O Que os “Nazistas” Entendiam por Socialismo?

Nos ajude a espalhar a palavra:

Atualmente há muita confusão sobre aquilo que os nacional-socialistas [1] entendiam por “Socialismo”. Esta aparente confusão faz parte de uma clara tentativa da “direita Kosher” em desvincular o movimento de Hitler do ressurgimento da Nova Direita conservadora aqui no Brasil. Ao tentar classificá-lo como “movimento de esquerda”, os direitistas liberais alinhados com Israel pretendem neutralizar qualquer forma de subversão dos atuais caminhos políticos por aquelas ideias defendidas pela Nacional-Socialismo.

Abaixo apresentamos um pequeno extrato do livro “Pelo que lutamos”.

O que os nacional-socialistas entendem por “Socialismo”

A palavra “Socialismo” deriva da palavra “socius” = membro de uma mesma comunidade [2]. Socialismo seria então a concepção de uma ordem comum para a convivência dos seres humanos entre si, entre companheiros, ou seja, que se reúnem em uma sociedade ou comunidade. Dependendo do reconhecimento daquilo que representa o valor mais elevado para uma comunidade, podemos ter diferentes significados para o termo “Socialismo”.

Como para nós, alemães, o Povo tem o valor mais elevado e não – como para os marxistas – a “classe internacional dos proletariados”, Socialismo significa para nós uma determinada forma de “ordenamento popular”, a qual poderíamos traduzir como mais próximo de uma cooperativa popular; um ordenamento, portanto, onde nas decisivas questões do direito privado não é relevante se a pessoa é agricultor ou operário, se é funcionário público ou CLT, se é trabalhador braçal ou acadêmico, mas sim se se trata em primeira linha, se ele é ou não membro da Comunidade do Povo.

Todo ordenamento exige, porém, um escala de valores, onde se fixa os diferentes patamares dentro deste ordenamento. Dentro do Estado Socialista alemão, esta escala só pode significar o desempenho de cada indivíduo em prol de seu Povo. [2]

O Führer (Adolf Hitler):

“Paira sobre nós um Estado onde, no futuro, cada posição deverá ser ocupada pelos mais capazes filhos de nosso Povo, totalmente independente de sua origem; um Estado onde o berço nada significa mas onde desempenho e capacidade significam tudo.”

Aqui fica claro que Socialismo nada tem a ver com igualitarismo. Esta forma de ordenamento de um Povo, cuja formação somente foi interrompida por causa da guerra, restaurou a honra tanto do agricultor assim como do operário alemão, tornando-os membros pleno da Comunidade do Povo. No Estado social alemão, todo aquele que produz, seja ele trabalhador braçal ou acadêmico, é respeitado da mesma forma. Na solução deste objetivo, o mundo burguês-capitalista falhou, pois acreditou poder emplacar a chamada reforma social, a qual deveria sanar os piores tumores da ordem econômica capitalista através da ação de doações e esmolas. O ensinamento da compaixão e da misericórdia também não puderam sanar as mazelas sociais originárias da concepção socioeconômica do judaico-materialismo. A ideia do amor ao próximo e da misericórdia é confrontada no Nacional-Socialismo pela obrigação de cada um atuar em prol da Comunidade.

Uma real solução foi apenas possível através de uma reformulação revolucionária do ordenamento popular. Pois o trabalhador não precisa de alguém que sinta pena dele, mas sim precisa de direitos e justiça. Ambos ele encontrou no Estado Nacional-Socialista. Este estrondoso sucesso deixou os principais países plutocratas de boca aberta, que eles tiveram que temer a bancarrota de suas organizações para exploração mundial, uma vez que esse modelo servisse de exemplo para o mundo. Por isso esse ódio contra a Alemanha Nacional-Socialista, o que vem nos provar mais uma vez o curso correto que tomamos. Este ódio fomentado principalmente por judeus, foi o que levou à deflagração do atual conflito bélico. Por isso esta guerra é travada pelo Socialismo alemão e pela liberdade, se poderemos formar nosso ordenamento do Povo de acordo com o que somos.

