Israel: 217 Palestinos Foram Mortos e Outros Quase 23 Mil Foram Feridos Pelo Exército Sionista Desde Março de 2017

Nos ajude a espalhar a palavra:
Atiradores israelenses (à direita) abrem fogo contra palestinos que protestam contra o 11º ano do bloqueio contra a Faixa de Gaza.
Pelo menos 217 palestinos foram baleados e mortos por judeus em Israel desde março de 2017, e feriram outros 22.897 com arma de fogo, anunciou o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários – números impressionantes que foram completamente suprimidos pela mídia controlada.
Na sexta-feira passada (26), outros cinco palestinos foram mortos a tiros por soldados israelenses e outros 170 feridos durante protestos na fronteira de Gaza, anunciou o Ministério da Saúde de Gaza. Outros 100 palestinos foram feridos pelo fogo israelense quando Israel aumentaram sua presença militar ao longo da cerca que o separava da Faixa de Gaza.
Dezenas de pessoas também foram feridas pelo gás lacrimogêneo disparado pelas forças israelenses em direção aos manifestantes que participaram dos protestos, que foram realizados pela 31ª semana consecutiva.
Em resposta às mortes, o Hamas, de Gaza, disparou 14 foguetes contra Israel, 10 dos quais foram interceptados, disse o tenente-coronel Jonathan Conricus, porta-voz do exército, no Twitter.
Confira nossa Loja da Livraria Virtual
Os militares israelenses lançaram ataques aéreos em retaliação a três posições pertencentes ao Hamas, disse um comunicado do Exército.
No final de março, os palestinos lançaram a Grande Marcha do Retorno, reunindo-se pacificamente ao longo da “zona de amortecimento” em Gaza, perto da cerca que a separava de Israel.
A campanha de protesto pede o fim do bloqueio israelense de 11 anos em Gaza e o direito de retorno dos refugiados palestinos às terras que suas famílias fugiram durante o estabelecimento do Estado de Israel em 1948.
Também na sexta-feira, um palestino foi morto por soldados israelenses na Cisjordânia ocupada.
O homem, identificado como Othman Ladadwa por fontes médicas, foi baleado pelas costas com munição real. A bala perfurou órgãos em seu baixo-ventre, disse o Ministério da Saúde da Palestina.
Testemunhas disseram que os confrontos começaram quando colonos israelenses visitaram um local perto da aldeia de al-Mizraa al-Gharbiya, na Cisjordânia ocupada, e os palestinos atiraram pedras neles.
As forças israelenses lançaram gás lacrimogêneo e munição nos palestinos, disseram as testemunhas.
Outro palestino foi baleado na cabeça e está em estado grave, disse o Ministério da Saúde.
Charge de C. Latuff
 
VEJA TAMBÉM
 

Confira nossa Loja da Livraria Virtual

 

Outras formas de doação? Entre em contato: osentinelabrasil@gmail.com

Siga em:

Sentinela

Site formado em 2013 com foco em história não oficial do Brasil e geral, política, filosofia, economia, cultura e etc.

Com foco geral em análises de um ponto de vista da Terceira Posição Política e do Revisionismo histórico, nossa missão e visão consiste em trazer a verdade (assim como questioná-la, já que nenhuma verdade é absoluta) sobre uma ótica diferente do habitual.

Pense diferente.
Siga em:

Últimos posts por Sentinela (exibir todos)

Nos ajude a espalhar a palavra:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.