Manoel Vargas: O folclore nacional

Nos ajude a espalhar a palavra:

Lobisomem, mula sem cabeça, saci, curupira são exemplos do folclore nacional que é riquíssimo de lendas e histórias que definem e mostram a origem do nosso povo.

Muitos jovens nunca ouviram falar de lendas que enriquece a nossa cultura, mas se perguntar sobre a mitologia nórdica e grega eles sabem como se fossem daqueles países. O folclore nórdico é melhor que o nosso? Não, então porque que parece ser mais atrativo para os nossos jovens?

Cada região do país tem seu próprio folclore e isso enriquece a nossa nação continental. A cultura rural mineira é diferente da gaúcha que é diferente da nordestina, mas no fundo elas são muito parecidas já que são uma variação da cultura ibérica misturada a indígena e africana.

Tudo isso se deve ao “complexo de vira-lata” que faz pensar que o que é de fora é melhor que o que é nacional. Deixando filmes americanos fazerem a cabeça de toda uma geração.

Monteiro Lobato resgatou o folclore com o “Sito do Picapau Amarelo” que marcou e que moldou o pensamento de jovens e crianças ao longo de vários anos.

Devemos ter coragem e lutar pela nossa cultura para preservar os costumes que marcaram os nossos ancestrais e contam a história do nosso povo.Leia histórias, assista filmes, assista séries e ouça aos antigos somente assim as nossas raízes estarão vivas para as gerações futuras.


CONFIRA NA LIVRARIA SENTINELA

Manoel Vargas
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.