O plano é destruir

Nos ajude a espalhar a palavra:

No final do artigo Nova (Des)Ordem eu escrevi “Na verdade nunca dizem o que pretendem, nem como farão”. Engano meu. Já disseram, e isto há mais de cem anos. É uma revelação que vai dar o que pensar. Foi dada a público por Nahum Goldmann na página 37 do seu livro “Der Geist des Militarismus” editado em 1915, Deutsche Verlagsanstalt, Stuttgart/Berlim.

Segue a tradução do extrato e ao seu final algumas palavras sobre a personalidade do autor do livro.

“A gente pode resumir o sentido e a missão histórica dos nossos tempos como segue: A missão é reordenar a humanidade cultural, criando um novo sistema social em lugar do que reina atualmente. Toda essa reordenação e reorganização consiste agora de duas partes: Na destruição da velha ordem e construção da nova. Inicialmente devem ser removidos todos os marcos de fronteiras, todas as barreiras e rotulações do sistema vigente e todos os elementos do sistema que vai ser reestruturado, como tal, devem ser separados equivalentes entre si. Só então poderá ser começada a segunda parte, a reordenação destes elementos.

Portanto a primeira tarefa da nossa época é a destruição. Todas as camadas e formações sociais, criadas pelo antigo sistema, devem ser extintas; os indivíduos devem ser arrancados de seus meios herdados; nenhuma tradição pode mais ser considerada sagrada; a idade valerá apenas como doença; a ordem é: Fora com o que já era.

As forças, que executam essa tarefa abstrativa na nossa era, são o capitalismo no campo econômico-social e a democracia no politicamente espiritual.

Todos sabemos o quanto já foi realizado, mas também sabemos que o trabalho ainda não foi concluído. O capitalismo ainda está lutando contra as formas da velha economia tradicional e a democracia ainda está travando uma batalha feroz contra todas as forças de reação. O trabalho será completado pelo espírito militarista. Seu princípio uniformizador dará conta desta incumbência negativa da época. Quando finalmente todos os membros do nosso círculo cultural tiverem sido uniformizados, como soldados do nosso desenvolvimento, esta tarefa estará resolvida.

Só então surge a outra tarefa maior e mais difícil: a edificação da nova ordem. Todos os elementos que foram arrancados do seu antigo enraizamento e de suas camadas sociais e agora estão espalhados de maneira desorganizada e anárquica, têm que ser estruturados em novas formações e categorias. Um novo sistema piramidal e hierárquico terá que ser erigido.”

Eis um plano concreto para a criação de uma Nova Ordem Mundial

Nahum Goldmann, de 1953 a 1978 foi fundador e chefe do Congresso Mundial Judeu. De 1956 a 1968 foi presidente da Organização Mundial Sionista e líder da Internacional Socialista durante décadas.

Fonte: Blog do Toedter

Publicado originalmente em 21 jan. 2020.

Norberto Toedter
Últimos posts por Norberto Toedter (exibir todos)
Nos ajude a espalhar a palavra:

2 thoughts on “O plano é destruir”

  1. Há um ótimo site, onde vocês podem pegar vários artigos e traduzi-los para o Português para que possamos aproveitá-los. Chama-se “Russian Insider”, lá há diversas histórias e revisionismo histórico internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.