E destacamos aqui: Socialismo não significa para nós apenas a solução da questão dos trabalhadores, mas sim o ordenamento de todos os alemães em uma comunidade orgânica, significa conservação e desenvolvimento da cultura do Povo de acordo com os princípios inerentes à raça.

–  Trecho de “Wofür kämpfen wir?” (Por que estamos lutando?) Editado pelo Exército alemão em janeiro de 1944.

A confusão mental da “Direita Kosher” brasileira

Um pequeno exemplo da confusão mental em torno do tratado acima, pode ser observado neste artigo.

Nota:

[1] “nazistas” para o raso cidadão comum.

[2] Socialismo é um termo que aponta diretamente para a palavra (e  obviamente seu significado) do qual deriva. “Sociedade”, do latim societas, que é sinônimo de união, organização, ordem (societatem, societatis, societatis). Na sociologia, significa associação amistosa com outros formando um conjunto de pessoas que compartilham propósitos, gostos, preocupações e costumes, e que interagem entre si na formação de uma comunidade.

Na antropologia, as sociedades humanas são, na maioria das vezes, organizadas de acordo com seu principal meio de subsistência. E por sua vez, para a ciência política, essas mesmas sociedades são organizadas de acordo com a sua estrutura política.

[3] Aqui temos a primeira grande diferença e incompatibilidade entre o Nacional-Socialismo e as sociedades multiculturalistas: nestas últimas não existe algo semelhante ao termo Povo, em sua forma orgânica, mas sim algo mais próximo a uma População, um “konstrukt”  (construir) composto de indivíduos originários das mais diferentes etnias e que possuem em comum apenas o território de nascimento.

Fonte: inacreditavel.com.br

Nos ajude a espalhar a palavra:

2 thoughts on “O Que os “Nazistas” Entendiam por Socialismo?”

  1. não é a toa então que esses lideres nacionalistas foram destruídos pelos mesmos inimigos dos povos que destruíram o Nacional-Socialismo alemão! Seguem algumas frases desses grandes lideres nacionalistas.

    “ Defender o povo italiano e defender os produtores, significa combater os parasitas, os parasitas de sangue em primeiro lugar os socialistas, e os parasitas do trabalho, que podem ser burgueses ou socialistas. Melhor viver um dia de Leão do do que cem anos como tartaruga”! Benito Mussolini.

    “Queremos pôr ordem no estado, expulsar o capitalismo internacional da Alemanha. O nosso estado está partindo de baixo, onde os melhores postos serão ocupados pelos filhos mais capazes do nosso povo independente da origem, um estado onde à origem do nascimento não quer dizer nada e onde só a capacidade significa tudo”! Adolf Hitler.

    “ A riqueza tem por primeiro objetivo-assim o afirmara o nosso estado melhorar as condições de vida de todos os que formam o povo. Não se pode tolerar que massas enormes vivam de maneira miserável, enquanto alguns se beneficiam de todos os luxos”! Primo de Rivera, chefe do nacionalismo espanhol assassinado pelos comunistas em 1936.

    “ Abaixo os profetas da luta de classes e os políticos de partido, digamos não a política de direita ou de esquerda, digamos porem, sim a política nacional a serviço da coletividade”! Vidkun Quisling, chefe do nacionalismo norueguês fuzilado pela “democracia” em 1945.

    “ No futuro, não haverá lugar para burgueses e marxistas, uma ala direita e uma ala esquerda, haverá apenas finlandeses trabalhando honestamente pelo bem da pátria”! Marti Tetri, chefe do nacionalismo finlandês.

    “ O hungarismo e um sistema ideológico. E a pátria húngara da concepção nacional–socialista do mundo e o espírito do nosso tempo. Não e nem fascismo nem anti–semitismo, e apenas hungarismo”! Ferenc Szalasi, chefe do nacionalismo húngaro que foi entregue a força pelos traidores americanos para os comunistas e depois fuzilado!

