Manifesto do Tiwanismo – leitura completa

Por: Anderson Costa

Carta aberta aos brasileiros

A mensagem que trazemos é de esperança para nosso povo. Conclamamos a todos os cidadãos trabalhadores deste país que se sentem indignados, desprezados e traídos pelos poderes e pelos políticos que são totalmente voltados aos prazeres do mundo carnal que padece no brutal individualismo. A vida de todos torna-se, portanto, um difícil fardo a ser
carregado sobre as costas. Os poderosos que sozinhos monopolizam as riquezas produzidas pelos trabalhadores e também à riqueza natural de nosso povo dom de nossas terras abençoadas por Deus são roubadas dia a dia. Apenas nos restam os buracos sobre o chão que derramamos nosso suor por toda vida. Este país, este Brasil de povo sofredor, de gente querida, de tantas peculiaridades, é a terra de nossos ancestrais e de todos que por séculos trabalharam e morreram. Os despojos que levou Cabral para sua terra natal são ínfimas riquezas em comparação com todo o roubo da nossa história moderna em que nossos saqueadores são menos “cabrais”, e mais “Ein’s”. A pátria de “meu Deus” é ferida e sangrada pelo martírio dos que se levantaram para resistir contra seus tiranos prevaricadores. Até hoje os que foram derrubados neste solo permanecem silenciosos em suas vozes, mesmo lembrados abstratamente em seus dias especiais de feriados em feriados. O trabalhador brasileiro é quem sustenta este país! Mesmo que os parasitas digam que os trabalhadores são o estorvo e o fardo que carregam, jurando sustentar por suas migalhas e esforços pouco recompensadores, são estes parasitas o fardo e o estorvo que deve ser extirpado dentre o nosso meio. Neste Manifesto é FUNDADA a Comunidade do Povo Brasileiro, neste caso, ou apenas Comunidade do Povo. A nossa doutrina se fundamenta no dever de trabalhar e na satisfação pelo trabalho, na vida em Comunidade, no combate aos grilhões dos juros e de toda prática usurária, também no combate contra a visão de mundo mammonista, materialista, bem como o combate ao sistema capitalista e seu rival marxismo. Opomo-nos a toda forma de destruição da nação e dos aspectos tradicionais e culturais que consolidam o povo como um povo.

Aos trabalhadores brasileiros, a todos os trabalhadores, trazemos uma “nova” doutrina para que nela encontrem as respostas que procuram para basear um propósito para suas vidas. A nossa ideia, aos quais todos nós nos concretizamos e pertencemos é Tiwa e o homem que segue esta doutrina é chamado por Abátiwa.

Fundamentação doutrinária

A Comunidade do Povo Brasileiro e o Estabelecimento do Tiwanismo

O Tiwanismo nasce de um corpo doutrinário constituído em bases idearias da doutrina federiana.

Tal doutrina que como já o seu nome esclarece seu teor, se trata de uma cosmovisão que ornamentada em bases moldáveis se entrelaçando no corpo nacional de qualquer nação do mundo. Portanto, o Tiwanismo é uma ramificação nacional brasileira do federianismo.

O pilar central do Tiwanismo se estabelece com base no conceito de Comunidade do povo, ao invés do comum conceito de sociedade. Isso porque o Tiwanismo compreende ser fundamental distinguir a sociedade entre trabalhadores produtivos e criativos membros da Comunidade do Povo e os Não-Membros desta Comunidade do Povo sendo os indivíduos parasitários, mas não sendo este o único critério para se fazer necessário a um homem ser membro desta base.

Uma Sociedade é perpetuada por todos os cidadãos que estão debaixo do Estado Nacional em suas demarcações territoriais além dos deveres e o suprimento estatal em seu esforço do oferecimento dos serviços básicos essenciais. Todos debaixo do Estado Nacional são partes da Sociedade. Portanto, a menos que estejam restritos ao direito à liberdade, são integrados a esta Sociedade.

No Tiwanismo a principal diferenciação é sobre o conceito de Estado. O Estado é, desse modo, no Tiwanismo, mais do que um efetivo apanhado de instituições cumpridoras de ações diretas. Se faz no Tiwanismo o Estado necessariamente o próprio Povo, logo, todas as ações deste Estado são tomadas prevendo o cumprimento da materialização do desejo e necessidades desta Comunidade do Povo em que ele se concretiza como mesmo corpo. Com isso é certo que o cumprimento de uma concepção democrática torna-se verdadeira acima de tudo que se compreende hoje como democracia ou que em qualquer tempo se intitulou.

