Banco central russo sugere proibição total de criptomoedas no país

A fim de assegurar a manutenção das políticas monetárias nacionais, o banco central da Rússia sugere tornar ilegal o comércio, a mineração e o uso de criptomoedas no país.

A Rússia deve banir as criptomoedas, segundo o banco central do país em um relatório divulgado nesta quinta-feira (20).

O relatório, “Criptomoedas: tendências, riscos, medidas“, foi apresentado durante uma entrevista coletiva online com Elizaveta Danilova, diretora do Departamento de Estabilidade Financeira do Banco da Rússia.

O relatório diz que as criptomoedas são voláteis e amplamente utilizadas em atividades ilegais, como fraudes. Ao oferecer uma saída para as pessoas retirarem seu dinheiro da economia nacional, elas correm o risco de prejudicá-la e dificultar o trabalho do regulador de manter políticas monetárias ideais, diz o relatório.

O banco central, portanto, sugere que a Rússia precisa de novas leis e regulações que proíbam efetivamente qualquer atividade relacionada a criptomoedas no país. Em especial, a emissão de criptomoedas e a organização de sua circulação na Rússia devem ser proibidas. A proibição deve ser aplicada a corretoras, mesas de negociação em balcão (OTC) e plataformas peer-to-peer.

Uma proibição já existente no país, contra usar criptomoedas para pagamentos, deve ser reforçada. Punições devem ser implementadas para a compra ou venda de bens, serviços e mão de obra por indivíduos e empresas russas, sugere o relatório.

Os investidores institucionais russos não devem ter permissão para investir em criptoativos e nenhuma organização ou infraestrutura financeira russa deve ser usada para transações de criptomoedas. O Banco da Rússia já proibiu fundos mútuos de investir em criptomoedas. Agora, está sugerindo a implementação de uma punição por quebrar essa proibição.

A mineração de criptomoedas, que cresceu na Rússia nos últimos anos e até ganhou alguns sinais de aprovação do parlamento do país no ano passado, também foi criticada.

A mineração cria uma nova oferta de criptomoedas, por isso estimula a demanda por outros serviços de criptomoedas como corretoras e “cria um gasto não produtivo de eletricidade, o que prejudica o fornecimento de energia a edifícios residenciais, infraestrutura social e objetos industriais, bem como a agenda ambiental da Federação Russa”, disse o relatório.

A “solução ideal” seria proibir a mineração de criptomoedas na Rússia, disse o regulador no relatório.

O banco central planeja monitorar as transações de criptomoedas por residentes russos e coordenar com os países onde as corretoras de criptomoedas estão registradas para obter informações sobre transações de usuários russos, diz o relatório.

O regulador acredita que, no futuro, o aprimoramento da infraestrutura bancária atual, bem como a implementação do rublo digital, uma moeda digital emitida por bancos centrais (CBDC) atualmente em andamento pelo Banco da Rússia, irá satisfazer a necessidade dos russos por opções de pagamento digital rápidas e baratas, efetivamente dando a eles as vantagens de cripto sem cripto.

Quanto ao apelo de investimento dos criptoativos, isso pode ser substituído pelos ativos digitais, que serão emitidos na Rússia sob a lei de ativos digitais, em vigor desde 2020, disse o Banco da Rússia.

Anteriormente, o Banco da Rússia disse que os russos realizam mais de 5 bilhões de dólares em transações de criptomoedas ao ano, mas não esclareceu como esse número foi calculado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.