    “ A democracia quebra a unidade do povo romeno, dividindo-o em partidos políticos que semeiam a cizânia, que nos expõe desunidos diante do compacto do poderio comunista-judeu numa curva difícil da nossa história. Melhor cair, lutando pelos caminhos da honra, do que vencer por uma infâmia”! Corneliu Codreanu, chefe do nacionalismo romeno assassinado pela “democracia romena” em 1938.

    “ BURGUESIA : Combate o burguês que está dentro de ti. A burguesia não é uma classe, é um estado de espírito. É o conformismo, o interesse vulgar, o prazer mesquinho, a incapacidade de ideal; a demissão dos deveres, a submissão ao cotidiano, o fatalismo inerme, a indiferença criminosa, o abandono à rotina, o egoísmo cego, a ostentação ridícula, a descrença e a incapacidade de ação. Liberta-te desse mal”! Plínio Salgado, chefe do nacionalismo brasileiro que é proibido até hoje no Brasil em nome da tal “liberdade de expressão”!!!

    Houve erro na frase de Mussolini, por isso estou mandando de novo as frases.

  2. Não é a toa então que todos esses lideres nacionalistas foram destruídos pelos mesmo inimigos dos povos que destruíram o Nacional-Socialismo alemão! Seguem algumas frases desses grandes líderes nacionalistas.

    “ Defender o povo italiano e defender os produtores, significa combater os parasitas, os parasitas de sangue em primeiro lugar os socialistas, e os parasitas do trabalho, que podem ser burgueses ou socialistas. Melhor viver um dia de Leão do que concepção de mundo que está em mais severa oposição ao atual mundo do capitalismo cem anos como tartaruga”! Benito Mussolini.

    “Queremos pôr ordem no estado, expulsar o capitalismo internacional da Alemanha. O nosso estado está partindo de baixo, onde os melhores postos serão ocupados pelos filhos mais capazes do nosso povo independente da origem, um estado onde à origem do nascimento não quer dizer nada e onde só a capacidade significa tudo”! Adolf Hitler.

    “ A riqueza tem por primeiro objetivo-assim o afirmara o nosso estado melhorar as condições de vida de todos os que formam o povo. Não se pode tolerar que massas enormes vivam de maneira miserável, enquanto alguns se beneficiam de todos os luxos”! Primo de Rivera, chefe do nacionalismo espanhol assassinado pelos comunistas em 1936.

    “ Abaixo os profetas da luta de classes e os políticos de partido, digamos não a política de direita ou de esquerda, digamos porem, sim a política nacional a serviço da coletividade”! Vidkun Quisling, chefe do nacionalismo norueguês fuzilado pela “democracia” em 1945.

    “ No futuro, não haverá lugar para burgueses e marxistas, uma ala direita e uma ala esquerda, haverá apenas finlandeses trabalhando honestamente pelo bem da pátria”! Marti Tetri, chefe do nacionalismo finlandês.

    “ O hungarismo e um sistema ideológico. E a pátria húngara da concepção nacional–socialista do mundo e o espírito do nosso tempo. Não e nem fascismo nem anti–semitismo, e apenas hungarismo”! Ferenc Szalasi, chefe do nacionalismo húngaro que foi entregue a força pelos traidores americanos para os comunistas e depois fuzilado!

    “ A democracia quebra a unidade do povo romeno, dividindo-o em partidos políticos que semeiam a cizânia, que nos expõe desunidos diante do compacto do poderio comunista-judeu numa curva difícil da nossa história. Melhor cair, lutando pelos caminhos da honra, do que vencer por uma infâmia”! Corneliu Codreanu, chefe do nacionalismo romeno assassinado pela “democracia romena” em 1938.

    “ BURGUESIA : Combate o burguês que está dentro de ti. A burguesia não é uma classe, é um estado de espírito. É o conformismo, o interesse vulgar, o prazer mesquinho, a incapacidade de ideal; a demissão dos deveres, a submissão ao cotidiano, o fatalismo inerme, a indiferença criminosa, o abandono à rotina, o egoísmo cego, a ostentação ridícula, a descrença e a incapacidade de ação. Liberta-te desse mal”! Plínio Salgado, chefe do nacionalismo brasileiro que é proibido até hoje no Brasil em nome da tal “liberdade de expressão”!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.