Prova da tomada judaico-sionista sobre os outros canais de TV “britânicos”

Nos ajude a espalhar a palavra:

{Continuação do artigo Prova do domínio judaico sionista na BBC – Por David Duke}

Como a maioria de nossos leitores sabem, eu tenho minunciosamente documentado a quase total dominação judaica, de tirar o fôlego, sobre a televisão americana, filmes e outros veículos de comunicação de massa. Eu tenho ainda revelado os principais especialistas que têm se jactado em relação ao forte domínio deles sobre os meios de comunicação de massa americanos. Em meu recente artigo sobre a BBC, eu ilustrei a tomada de comando dos meios de comunicação de massas governamentais britânicos feito por Danny Cohen. Cohen é um judeu de elite cuja herança genética é alardeada em Israel ao ponto de o Estado judeu proibir casamentos entre “Cohens” (Kohanim) e até mesmo judeus que tenham uma gota de sangue gentil [não judeu] em seu sangue ancestral. (Sim, estranho, mas verdade).  Eu também mostrei captura de telas de site judaicos mostrando como os Cohens têm “privilégios especiais” por causa da pureza de raça deles.

Receba nossas postagens por e-mail

É importante saber que na Grã-Bretanha não só a BBC [1] tem vindo a estar sobre a mão de ferro dos supremacistas judaico-sionistas – todas as outras três maiores redes de televisão na Grã-Bretanha também definham sobre o insidioso controle dessa camarilha. Esta incrível influência nos meios de comunicação de massas na Grã-Bretanha e na América é também repetida em nação após nação no mundo ocidental. Acidental? Coincidência? Você é o juiz. Vamos começar com nossa olhada na televisão britânica:

ITV

ITV plc é uma companhia de comunicação de massa britânica que detém 12 das 15 licenças de televisão regionais que compõem a ITV (“Independent Television Network”) Network, a mais antiga e maior rede de televisão terrestre no Reino Unido.

ITV tem competido com a BBC pelo status do canal mais assistido no Reino Unido desde os anos da década de 1950. Desde 1983, ITV plc tem sido controlada por uma junta corporativa adquirida por duas companhias – Granada plc e (a companhia irmã da Granada Television) e a Carlton Communications.

{O judeu Sidney Bernstein foi controlador da rede ITV, a maior da Grã-Bretanha junto com a BBC, de vários canais menores e cinema.} Foto: Granadaland

A Granada Television, uma subsidiária da Granada Ltd, originada na Granada Theatres Ltd, a qual possui cinemas no sul da Inglaterra, fundada em Dover em 1930 pelo supremacista judeu Sidney Bernstein e seu irmão Cecil.

LEIA MAIS

Os Bernsteins tornaram-se envolvidos numa televisão comercial, e em 1954, a Independent Television Authority (ITA) concedeu à Granada o contrato no Norte da Inglaterra para o uso do horário de segunda a sexta.

A partir daí, a companhia passou por alguns altos e baixos, mas continuou a crescer, de modo que em 1997, ela tinha adquirido a Yorkshire -Tyne Tees Television e em 2000 ela tinha adicionado a Anglia Television e a Meridin Broadcasting e algumas divisões de HTV.

Sidney Bernstein morreu em 1993, mas não antes de ser feito um “Barão” em 1969 por um grato governo trabalhista pelo apoio que ele tinha mostrada naquele partido [o Labour Party].

{O judeu Michael Green, foi também controlador da rede ITV e vários canais menores.} Foto: PA

Carlton Communications, a outra companhia a qual agora controla ITV, foi criada em 1982 pelo supremacista judeu Michael Green, seu irmão David e seu sogro, Lord Wolff. A companhia estava flutuando na bolsa de valores de Londres, e cinco anos depois, Carlton comprou a empresa de filmes estadunidense Technicolor. Seu braço televisivo, Carlton Television, ganhou a licitação em 1992 para garantir o dia da semana na franquia ITV previamente detida pela Thames Television.

Carlton adquiriu outras numerosas franquias menores da ITV até a fusão em 2003 com a TV Granada para formar a ITV plc. A nova companhia também adquiriu a franquia Breakfast, GMTVm da The Walt Disney Company em 2009 e a Channel Television da Yattendon Group plc em 2011.

Green se aposentou da companhia em 2003, e o atual chefe da ITV é Archibald Norman, um ex-membro do Conservative Party MP. Embora Norman não é judeu, o passado histórico da companhia pode seguramente indicar a direção política a qual a ITV segue.

Channel 4

Channel 4 é um serviço público de emissora de televisão britânica a qual começou a transmissão em 1982. Embora comercialmente autofinanciada, ela é supostamente de propriedade pública; originalmente uma subsidiária da Independent Broadcasting Authority (IBA), a estação agora é possuída e operada pelo Channel Four Television Corporation, uma entidade pública estabelecida em 1990.

O canal foi estabelecido para fornecer um quarto serviço de televisão para o Reino Unido em adição para as duas redes de TV, a BBC e a única emissora comercial, a ITV.

