Os imigrantes, a Turquia e o renascer da consciência europeia

Nos ajude a espalhar a palavra:

Na CNN da Turquia, o ministro do Interior turco ameaça: “O número de refugiados que penetram a Europa em breve chegará a um milhão. Os governos europeus cairão, suas economias serão desestabilizadas, suas bolsas afundarão e eles não poderão fazer nada contra isso”.

Uma tempestade assoma no horizonte de nossa história. O período do conflito ideológico acabou. As querelas intraeuropeias parecem ridículas hoje em dia. A Turquia designa a Europa como sua inimiga. O parêntese kemalista foi fechado. Um perigo de mil anos volta a atravessar o nosso caminho.

A crescente hostilidade dos neo-otomanos exige resposta firme. Os países europeus devem apoiar a Grécia. Não aceitando migrantes no seu solo, mas ajudando-a a proteger as suas fronteiras. Tropas e meios logísticos devem ser enviados o mais rápido possível. A resposta também deve ser política, diplomática e econômica. Esta ideia parece ganhar terreno. Vários países europeus já anunciaram a sua intenção de enviar tropas. Dane-se a esquerda, que abomina a Fortaleza Europa. A abertura das fronteiras em 2015 parece muito distante.

O assalto atual na fronteira grega ocorre 2.500 anos após a Batalha das Termópilas. A sobrevivência da civilização europeia só foi possível naquele tempo mercê do sacrifício de soldados gregos. Novamente hoje, os gregos confrontam a invasão.

Vamos deixar que lutem sozinhos?

Fonte: Les Identitaires

Título original: Migrants et Turquie: renaissance d’une conscience européenne? Data de publicação: 9 MAR 2020. Autor: Jean-David Cattin. Tradutor: DeepL Translator. Ilustrador: Jack Dawkins. Revisor: Chauke Stephan Filho.

Jean-David Cattin
siga em
Últimos posts por Jean-David Cattin (exibir todos)
Nos ajude a espalhar a palavra:

One thought on “Os imigrantes, a Turquia e o renascer da consciência europeia”

  1. ”O assalto atual na fronteira grega ocorre 2.500 anos após a Batalha das Termópilas. A sobrevivência da civilização europeia só foi possível naquele tempo mercê do sacrifício de soldados gregos. Novamente hoje, os gregos confrontam a invasão.”

    é interessante que na história quando tentaram invadir a Europa… sempre tentaram pelos balcãs e estepes russas, obviamente, uma invasão vinda do oriente por parte das hordas asiáticas, o que faz os gregos e quem ali habita a primeira linha de defesa, coisa que falhou quando os otomanos dominaram os balcãs por mais de séculos, embora foram impedidos pelos áustricos e no geral a liga santa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.