E por que o Tiwanismo é o verdadeiro sentido para democracia? Porque se no Tiwanismo é conceitualmente “povo nacional” todo aquele que segue os preceitos doutrinários do Tiwanismo seja por conhecer das bases fundamentais e praticá-las conscientemente da ação de seu Manifesto, seja também por praticá-la como ideal mesmo sem conhecer expressamente o nosso Manifesto por não ter tido a oportunidade de conhecê-lo. Dentro destes critérios sendo o mais importante seguir os fundamentos de bases doutrinárias Tiwanistas para ser assimilado como um membro do corpo Nacional do Povo, o que deverá ser entendido por ser a Comunidade do Povo substituindo o conceito de Sociedade.

A implicação prática desta concretude com as bases doutrinárias Tiwanistas é a separação do corpo da Comunidade do Povo e a retirada da cidadania de todos os elementos apontados e distinguidos por indivíduos parasitários. O Indivíduo Parasitário é e se faz um Parasita por o mesmo não corresponder ao ideal dos membros desta Comunidade do Povo e, ao mesmo tempo, busca explorar do benefício da constituição desta materialização deste Estado do Povo. O povo alcançou a concretude dos seus ideais fundamentais no Estado que representa a plenitude de seus interesses ideários, portanto, faz-se enganador e antidemocrático se dizer possuidor dos benefícios da concretude do Estado do Povo sem que faça parte dos fundamentos ideários do Povo. Este que não possui o mesmo ideal Tiwanista que os membros da Comunidade do Povo passam a ser um Não-Membro da Comunidade do Povo. A vida deste não se torna inviabilizada na nação por não compartilhar das mesmas bases, pelo contrário, ele poderá viver normalmente no ambiente nacional, mas não terá acesso a nenhum dos direitos garantidos aos Membros da Comunidade do Povo, pelo que o Estado não é um Estado Nacional, embora seja o corpo Nacional, mas o Estado é do Povo.

O que pode configurar como uma incompatibilidade de ideal Tiwanista? É incompatível com o ideário doutrinário Tiwanista toda a ideologia ou doutrina que possui em seu cerne qualquer intenção prévia de ferir o caráter da Nação Brasileira a fim de descaracteriza-la levando a concepções em outras bases nacionais estrangeiras, que vise à redução de sua soberania para um rebaixamento iminente perante outra nação (nisto se enquadra inclusive Portugal). Toda e qualquer tentativa de tornar o Brasil uma colônia estrangeira seja com a usurpação dos bens e riquezas nacionais, com intenções de destituição de fronteiras, dano a cidadãos brasileiros que possuem a base idearia ou que inflija dano à tradição e cultura nacional substituindo-a por culturas estrangeiras faz com que o indivíduo que possua tais ideias tenha objetiva incompatibilidade com o Tiwanismo. Mas há outros pensamentos que causam incompatibilidade com o Tiwanismo. Toda e qualquer ideia que defenda a visão de mundo individualista a buscar sujeitar o coletivo aos seus próprios interesses materialistas e de consumismo desenfreado estando sob a influência do veneno mammonístico, sendo também este um defensor das práticas usurárias, como os juros, causando grande dano ao Povo no geral são completamente incompatíveis com o Tiwanismo, bem como o indivíduo parasitário que deseja se aproveitar dos juros para alcançar vantagem direta ou indireta e, portanto, rejeita a ideia glorificadora do trabalho produtivo e criativo.
Mas, neste caso, se o Não-Membro da Comunidade tiver além da incompatibilidade de ideal com o Tiwanismo passar a praticar os atos de incompatibilidade e, assim, torna-se um causador de dano à coletividade do Povo Nacional pela sua forma de pensar, sendo concretamente um indivíduo parasitário então este perderá o direito a viver no Brasil e deverá sair imediatamente da nação, caso não o faça e continue praticando tais dolos, será penalizado com uma reeducação a fim de orientá-lo ao convívio harmônico do Povo Nacional até que esteja disposto a abandonar seus atos anti comunitários. Em nossa Comunidade não distinguimos raça! Apenas distinguimos trabalhadores produtivos, criativos e homens culturais doutrinários no Tiwanismo daqueles que não são nem trabalhadores, nem culturalizados em
bases nacionais, muito menos doutrinados no Tiwanismo.