{O judeu David Abraham, foi chefe do Channel 4 entre 2010 e 2017, presidindo canais Discovery, e sendo chefe executivo de outros canais britânicos.} Foto: Jeremy Selwyn

O chefe executivo do Channel 4 é o judeu supremacista David Abraham, que tem ocupado a posição desde janeiro de 2010. Ele foi previamente chefe executivo da UKTV, uma emissora multicanal, de propriedade conjunta da BBC Worldwide e Scripps Networks Interactive. UKTV é uma das maiores companhias de televisão do Reino Unido.

A carreira de Abraham também alcança a costa do Atlântico: nos Estados Unidos ele foi vice-presidente do Discovery Home network e presidente e gerente geral do TLC channel para o Discovery Networks.

Quando ele foi nomeado chefe do Channel 4, o principal jornal judaico britânico o Jewish Crhonicle, alegremente anunciou que Abraham tinha “altos ideais” [2] para o Channel 4.

Dado o histórico, estamos razoavelmente certos do que estes “altos ideias” vão ser.

Channel 5

A quinta rede de televisão britânica é a Channel 5 a qual foi lançada em 1997.  Originalmente possuída pelo RTL Group (de propriedade do conglomerado alemão de comunicação de massa Bertelsmann), Channel 5 foi comprado pelo supremacista judeu Richard Desmond em 2010.

{O judeu Richard Desmond, foi proprietário do Channel 5. Possui também jornais importantes e editora gráfica, além de ser
o maior editor de revistas pornográficas no Reino Unido, bem como opera TV a cabo pornográfica no Reino Unido.} Foto: Campaing

Desmond que também possui a empresa Express Newspapers (editores dos jornais de alcance nacional britânico Daily Star Daily Express) fundou a editora Northern & Shell a qual publica várias revistas de celebridades, tais como a OK!, e a New!

Desmond originalmente fez sua “fortuna midiática” sendo o primeiro operador de linha sexual (sex-phone) do Reino Unido, e então mais tarde tornou-se o maior editor de revistas pornográficas, mantendo sob licença a Penthouse UK e outros títulos, incluindo os títulos infames Asian Babes [Bebês asiáticos], Reader’s Wives [Esposas dos Leitores], e Mega Boobs [Mega Peitos]. Sua companhia ainda opera o canal de TV a cabo “adulto” conhecido como The Fantasy Channel.

LEIA MAIS

Estes vários empreendimentos pornográficos deste supremacista judeu têm feito dele o 57° homem mais rico da Grã-Bretanha de acordo ao The Sunday Times Rich List, [3] com um patrimônio de £950 milhões.

Desmond finamente vendeu o Channel 5 para a companhia estadunidense Viacom por £450 milhões. A Viacon é, sem surpresa, controlada pelos colegas supremacistas judeus Sumner Murray Redstone (nascido Summer Murray Rothstein), que é também acionista majoritário e presidente da cadeia do Conselho de Administração Nacional de Teatro. Através da Administração Nacional, Summer Redstone e sua família são proprietários majoritários da CBS Corporation e Viacom (ela própria uma companhia detentora da MTV NetworkBET, e o estúdio de filmes Paramount Pictures).

A evidência é clara: por trás das cenas dos negócios, planejamento a longo prazo e oportunismo, os supremacistas judeus têm conseguido um estrangulamento quase completo nas redes de televisão “britânicas” – e a cobertura do Holocausto de Gaza tem uma vez mais mostrado a pesada mão da censura judaica no trabalho.

Fonte: Proof of the Jewish-Zionist Takeover of Other “British” TV Services, por David Duke, 15 de agosto de 2014, David Duke. Disponível em http://davidduke.com/proof-jewish-zionist-takeover-british-tv-services/

Tradução e palavras entre chaves por Mykel Alexander via World Traditional Front. Disponível em http://worldtraditionalfront.blogspot.com/2020/05/prova-da-tomada-judaico-sionista-sobre.html

Notas

[1] Fonte utilizada pelo autor: “Proof of The Jewish-Zionist Takeover of the BBC!”, por David Duke, 13 de agosto de 2014, David Duke. Disponível em http://davidduke.com/jewish-tribalism-manipulates-bbc/

Em português: “Prova do domínio judaico sionista na BBC”, Por David Duke, 28 de outubro de 2019, O Sentinela. Traduzido por Mykel Alexander. Disponível em https://www.osentinela.org/david-duke/prova-do-dominio-judaico-sionista-na-bbc/

[2] Fonte utilizada pelo autor: Ver em “David Abraham: High ideals for Channel 4”, por Robyn Rosen, 28 de janeiro de 2010, Jewish Chronicle. Disponível em http://www.thejc.com/news/uk-news/26604/david-abraham-high-ideals-channel-4.

[3] Nota da edição: The Times. Londres. 26 de abril de 2009. Recuperado em 22 de maio de 2010. “Sunday Times Rich List”. Sunday Times, 24 de abril de 2017. Disponível em https://www.thetimes.co.uk/article/sunday-times-rich-list-2019-profiles-53-100-mike-ashley-bernie-ecclestone-7jw2x0s7l

DISPONÍVEL NA LIVRARIA SENTINELA

David Duke
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 19 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.