Nazismo ou Fascismo – De Esquerda ou Direita?

Nos ajude a espalhar a palavra:

Ultimamente eu tenho visto muitos comentadores “profissionais de Facebook” a dizer que o “nazi/fascismo” é de Direita ou de Esquerda. Devido aos últimos acontecimentos, muita gente me tem perguntado a mesma coisa, mas para evitar responder individualmente, eu vou fazer um post para que partilhem de forma a evitar que mais bacoradas sejam debitadas pelos comentadores profissionais.

Pois bem, todas as pessoas que dizem que as ideologias “pretas” como fascismo ou nazismo são de esquerda ou direita possuem um baixo poder de conhecimento teórico sobre o espectro político, na sua maioria, usando argumentos criados por outras pessoas ou imagens com argumentações falaciosas. Dentro desse leque de pessoas desconhece a Esquerda e a Direita, assim como os ideais de cada uma.

De quem é a culpa?

A pergunta parece simples de fazer e difícil de responder, mas se virmos a história, reparamos que não é assim tão difícil de responder. A culpa é dos sistemas educativos que após a Segunda Guerra Mundial se esqueceram de educar os seus cidadãos politicamente, primeiro para evitar que a ordem instalada [1] se quebrasse e segundo, para fazer esquecer as pessoas do nacionalismo e práticas raciais ou racialistas colocadas em prática durante a década de 30 e 40, a maior parte das ideologias “preta” caíram em 1945, algumas permanecendo, mas, não eram totalmente “pretas” como o Nacional-Socialismo (vulgo ‘nazismo‘) ou o fascismo. Isso fez aos governos ensinarem a bipolaridade, ou seja, apenas existe Direita e Esquerda, comunismo e capitalismo, tudo o resto são “satélites” dessas ideias.

O que é a Esquerda e a Direita?

Muitas das pessoas que se dizem “de esquerda” ou “de direita” não sabem porque o são e têm medo de dizer que não sabem, se tu és uma dessas pessoas, lê e informa-te quando se deu a Revolução Francesa em 1789, onde vários grupos radicais designados jacobinos tomaram as ruas, esses grupos eram liberais revolucionários que mais tarde se iriam sentar a esquerda do rei no parlamento, do lado moderado havia a burguesia que queria manter a ordem e neutralizar a revolução para que os seus negócios continuassem a florescer. Para além da burguesia, a velha aristocracia, com medo dos liberais revolucionários, juntou-se aos burgueses e esses dois grupos sociais formavam a ala moderada e conservadora que se sentava ao lado direito do rei. Este, situava-se ao centro, para simbolizar a neutralidade e a justiça.

Surgimento das ideologias “pretas”

Quando em meados do século XIX, Karl Marx escreveu “O Capital” e o “Manifesto Comunista” onde defendia a grande revolução dos trabalhadores contra a Democracia Burguesa, era óbvio que Marx se considerava da esquerda, pois defendia a luta de classes e a abolição da propriedade privada… Mas isto já nós sabemos. Em 1918, o povo estava outra vez descontente com as monarquias e muitas nações optaram pelo socialismo vermelho moderado como foi o caso de Portugal, que aboliu a monarquia e instalou um regime republicano (1910). Em outros países como a Rússia, o socialismo moderador não permaneceu no poder, levando o socialismo vermelho radical ao poder. Após a guerra civil russa, a Europa tomou conhecimento da violência levada a cabo pelos comunistas. Benito Mussolini, veterano da Primeira Guerra Mundial, socialista convicto, viu que o seu país fora roubado e enganado pelos Aliados, então decidindo criar um partido que queria dar poder ao trabalhador e que mantivesse a ordem cultural, o Partido Fascista Italiano, o que defenderia?

– DEFESA DO TRABALHADOR
– CATOLICISMO COMO RELIGIÃO OFICIAL [2]
– MILITARISMO
– CRIAÇÃO DE UM VASTO IMPÉRIO
– CONTROLO DO MERCADO E DA ECONOMIA

Com medidas parecidas com o socialismo e com o capitalismo, esta nova ideologia prometia dar proteção ao trabalhador e devolver a honra ao povo repudiando assim o comunismo e o capitalismo.

E Adolf Hitler?

