Um Breve Debate sobre a Criminalidade

Nos ajude a espalhar a palavra:

Há muito vemos pessoas nos perguntando qual seria a melhor solução para a criminalidade

no país, já que muitos afirmam coisas desconexas e muito opostas umas das outras. Sendo assim, resolvemos escrever este texto para sanar as dúvidas em relação ao nosso
posicionamento.
Recentemente nosso país vem sofrendo com uma onda muito grande de crimes, sejam eles assaltos, assassinatos e até mesmo corrupção. Fato é que o governo não faz o necessário para combater a criminalidade há muito, e o governo Temer só piorou a situação, ao congelar os gastos por 20 anos.
É inviável termos uma taxa de cerca de 70 mil homicídios por ano no Brasil, inviável por que nem países em guerra, como a Síria tem taxas tão altas. Mas então onde o governo erra? E qual seria a solução?
Muitos afirmam que a solução seria armar a população, melhorar as condições de policiais e impor penas mais severas, outros afirmam que tem-se de investir apenas em educação e programas de ressocialização. Não estão errados, mas porém, não são abrangentes o suficiente. Pois esquecem que na vida real, nada é monocromático, tudo depende de um número de fatores demasiado elevado.

Confira nossa Loja da Livraria Virtual

Temos de lembrar, que o crime em si, é inerente ao ser humano, e que, sempre que houver um conjunto de seres humanos agrupados em sociedade, haverá crime, como sempre houve e sempre haverá. Então não há de se falar em erradicação total da criminalidade, sem erradicar junto a espécie humana como um todo, o que por si, seria obviamente inviável. Sendo assim, partindo do pressuposto de que o crime é natural ao ser racional, temos de pesquisar a melhor forma de combate, e só alcançamos isso com profundas pesquisas criminológicas (o que não ocorre por aqui), para que se possa averiguar de maneira mais precisa as causas do fenômeno.
O que propomos, é um projeto nacional integrado, que estaria pautado nas seguintes reformas: 

a) Primeiro, temos de ir ao óbvio, melhorar a economia da nação, pois só assim o governo conseguiria investir suficientemente nas áreas necessárias. Sem dinheiro, não há o que fazer. E de quebra ainda eliminamos um fator importante, já que, pessoas com mais dinheiro, com mais chances, e empregadas, são menos atraídas ao crime organizado, do que em tempos de crise (como a que nos assola); 
b) Tendo dinheiro suficiente em caixa, partiríamos para o combate. Aumentar o investimento na segurança pública, armar melhor os policiais civis e militares, dar condições de trabalho melhores, aumentar os contingentes, e deixar os mesmos trabalharem, da maneira como devem; 
c) Continuaríamos então, no combate formal. Nesta fase, deveriam ser feitos investimentos massivos em educação, para dar chances melhores a população, e criar um senso geral melhor na população.

Investimentos ainda em infraestrutura básica (sabemos que lugares mais iluminados, por exemplo, são menos propensos a crimes), presídios (evitando lotação máxima nas cadeias), flexibilização do judiciário (para que possam julgar mais casos e com maior eficácia), e caso se provem necessários, subsequentes reajustes ou reformas no Código processual penal e no Código penal, para maior eficácia da lei; d) E por último, o investimento nos meios informais de combate ao crime. Como investimentos em programas sociais assistencialistas, como esportes, colégio integrais, para que possa ensinar aos jovens, o discernimento do que é certo e errado. Programas econômicos, para garantir melhores condições de vida a todos os cidadãos de nossa nação. Contínuos estudos criminológicos de combate e prevenção ao crime, e manutenção dos programas anteriormente criados.
Como dito antes, não acreditamos na completa erradicação do crime, mas acreditamos profundamente no seu controle eficaz, para tornar a população totalmente segura novamente. E acreditamos que o controle só pode ser alcançado com as medidas supracitadas acima, afinal, a criminalidade infelizmente não é tão simples como muitos pensam.
Enfim, sentimos que o texto já ficou demasiadamente longo, e infelizmente paramos a linha de raciocínio por aqui, mas continuaremos posteriormente, e aprofundaremos cada vez mais no estudo criminológico, em busca de uma sociedade cada vez melhor e mais justa. Caso reste alguma dúvida, sinta-se à vontade para nos perguntar, e expor seu ponto de vista, desde que com respeito.

Ave Brasil e Ad immortalitatem!

– Daniel Paiva, criador da ANB (Ação Nacionalista Brasileira)
————————————————————————————————————————–

Outras formas de doação? Entre em contato: osentinelabrasil@gmail.com

Últimos posts por Daniel Paiva (exibir todos)

Nos ajude a espalhar a palavra:

One thought on “Um Breve Debate sobre a Criminalidade”

  1. Pena de morte para ladrões de colarinho branco, quem rouba mais de um milhão de reais deve ser fuzilado e confiscar os bens da sua família! E também pena de morte para narcotraficantes, assassinos, estupradores, pedófilos, sequestradores, trabalho forçado para assaltantes, ladrões! Esse é o melhor investimento contra os parasitas e criminosos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.