fbpx
CasaPound lembra vítimas do massacre das Foibe, em Basovizza

Na madrugada do domingo (25) a CasaPound Italia homenageou uma vez mais os Mártires do Massacre de Foibe e relembrar as atrocidades cometidas pelos comunistas contra os compatriotas da fronteira oriental.

Fonte: casapounditalia.org


A historiadora Alessandra Barcelar conta em seu blog o que foi esse acontecimento:

“Foibe” ou “Foiba”, são grandes buracos ou cavernas verticais ou poços em formato de um funil em posição invertida. Somente na região de Istria existem cerca de 1.700 dessas cavidades.

O Massacre das Foibe aconteceu logo após o fim da segunda guerra mundial. Na Itália a palavra “Foibe” tem um significado simbólico pois representa todos os desaparecimentos ou mortes de pessoas italianas (fascistas e não fascistas, civis, homens, mulheres e crianças), nos territórios ocupados por forças comunistas Iugoslavas.

O massacre das foibe foi uma limpeza étnica (genocídio) contra a população da Itália que habitava a região da Ístria e Dalmácia, que com o fim da Segunda Guerra Mundial passaram a pertencer á Iugoslávia. Genocídio praticado pelos partisans comandado por Josip Broz Tito.

Os principais perseguidos pelos comunistas eram os fascistas, porém não demorou muito, também os não-fascistas passaram a ser perseguidos e assassinados com a única culpa de serem italianos. Os prisioneiros eram julgados sem possibilidade de recurso, em que a decisão era sempre a pena de morte e executados imediatamente. Em 1943 descobriu-se um método mais eficaz para matar os prisioneiros ainda vivos. O “enfoibamento”.

As vítimas foram levadas para a beira dessas cavidades, amarradas com arame, os pés e as mãos e em seguida amarradas umas ás outras, o método de crueldade era, matar o primeiro quem estava á beira com um tiro na cabeça e esse caindo, arrastava os outros ainda com vida para o sumidouro.

Assim o enfoibamento manteve-se como o sistema de eliminação preferido pelos partisans comunistas, pela rapidez e por ser menos cansativo, por não ter que cavar buracos para enterrar as vítimas e acima de tudo por ser o sistema mais feroz.

Créditos: CasaPound Italia

Quantas pessoas foram assassinadas e jogadas? nós nunca saberemos, a única Foiba que permaneceu em território Italiano, a Bazovica, forneceu 500 metros cúbicos de restos humanos, cerca de 2.000 pessoas. As outras, as autoridades Iugoslavas nunca permitiram a realização de investigação em seus territórios e sempre recusou qualquer tipo de cooperação, e de fato foram rápidos em destruir nos países ocupados, os arquivos municipais e os arquivos de registros, para impedir qualquer investigação que poderia determinar o número de pessoas mortas.

Em 1947 os aliados deram a Tito o que ele queria: Istria, Fiume e Dalmácia, o que levou o êxodo de 300 mil italianos, os quais muitos outros foram mortos durante a deportação, ou nos campos de concentração Iugoslava.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)