Para o que é membro da Comunidade do Povo o Estado deverá realizar a concretude do seu ideal, assim como dos seus irmãos membros da Comunidade do Povo. A vida será levada a plenitude do seu bem-estar e a felicidade. Encontrando definitivamente o verdadeiro conceito de liberdade em sua vida, diferente dos conceitos de liberdades enveredados pelo veneno do capitalismo e sua diabólica intenção de tornar o homem orientado às praticas mammonistas, do individualismo grotesco e do ódio pelo bem-estar da coletividade, além da incessante vontade pela aquisição de bens num modo de pensamento que jamais buscará a conclusão do seu desejo pela aquisição dos bens. Sem que os homens percebam, estarão escravos do sistema capitalista e se farão iludidos pela falsa sensação de poder alcançado pelo consumismo exacerbado. Os capitalistas lhe oferecerão os bens que pouco tem valor tradicional, criativo e de emprego do verdadeiro significado de trabalho humano. Mesmo estes bens, poucos terão no capitalismo a capacidade de consumir tais bens, enquanto a maioria esmagadora dos trabalhadores que sofrem as explorações estará buscando iludido por esta sensação de liberdade alcançada no consumismo dos bens do padrão de consumo, sem perceber que mesmo cada vez trabalhando mais apenas se distanciam cada vez mais do tão sonho ilusivo da aquisição dos bens de alto valor. Esta escravização é a falsa sensação de liberdade. Você estará apenas se tornando mais um objeto manipulado para o consumo em massa pelo enriquecimento dos verdadeiros donos do mundo.

No Tiwanismo a tarefa fundamental é acabar com o poder soberano destas entidades intocáveis que escravizam o Povo. Para isso, é crucial que seja abolido de nossa nação brasileira o capitalismo para a formação de um Estado do Povo situado na independência dos trabalhadores e total autossuficiência para que não dependam um milímetro sequer de estruturas governamentais, mas que encontrem na estrutura de Estado o seu principal colaborador para que nele alcance a concretude de seus ideais Tiwanistas de liberdade do padrão de consumo, do início da produção criativa, tradicional e descentralizada, da força do consumo de bens duráveis e que possuem intrínseco valor tradicional para além de um bem ser a representação do valor humano e símbolo do poderio de nosso povo trabalhador produtivo e criativo talhado nas formas Tiwanistas de ideário doutrinário. A vossa liberdade começa quando você tem o acesso total às ferramentas e formas de poder produzir e trabalhar sendo glorificado pelo trabalho que exerce. O homem que não trabalha é indignificado pelo seu próprio ser. Quando, pois, virem nossa Comunidade do Povo Brasileiro trabalhador criativo e produtivo construindo o poderio de nossa civilização de maneira descentralizada e autossuficiente sob o máximo valor tradicional e cultural representado na mais alta cultura, compreenderá o valor que há nas firmes bases de nossa cosmovisão doutrinária em nosso modelo nacional, o Tiwanismo.

A abolição do capitalismo leva a uma ruptura total com os moldes de mundo moderno atual. Toda a compreensão de classes sociais, toda ideia mundana de acumulação sistemática de capital, toda intenção mundano-materialista de usura, toda a astuciosa ideia de destruir a cultura e tradição nacional a substituindo por cultura estrangeira, toda forma parasitária de vida, toda a forma estrutural de mercado capitalista e seu padrão de consumo, toda a fratura da unidade do Povo pela implicação do espectro de direita e esquerda, partes fundamentais da estrutura capitalista, em fim, toda a concepção de mundo atual é destruída para a construção de uma nação em moldes Tiwanistas.

Um dos mais belos objetivos do Tiwanismo é ressuscitar as tradições brasileiras, que nasceram e se estabeleceram da relação entre o nosso povo e o nosso solo. A restauração das tradições regionais brasileiras criará a solidificação necessária que o Povo brasileiro necessita para dar um passo importante em direção da materialização de uma civilização eterna.

Toda a mentira e engano criado pelo sistema de dominação para escravizar o Povo será dissolvido até que todo o veneno seja expulso do nosso meio e a Comunidade do Povo Brasileiro possa viver livre, autossuficiente, em harmonia de unidade de Povo, em consolidação do trabalho e produção tradicional e de alta cultura, na manifestação da felicidade e bem-estar de nosso Povo, bem como a irredutível formação de um Estado do Povo capaz de repelir todas as graves ameaças que o mundo buscará lhe perpetrar.

Este é o nosso Manifesto Tiwanista! Representa a intenção formal daquilo que nosso modelo nacional visa apresentar aos brasileiros. Não há outra saída! Apenas o Tiwanismo carrega consigo o verdadeiro meio de libertação do homem individualmente e também o coletivo de brasileiros desde seus escravizadores quanto de sua própria ilusão mammonistíca que o escraviza em cadeias invisíveis aos olhos infectados.

Esta mensagem é para todos, todos! Siga-nos e junte-se a nós nessa batalha pela nação brasileira e pelo povo brasileiro e sua Comunidade do Povo. Viva o Tiwanismo! Viva o Brasil!

Manifesto Tiwanista
Anderson Costa, 2022

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.