanas, em campanhas prolongadas de exaustão. Nove exemplos históricos dessa estratégia militar desde a Roma Antiga ao mundo moderno fornecem contexto aos leitores, esclarecem a gama de aspectos dos confrontos e examinam como as grandes potências lidaram com eles no passado.


História das Lutas com os Holandeses no Brasil – Francisco A. de Varnhagem

R$42,40

O estudo tem caráter de relato factual, com detalhes dos combates em geral e do regime de coexistência que perdurou, durante a governança de Nassau entre holandeses e luso-brasileiros. É uma interpretação com base em pesquisas feitas em várias capitais europeias, com notas elucidativas que serviram a historiadores brasileiros posteriores e, mais recentemente, Gonsalves de Melo e E. Cabral de Melo.

Francisco Adolfo de Varnhagen, o Visconde de Porto Seguro, nasceu em Vila de Sorocaba, à 17 de fevereiro de 1816. Foi militar, diplomata e historiador brasileiro renomado, um renovador da metodologia de pesquisa histórica e autor de vários estudos, onde se destaca a primeira grande obra de síntese sobre a história do Brasil: “História Geral do Brasil”, publicada em dois volumes entre 1854 e 1857, que apesar de ultrapassada em muitos aspectos permanece até hoje como um marco referencial incontornável. Sua contribuição seminal e monumental lhe valeu o apelido de “Heródoto brasileiro”. Também deixou relevante trabalho na historiografia e crítica da literatura. Faleceu em Viena, na data de 26 de junho de 1878. Gustavo Barroso, em suas obras, utilizava Varnhagen como fonte de suas pesquisas históricas, como no volume da obra “História Secreta do Brasil”.


Os Lusíadas – Luís de Camões

R$53,50

 

Camões cantou a história de seu povo num poema épico que se tornou um dos pontos culminantes da literatura universal. Ao reeditar este clássico, rende-se mais um preito de louvor e admiração à glória de quem se imortalizou cantando as “obras valorosas” da sua pátria, ao mesmo tempo em que contribuíam para consolidar a integração nacional.

Luís Vaz de Camões (1524-1580), poeta nacional de Portugal, é considerado uma das maiores figuras da literatura lusófona e um dos grandes poetas da tradição ocidental. No entanto, pouco se sabe com certeza sobre a sua vida.

Nasceu em Lisboa, de uma família da pequena nobreza. ainda jovem, terá recebido uma sólida educação nos moldes clássicos, dominando o latim e conhecendo a literatura e a história antigas e modernas. Pode ter estudado na Universidade de Coimbra, mas a sua passagem pela escola não é documentada. Frequentou a corte de D. João III, iniciou a sua carreira como poeta lírico e envolveu-se, como narra a tradição, em amores com damas da nobreza e possivelmente plebeias, além de levar uma vida boémia e turbulenta. Diz-se que, por conta de um amor frustrado, autoexilou-se em África, alistado como militar, onde perdeu um olho em batalha. Voltando a Portugal, feriu um servo do Paço e foi preso. Perdoado, partiu para o Oriente. Passando lá vários anos, enfrentou uma série de adversidades, foi preso várias vezes, combateu ao lado das forças portuguesas e escreveu a sua obra mais conhecida, a epopeia nacionalista Os Lusíadas. De volta à pátria, publicou Os Lusíadas e recebeu uma pequena pensão do rei D. Sebastião pelos serviços prestados à Coroa, mas nos seus anos finais parece ter enfrentado dificuldades para se manter. Logo após a sua morte a sua obra lírica foi reunida na coletânea Rimas, tendo deixado também três obras de teatro cómico. Enquanto viveu queixou-se várias vezes de alegadas injustiças que sofrera, e da escassa atenção que a sua obra recebia, mas pouco depois de falecer a sua poesia começou a ser reconhecida como valiosa e de alto padrão estético por vários nomes importantes da literatura europeia, ganhando prestígio sempre crescente entre o público e os conhecedores e influenciando gerações de poetas em vários países. Camões foi um renovador da língua portuguesa e fixou-lhe um duradouro cânone; tornou-se um dos mais fortes símbolos de identidade da sua pátria e é uma referência para toda a comunidade lusófona internacional. Hoje a sua fama está solidamente estabelecida e é considerado um dos grandes vultos literários da tradição ocidental, sendo traduzido para várias línguas e tornando-se objeto de uma vasta quantidade de estudos críticos.


A Diplomacia do Interesse Nacional: A Política Externa do Governo Médici – Cíntia Vieira Souto

R$26,50

 

Fundamentado em ampla pesquisa documental, com destaque para as principais conquistas da diplomacia brasileira durante o governo do presidente Médici, o livro apresenta a descrição analítica da política externa formulada naquele período. Constitui-se em valiosa contribuição para o restabelecimento da verdade histórica no que se refere aos extraordinários serviços prestados à nação, pelos principais condutores das relações exteriores.


A Infantaria Ataca – Erwin Rommel

R$50,00 R$35,00

O tenente Rommel combateu em três teatros de operações importantes da Primeira Guerra Mundial: com sua primeira unidade , o 6º Regimento de Infantaria Württemberg, lutou na Bélgica e na França, participando tanto da guerra de movimento quanto da de trincheiras, em especial no combate travado na Floresta da Argonne. Por sua atuação e méritos em combate, Rommel foi condecorado com a Cruz de Ferro, condecoração exclusiva de tempos de guerra.


KGB: Espiões, Agentes Infiltrados e Assassinos de Moscou – Douglas Boyd

R$31,80

 

A obra trata da relação entre o KGB e sua hoste de sinistras organizações “afiliadas” pelas quais Moscou aterrorizou os Estados satélites abarcados por Stalin durante e depois da Segunda Guerra Mundial. O mundo todo já ouviu falar do KGB, mas pouco foi publicado sobre as organizações vinculadas. Compostas por cidadãos nacionais treinados em Moscou e monitorados de perto pelos “embaixadores” do KGB, os membros da UB polonesa, da StB checa, do AVH húngaro, da Securitate romena, da KDS búlgara e da Stasi ultrastalinista da República Democrática Alemã reprimiram movimentos democráticos nos respectivos países por 40 anos. Detinham e prendiam sem julgamento todo aquele não alinhado com Moscou e com isso conquistavam a ira de seus compatriotas. Quando essas ações vieram à tona — na RDA em 1953, na Hungria em 1956 e na Tchecoslováquia em 1968 —, tropas e blindados russos esmagaram manifestantes desarmados. As “afiliadas” também empreenderam espionagem e assassínios em nome de Moscou na Grã-Bretanha e em outros países ocidentais, tais como a morte do desertor búlgaro Georgi Markov na ponte Waterloo, em 1978, além de contratarem assassinos profissionais, entre estes o sanguinário Carlos, o Chacal.


O Poderio Militar da China – Roger Cliff

R$47,10

 

Já chamadas de maior museu militar do mundo, as forças militares chinesas alcançaram imensos progressos nos últimos 20 anos. Com orçamentos elevados às alturas e novas tecnologias, as capacidades da China em termos de carros de combate, aviões, navios e mísseis estão se tornando equiparáveis às dos Estados Unidos. Se essa tendência continuar, quão poderosas serão as forças militares chinesas no futuro? Irão suas capacidades rivalizar ou superar em breve as dos Estados Unidos? O mais abrangente estudo até o momento, este livro oferece detalhada avaliação do poderio militar da China em 2000 e 2010 e as projeta para 2020. É o primeiro a esboçar uma estrutura rigorosa, empírica e teoricamente fundamentada de análise das capacidades militares, com base não apenas em armamentos mas também em doutrina, adestramento, equipamentos e estrutura organizacional. Esta obra, além de proporcionar uma precisa avaliação das forças armadas da China na atualidade, apresenta uma nova e importante ferramenta de estudo dos assuntos militares. Roger Cliff é pesquisador de alto nível do Conselho Atlântico. Ele trabalhou anteriormente no Gabinete do Secretário de Defesa dos EUA e realizou pesquisas na RAND Corporation sobre a política externa da China, bem como sobre seus esforços de modernização militar e sua indústria de defesa. Fez seu doutorado na Universidade de Princeton.


O Cerco de Jerusalém: Cruzada e Conquista em 1099 – Conor Kostick

R$31,80

 

O mais extraordinário cerco da história medieval teve início com a chegada do exército cristão à Jerusalém na madrugada de terça-feira, 6 de junho de 1099. Outros podem haver perdurado por mais tempo envolvendo grande número de tropas e empregando mais engenhos de cerco; no entanto, durante todo o período medieval, nada se compara à extraordinária jornada realizada por esses cruzados para chegarem a seu objetivo e ao arrebatador entusiasmo religioso entre as fileiras. Foi o ponto culminante da 1ª cruzada uma peregrinação militar que testemunhou o deslocamento de centenas de milhares de homens, mulheres e crianças que deixaram seus lares na Europa Ocidental e caminharam por três anos, cobrindo uma distância de milhares de quilômetros sob tremenda adversidade para alcançar seu almejado objetivo: Jerusalém. Nenhum outro exército medieval realizara tal jornada, bem como fora constituído de maneira tão peculiar. Houve centenas de mulheres pobres e à margem da sociedade, oriundas das cidades do norte da França, auxiliadas por caridade pelo pregador carismático, Pedro, o Eremita, e que deram novo rumo a suas vidas seguindo na expedição a Jerusalém. Fazendeiros também venderam suas terras e casas e colocaram todos os pertences em carroças de duas rodas para seguirem em frente levando junto o gado. Bardos receberam seu ganha-pão compondo diferentes peças sobre os eventos que testemunharam, desde canções heroicas a respeito das incursões realizadas pelos nobres às imorais sátiras, que retratavam o comportamento negligente de alguns integrantes do clero superior. Naturalmente, os cavaleiros e soldados de infantaria constituíam o âmago das forças combatentes; contudo mesmo entre eles houve estranha oscilação e fluidez do status de guerreiro, quando aquele aumentava ou decrescia, dependendo da capacidade do cavaleiro para manter viva sua montaria e em boa ordem sua armadura.


Os Iranianos: Pérsia, Islã e a Alma de uma Nação – Sandra Mackey

R$31,80

 

A autora analisa as origens culturais da nação iraniana com a finalidade de identificar os fundamentos da conturbada história contemporânea do Irã. Trata-se de um trabalho importante para facilitar a compreensão dos problemas do Oriente Médio, de indiscutível atualidade e relevância.


Os Franceses no Rio de Janeiro – Augusto Tasso Fragoso

R$42,40

“Os Franceses no Rio de Janeiro” em sua 3ª edição, destina-se a comemorar a passagem em 10 de novembro dos 450 anos da primeira invasão francesa no Rio de Janeiro (1555). Em sua segunda edição, Antônio Souza Junior incluiu várias notas que vieram completar o trabalho original, tendo a grande preocupação de não deturpar seus motivos e seus fundamentos históricos, como, também, de evitar alterações sensíveis em sua contextura literária. Augusto de Tasso Fragoso “elaborou um precioso estudo sobre as diversas tentativas francesas para se apoderar da Baía da Guanabara“. Sua obra está dividida em três partes, nas quais examina pormenorizadamente e com farta documentação a tentativa de implantação da França Antártica e os dois ataques corsários de Du Clerc e de Du Gay-Trouin.


Dias de Guerra e de Sertão – Visconde de Taunay

R$15,90

O Visconde de Taunay conseguiu, de maneira elegante e clara, trans­formar um fato histórico e trágico da Guerra da Tríplice Aliança, a expedição que redundou na memorável Retirada da Laguna, em algo fascinante e comovente. Sua riqueza de escrita, própria dos grandes literatos da língua portuguesa, leva o leitor a ter os mais diver­sos sentimentos, da alegria à tristeza, ao verificar, quando da leitura desta obra, as diversas realidades que Taunay e seus companheiros de farda en­contraram, desde sua saída do Rio de Janeiro, então capital do Império, até o longínquo Mato Grosso, para fazerem frente à invasão paraguaia.


Brummers: a Legião Alemã contratada pelo Império Brasileiro em 1851 – Juvencio Saldanha

R$42,40

Versa sobre a contratação pelo Brasil, em meados do Séc. XIX, de soldados mercenários alemães a fim de participarem das campanhas militares contra Oribe e Rosas na região do rio da Prata. Embora a contribuição militar desses mercenários tenha sido irrelevante, o livro traz valiosos esclarecimentos e ensinamentos sobre esse desastrado empreendimento para fortalecer o poder exército imperial. Apesar disso, muitos se tornaram produtivos imigrantes após os conflitos. Contém subsídios para estudos sobre a imigração alemã em nosso país.

A Evolução Militar do Brasil – João Baptista de Magalhães

R$37,10

A obra trata da evolução das forças regulares, sua natureza, legislação, transformações ocorridas na organização, na instrução, no armamento e na ordem das batalhas. O livro traz outros fatores distintivos, como a cadeia hierárquica; o processo de promoções; referenciais doutrinários (regulamentos, instruções, manuais); as missões das forças, o profissionalismo militar , a ética, e o preparo dos quadros e da tropa para o cumprimento de seu papel legal e institucional.


A Engenharia Militar Portuguesa na Construção do Brasil – Aurélio Lyra Tavares

R$31,80

A obra versa sobre a importância da Engenharia Militar brasileira, abordando origem, formação e desenvolvimento na Colônia e no Império, com ênfase na grande contribuição dada pelos engenheiros portugueses no período Colonial. Envolve o amplo cenário da evolução político-militar nos séculos XVII e XVIII, realçando o notável trabalho feito na edificação de numerosas fortificações.


1930: O Furacão veio do Sul – Alcyr Lintz Geraldo

R$21,20

A obra é um ensaio histórico sobre a Revolução de 1930, onde algumas informações são enriquecidas por análise e por tratamento originais e atraentes. A sociedade brasileira nos anos 30 de forma abrupta e violenta tentou eliminar certos comportamentos políticos até então existentes, substituindo-os por outros que julgava mais justos e mais consentâneos com os novos tempos. Destacam-se a visão de síntese e a abordagem crítica do autor. Transcrições oportunas enriquecem o trabalho.

Os Donos da Terra – Mauro F. P. Porto

R$37,10

História dos sangrentos e contínuos conflitos armados que caracterizaram o embate no Sul de nosso continente, ao lado das atividades econômicas e políticas, tudo derivado fundamentalmente das absurdas e inconsequentes decisões tomadas na Europa, por Portugal e Espanha, no Tratado de Madrid (1750) e no Tratado de Santo Ildefonso (1777). É a história romanceada das regiões Sul e Sudeste do Brasil, nos séculos XVII e XVIII.


O Espírito Militar na Questão Acreana – Luís Felipe de Castilhos Goycochêa

R$21,20

O livro aborda a questão acreana, iniciada em 1834 até a primeira década do século XX. O objetivo consistia em tratar dos limites territoriais entre a Bolívia e o Brasil. A obra (reeditada), faz renascer no público leitor o conhecimento desse importante fato da formação territorial brasileira. Analisa com detalhes suas causas, concluindo pelas consequências do fato e a aquisição/anexação do território ao solo brasileiro.


A Guerra do Açúcar – Carlos Daróz

R$42,40

A obra trata do conflito que colocou de um lado as Províncias Unidas dos Países Baixos e, do outro, Portugal e Espanha, em tempos de União Ibérica. Na abertura há a descrição simples e clara das mudanças ocorridas no mundo a partir do século XV, período denominado Idade Moderna, quando significativas mudanças impactaram a sociedade da época, como o Renascimento, a Reforma Protestante, a Contrarreforma da Igreja Católica, além do Mercantilismo e o novo Estado Nacional. As consequências de todas essas mudanças repercutiram nos séculos XVI e XVII, com as monarquias absolutistas atingindo o seu apogeu na Europa Ocidental. Surgiram ainda os conflitos religiosos que culminaram com intolerância e mesmo violência em vários países do mundo. Destaca também o surgimento das Guerras Religiosas e particularmente o momento em que surgiram disputas entre católicos e protestantes, tendo a Europa como o principal palco dos acontecimentos. Apesar da historiografia do período holandês no Brasil ser muito vasta e abordar aspectos históricos – sejam políticos, econômicos ou sociais – o livro destaca aspectos relacionados com o fenômeno da guerra e com os aspectos militares do período sendo, portanto, uma excelente pesquisa de História Militar. O autor não deixa de fazer interfaces com outros tantos campos do saber como os da ciência política, da geografia, da economia, do direito, da sociologia entre outros. Contudo, não se afasta do seu principal objetivo: abordar aspectos militares da guerra, os quais complementam tudo aquilo que já foi publicado sobre o assunto.


Villegagnon e a França Antártica – Vasco Mariz e Lucien Provençal

R$31,80

 

A obra é um estudo biográfico sobre Nicolas Durand Villegagnon, o líder da expedição francesa que tentou implantar na América do Sul a célebre França Antártica. Este livro é interessante, instigante e polêmico merece ser lido atentamente não apenas por indivíduos ligados à História, mas também pelo público em geral.

Sentinela Informativo
siga em
Últimos posts por Sentinela Informativo (exibir todos)
Nos ajude a espalhar a palavra:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)