Como Benito Mussolini, Adolf Hitler era um veterano da Primeira Guerra Mundial e considerava os judeus [3] como grandes responsáveis pela derrota alemã. No seu partido NSDAP [4], os principais pontos [5] defendidos eram:

– CONQUISTA DO ESPAÇO VITAL
– DEFESA DO TRABALHADOR ALEMÃ
-COMBATE AO CAPITALISMO JUDAICO
-COMBATE AO SOCIALISMO JUDAICO
-NACIONALISMO

Muitos dos que defendem o Nacional-Socialismo é de esquerda por usar o nome “Socialista”, sim, é verdade que possui a palavra no nome mas, ela não quer dizer “socialismo marxista”, que é designado por Hitler como “socialismo judaico”. O socialismo presente no NSDAP servia para significar a defesa dos interesses do povo alemão contra a ameaça externa judaica. Sendo assim, podemos dizer que ao contrário das ideologias vermelhas (esquerda), as ideologias “pretas” se destacam pelo racialismo e, ao contrário das ideologias azuis (capitalismo, conservadorismo), destacam o anti-capitalismo e o intervencionismo económico.

Podemos designar as ideologias “pretas como “terceira posição” política e económica.

Vários intelectuais já afirmaram que o atual espectro político é antigo e obsoleto e como vemos, tem levado as pessoas a dizer as asneiras como se vê, a extrema-direita verdadeira seria uma espécie de oligarquia onde empresas dividiriam o poder entre si onde um exército privado iria defender os interesses dessa oligarquia. Vale ressaltar que a extrema-direita verdadeira é globalista.

Assim sendo, podemos designar o atual nacionalismo uma resposta da Terceira Posição ao crescimento político da Nova Esquerda Progressista.

Escrito originalmente em 20 de agosto de 2017. Edição de André Marques.

Notas da edição:

[1] Nova Ordem Mundial; O chamado “processo de globalização” iniciado a fins do século XX em todo o planeta, seria uma das múltiplas facetas do estabelecimento progressivo desta nova ordem.

O primeiro autor a propôr uma ideia do tipo foi o maçom-judeu alemão Adam Weishaupt (1748-1830), atribuído a fundador da Ordem dos Iluminados da Baviera, cujo propósito seria derrocar aos governos e reinos do mundo, além de erradicar a todas as religiões e crenças de todo o planeta, para assim unificar à humanidade controlada por um governo mundial, que estaria baseado em um sistema internacionalista extremamente uniformizador, e com uma moeda única e uma religião universal, no qual, segundo suas crenças, a cada pessoa alcançaria a perfeição.

Esta descrição ganha por vezes traços de natureza conspirativa, mas pode também não ser necessariamente esse o caso. Este conceito é muitas vezes usado em trabalhos acadêmicos, notavelmente no domínio das Relações Internacionais, onde se procura traçar cenários realistas, com base em fatos, acerca do impacto de novos elementos da sociedade moderna e de como esta evolui. Um exemplo de um tema nesta disciplina é a chamada revolução dos assuntos militares, em que se procura discutir o impacto das novas tecnologias na forma de se fazer a guerra.

[2] O fascismo surgiu na Itália e portanto, o catolicismo, ou seja, a Igreja Romana, é berço civilizacional da cultura dos seus povos. Esse é um conceito muito abordado na temática também pregada pelo Nacional-Socialismo no que tange a ideia de “cristianismo positivo“.

[3] Ou judaísmo/sionismo internacional”. Entenda aqui que o mesmo conceito pregado pelos Nacional-Socialistas alemães estava presente paralelamente como em outras sociedades, como citado por Henry Ford na obra “O Judeu Internacional“, de 1920.

[4] Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (Em alemão: ‘Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei’). Inicialmente chamado chamado “Deutsche Arbeiterpartei” (Partido dos Trabalhadores Alemães), antes da adesão de Adolf Hitler, em 1920.

[5] O autor deixou de colocar os seguintes pontos acerca do NSDAP:

1º Retorno a tradição ariana / indo-europeia, daí o símbolo da suástica (que possui em tal tradição simbolo em dois sentidos de giro).

2º O Estado como recipiente e a raça como conteúdo; O Estado serve aos propósitos da raça, a qual tem suas características biológica, psicológica e espiritual

Luis Fernandes

Informações não-divulgadas a pedido do autor.
Luis Fernandes

Últimos posts por Luis Fernandes (exibir todos)

Nos ajude a espalhar a palavra:

One thought on “Nazismo ou Fascismo – De Esquerda ou Direita?”

  1. O autor simplesmente não colocou os dois pontos principais do Nacional Socialismo:

    1º Retorno a tradição ariana / indo-europeia, daí o símbolo da suástica (que possui em tal tradição simbolo em dois sentidos de giro).

    2º O Estado como recipiente e a raça como conteúdo; O Estado serve aos propósitos da raça, a qual tem suas características biológica, psicológica e espiritual!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.