velas acessas na Venezuela para general

As condolências de Hitler a um falecido presidente venezuelano

Nos ajude a espalhar a palavra:

Em 19 de dezembro de 1935, chegava a Miraflores, Venezuela, um radiograma enviado pelo Chanceler alemão Adolf Hitler, no qual este expressa suas condolências pela recente morte do Presidente dos Estados Unidos da Venezuela, General Juan Vicente Gómez, ocorrida dois dias antes.

Diferentemente do que acontece na Europa, muitos outros países sul-americanos têm sido um verdadeiro exemplo à livre circulação de ideias no que diz respeito a temas como o Nacional-Socialismo alemão.

Juan Vicente Gómez (1857 – 1935) foi presidente da Venezuela, onde governou em ditadura entre os anos de 1908 a 1935. Da década de 1910 até a década de 1930, consolidou o Estado e modernizou o país, permitindo investimentos nacionais e estrangeiros explorando as recém-descobertas jazidas de petróleo. A Venezuela vivenciou um crescimento econômico e rapidamente se transformou em um dos países mais prósperos da América Latina já na década de 1950. Foto: Reprodução

As traduções em alemão dos livros do chileno Miguel Serrano, proibidas na Alemanha, seguem a serem lançadas e distribuídas pela Editorial Solar, da Colômbia. No Paraguai, os exemplares do famoso Mein Kampf (também proibido na Alemanha) em bancas de jornal, sem menores problemas. Também o Equador mostrou estar muito aberto para a liberdade de pesquisa histórica: no final de 2013, o equatoriano Francisco Nuñez lançou o livro “O Equador e a Alemanha nazi”, livro este que expõe as relações amistosas entre ambos os países, colocando uma pá de cal sobre o mito de que o Terceiro Reich enxergava a América do Sul como um continente de “inferiores”. Francisco não apenas não foi censurado, como o seu livro esteve entre os mais vendidos do país – um verdadeiro exemplo para a Europa e para o mundo. Leia o seu livro na íntegra aqui

Receba nossas postagens por e-mail

Gómez havia levado adiante relações muito cordiais com a Alemanha desde os tempos do Kaiser, e ainda não conhecia bem a figura de Hitler, que estava há apenas dois anos no poder.

É o General López Contréras quem se encarrega da transcrição da mensagem enviada por Hitler, e ordena a sua contestação diplomática.

A transcrição oficial do radiograma enviado por Hitler:

Francisco Pérez Alviárez, autor da pesquisa, é comunicador social formado pela Universidade de Los Andes em San Cristóbal, coordenador e pesquisador do site Venezuela Imortal, se diz “amante de História, da família, das tradições e dos valores fundamentais para a construção de uma nação digna, próspera e forte”.

Referências de pesquisa

Elías Pino Iturrieta. Aproximación al mito del andinismo. Prodavinci, 23 abr. 2018. Disponível em https://prodavinci.com/aproximacion-al-mito-del-andinismo/

Inacreditável. As condolências de Hitler a um falecido presidente venezuelano. 20 mar. 2015. Disponível em http://inacreditavel.com.br/wp/as-condolencias-de-hitler-a-um-falecido-presidente-venezuelano/

@maracayesdetodos. Gramho, jan. 2020. Disponível em https://gramho.com/media/2198272095233166843

Francisco Pérez Alviárez. La Venezuela in Mortal. Carta de Hitler por muerte de Juan Vicente Gòmez. Disponível em http://lavenezuelainmortal.com.ve/carta-de-hitler-por-muerte-de-gomez/

Leonardo Campos
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.