fbpx
Demonização dos americanos brancos agora é a política oficial da Califórnia

A Califórnia exige que todas as escolas públicas e privadas ensinem a “teoria crítica da raça”, que define todas as pessoas brancas como racistas e as pessoas de cor como suas vítimas.

O objetivo é desenraizar os alunos brancos, infundi-los com culpa e basear o avanço no status de vítima em lugar do mérito. Como os brancos representam apenas 30% da população da Califórnia, eles são um alvo fácil para uma cidadania de segunda classe.

A resposta pública da Califórnia se opôs fortemente ao mandato da teoria crítica da raça, mas os ideólogos da extrema esquerda que comandavam o sistema educacional ignoraram o público, provando mais uma vez que a política governamental está divorciada dos desejos do povo.

SAIBA MAIS

Judeus, comunistas e o ódio genocida nos “Estudos sobre a Branquidade”

Em muitos estados, especialmente os azuis, a teoria racial crítica, se não um mandato estadual, é imposta por muitos sistemas escolares locais. Os brancos estão em todos os lugares se voltando contra si mesmos.

Os americanos brancos são muito indiferentes para saber o que está acontecendo com eles. Ideólogos antibrancos têm controle de sistemas escolares, universidades, Hollywood, mídia social, mídia impressa e de TV, corporações, publicação de livros e os militares dos EUA e estão usando essas instituições poderosas para demonizar os americanos brancos de forma ainda mais completa do que os judeus foram demonizados no Terceiro Reich. Os americanos brancos estão sendo afastados dos cargos de poder, da 1ª e 14ª emendas e da autoconfiança.

Eles ficaram sentados chupando o dedo enquanto um punhado de ideólogos de extrema esquerda roubava seu país.


Fonte: Free West Media

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)