fbpx
Kim Kataguiri propõe incluir BB no pacote de privatizações do governo!

Kim Kataguiri (DEM-SP) apresentou um Projeto de Lei que coloca o Banco do Brasil no Programa Nacional de Desestatização. Movimento sindical fará oposição à medida e pede que categoria vote “não” em enquete da Câmara

O deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) apresentou na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (17), um Projeto de Lei (PL 461/2021) que altera a Lei 9.491 de 1997 e inclui o Banco do Brasil no Programa Nacional de Desestatização.

Uma das figuras mais deletérias da atualidade no meio “liberal-conservador” brasileiro, Kim Kataguiri e seu obscuro e esquisito MBL, junto de toda a balbúrdia dos “liberais na economia e conservadores nos costumes” vindos do olavismo cultural – ainda que tentem renegá-lo – não descansarão até que todas as empresas estratégicas em todos os setores nacionais estejam em mãos privadas os estatais de terceiros, altamente igual ao pensamento do Ministro Paulo Guedes, que declarou diversas vezes suas proposições antes mesmo das eleições, “privatizar, se possível, tudo!” – deixando todo o capital de fora do Brasil, restando apenas, como dizia Enéas, Benayon e Bautista Vidal,  os buracos por aqui.

RECEBA NOSSOS LIVROS EM CASA

 

Kataguiri, instrumento da política privatista dentro do Congresso Nacional e fora dele, age como simples “mensageiro” e apoiador dos projetos nefastos do Sistema Financeiro através dos patrocinadores obscuros do seu grupo MBL. Um serviçal do mercado. O deputado justifica o projeto alegando que é muito ‘simples’ privatizar o Banco do Brasil, desconhecendo totalmente sua função pública e os lucros astronômicos produzidos por seus funcionários, que refletem em recursos para a União.

Porém, mesmo se aprovada, a proposta de Kataguiri terá que ser alterada por uma Lei Complementar, tipo que precisa ser feita pelo Poder Executivo, o do Presidente da República.

Não é novidade que a privatização disfarçada que o atual governo, na figura de Guedes vem promovendo no Banco do Brasil, com reestruturações e a venda de subsidiárias altamente lucrativas. Kim justifica que “o Banco do Brasil pode ser privatizado por já ter ações na Bolsa”, coisa que é, no mínimo, falta de conhecimento da importância do banco para a economia do país. Também é desvio de conduta do deputado, pois Kim trai o dever que deveria ter um deputado federal, que seria de agir no interesses do desenvolvimento social e econômico do Brasil.

Kim também cita a Caixa Econômica Federal

O deputado disse em sua justificativa, que existem “peculiaridades” que dificultam a privatização da Caixa Econômica Federal, por ela fazer parte do sistema nacional de habitação e por controlar as loterias.

Kim não entende que no artigo 3º da Lei 9.491, de 1997, exclui a Caixa dos dispositivos da lei que vedam participações acionárias na empresa.

Quem quiser mostrar sua contrariedade ao projeto, , também pode acessar o site e mostrar sua discordância na enquete promovida pela da Câmara dos Deputados CLICANDO AQUI


RECEBA NOSSOS LIVROS EM CASA

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)