Liberdade de Expressão para Alain Soral!

O sionismo internacional e sua mão sobre o sistema ataca novamente na França. Com o mesmo evocando o “ódio” e o “racismo”, vão com tudo para cima de homem que nem racista é, mas sim porque fala a verdade sobre o jogo de poder… o ensaísta Alain Soral.
Segundo a imprensa francesa e israelense, na última quinta-feira, 15 de novembro, Alain Soral foi julgado, em sua ausência, na 14ª sala correcional da corte de Bobigny por “provocação ao ódio racial” e “insulto” a um magistrado do promotor público de Paris.
A lei prevê que, em caso de conflito de interesses, o julgamento é transferido para o tribunal mais próximo e, para Paris, é Bobigny. Alain Soral, 60 anos, não veio… o advogado de Soral, Me Damien Viguier, não hesita em questionar a ética dos acusantes, e que os mesmos apenas estavam desde a muito tempo procurando uma forma de encaixar suas queixas legalmente contra Soral. Para endossar mais o ativismo, a famosa LICRA, SOS racisme (SOS racismo) e a l’union des Etudiants juifs (união dos estudantes judeus) estava presente no tribunal, como nos julgamentos anteriores, fazendo coro.
O que o Time of Israel chama de “maratona judicial” nós chamamos de “caçada judicial” a liberdade de expressão.
Em dezembro passado, em Paris, Alain havia sido julgado pela publicação de desenhos considerados “antissemitas”, porque falavam do poder do sionismo nas decisões políticas francesas em seu site “Égalité et Réconciliation” (Igualdade e Reconciliação), ao qual Soral menciona o julgamento. Ele diz: “entre o povo judeu e o resto da humanidade, a luta só pode ser genocida e total”. Soral também aponta equívocos de má fé da promotora de justiça, que representa a parte acusante, o procurador, citado pelo nome, que é encoberto pela mídia completamente:“Sobre a promotora, eu nunca ouvi tantas mentiras e desonestidade fora da boca de uma mulher”.
Alain Soral foi sentenciado em 22 de dezembro de 2017, em Paris, a duas penas suspensas de prisão por provocação ao ódio, após a divulgação, em seu site, de dois desenhos antissemitas.
O Tribunal Penal condenou a um primeiro mandato de quatro meses de pena suspensa e 5.000 euros de multa para publicação em seu site Igualdade e Reconciliação em 2017 de abril, um desenho intitulado “présidentielle, menant le jeu…“. (‘presidencial, levando o jogo…’).
O desenho sugere que os candidatos são na realidade controlados manipulados por personalidades sionistas. Isso foi visto pela justiça francesa graças ao lobby judaico como “apelo implícito ao ódio, violência e discriminação contra todos os judeus”, palavras dos juízes da sentença.
Outra caricatura publicada em julho também no seu site, representou várias personalidades na forma de baratas tortas, incluindo Jacques Attali, designado “chefe da barata” e usando uma estrela de David. Claramente uma crítica ao Sionismo, mas segundo os juízes, “a referência a um inseto nocivo enfatizando a necessidade de eliminar o que é descrito”.c
Por provocação ao ódio, mas também por insulto, o réu foi condenado a uma segunda sentença de quatro meses suspenso e multa de 5.000 euros.
Em ambos os casos, ainda segundo a justiça francesa, os registros de controvérsia política, caricatura ou humor não justificam a “prática do delito”, ou seja, você pode fazer piada com quem você quiser, mas não faça com quem realmente manda.
Cartaz da campanha de campanha anti-sionista de Dieudonné e Alain Soral 2009. (Crédito: screenshot YouTube). 
Olha só que diz o procurador (parte acusante): “Tudo neste texto é apenas ódio … É necessário que você finalmente deixe claro para Alain Soral que o medo deve passar em sua vista!”. Ele exigiu da justiça um ano de prisão e multa de 15 mil euros contra o ensaísta.
Richard Malka advogado do procurador teve a audácia de chorar emocionado, comparado o caso com o atentado ao jornal Charlie Hebbo, em 2015! Afirmando que “tais intolerantes” não ficam mais “calados” e hoje, se dirigindo aos juízes, precisariam da ajuda da justiça para fazê-la valer… quanto absurdo e inverdades essa gente é capaz de falar? Se é exatamente oque o sionismo está fazendo contra Alain Soral.
Fonte: Le Parisien

 

Confira nossa Loja da Livraria Virtual

 

Outras formas de doação? Entre em contato: osentinelabrasil@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *