Caveira Negra: Para que serve o STF além de escravizar o povo brasileiro? – Devotos do Globalistão

Não ligo se “Lula” não pode concorrer à cadeira presidencial nas eleições desse ano. Esse não é o ponto, isso é enganação e não passa de um embuste. Coisa de gado e desviador de atenção. Nem o PT liga para o Lula, pois se aliou novamente com os supostos inimigos do “impeachment”. O Partido dos Trabalhadores (PT) foi demitido de sua posição, não por ser um partido das políticas sociais compensatórias, não por ser mais um partido qualquer como outros do regime da Nova República (1988 – atual) que manteve a hegemonia dos Bancos, a escravidão da Dívida Pública sob as altas taxas de juros e usou de “populismo” para manter o apoio popular na economia. 
Apenas, sua política externa/interna não mais se adequava mais aos novos planos da plutocracia anglo-americana e sionista para com a América em pró do “globalistão” das Altas Finanças. O rejeito a candidatura do seu líder honorário (Luis Inácio ‘Lula’ da Silva) não foi um serviço ao “clamor do povo” que prestou o STF se não pensando nos interesses de uma oligarquia interna rival em influencia à serviço de fora. Ponto.
 Nosso ponto a tratar aqui é a mais recente e flagrante atrocidade cometida pela Alta Corte do Judiciário Brasileiro contra o povo e o suor de seu trabalho: o aval para a completa terceirização dos serviços no Brasil.
Por 7 votos a 4, em julgamento concluído nesta quinta-feira (30), O STF (Supremo Tribunal Federal) à terceirização dos serviços fins, ampliando ainda mais a possibilidade de terceirização do trabalho de forma irrestrita, tal como queria a lei aprovada pelo mesmo tribunal e sancionada pelo Vice de Dilma Roussef (PT) em exercício na presidência, Michel Temer (MDB). 

Entenda melhor 
Do que é você está falando, afinal?
Em 2017, Temer aprovou uma lei do trabalho que permitia a terceirização dos funcionários por parte das empresas de forma irrestrita. Ratificada pelo STF, passou a permitir de forma ilimitada essa forma de contratação em algumas atividades, que eram entendidas como atividades-meio, de acordo com súmula do TST (Tribunal Superior do Trabalho). 
A diferença entre “atividade-fim” e “atividade-meio” é que, a primeira é a principal da empresa, para a qual todas as demais convergem. A outra, são as atividades consideradas auxiliares como cozinha, segurança, manutenção, etc. E o terceirizado é aquele contratado por uma empresa prestadora de serviços e alocados em uma companhia cliente dela. Ele pode ter benefícios como vale-alimentação e vale-transporte diferentes dos funcionários da empresa para a qual são designados  e se filiar a sindicatos diferentes dos deles.
Risco para o cidadão
Com a sanção da nova legislação e o aval dado pelo STF, passa a ser possível terceirizar qualquer atividade da companhia, inclusive as entendidas como atividades-fim. Levando em conta o aumento de complexidade dos negócios com o passar dos anos, o aumento da terceirização pode sim ameaçar direitos assegurados aos trabalhadores, pois agrava problemas como a alta rotatividade dos trabalhadores e traz prejuízos para a saúde pública e a Previdência Social.
E de acordo com a decisão do Supremo, é a empresa contratante quem tem responsabilidade se houver descumprimento de normas trabalhistas ou previdenciárias. Vou brigar com meu cliente por conta do meu funcionário? Processe-a você mesmo mas se perder, de acordo com a reforma trabalhista, arcará com o ônus do processo e até possivelmente o da empresa processada.   
Risco para o país 
Você sabe oque é “pejotização“?
Apesar de que o funcionário terceirizado tenha – ainda – seu contrato regido pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e tem garantidos direitos como férias, 13º salários e pagamento do FGTS, a pejotização faz referência a prática de criar uma empresa prestadora de serviços para disfarçar uma relação de emprego, com o objetivo de não arcar com encargos trabalhistas. Nessa relação, o funcionário é subordinado a um chefe, tem horário de entrada e saída e exclusividade, mas fica sem seus direitos assegurados. 
E a decisão do STF abre margem para isso. Se a terceirização é irrestrita, a empresa prestadora de serviço pode não só ser uma microempresa e até um MEI (Microempreendedor individual).
Qual a “doce magia” da terceirização?
Defesa  do menor custo x Precarização
Sem dúvida as empresas usam e usarão a terceirização para oque ela serve, que em tese é contratar profissionais com alta especialização para prestação de serviços por um custo menor do que o que gastariam caso fossem recrutar e treinar esses funcionários internamente.
Além disso, a terceirização permite a empresa adequar facilmente o número de profissionais em suas unidades conforme sua necessidade. porém, quanto mais terceirização do trabalho, mais risco de precarização das condições desse trabalho. Não ganha ninguém que não seja aquele que já possui o monopólio do investimento e da mão-de-obra que para ele será aplicada… além de favorecer a corrupção.
Troca de favores
Quem tem o benefício no final das contas
temer nunca escondeu que esse era seu objetivo quanto ao tema. E agora foi alcançado. Facilitando o lobby do Alto empresariado e das Altas Finanças no Brasil, Temer garante apoio político e bastante propina para manter a base de seus aliados mesmo após deixar o poder na chapa não extinta PT-PMDB-MDB.  
Sim, pois isso beneficia principalmente ao Alto empresariado e não ao povo ou ao médio e pequeno empresário. Esse, médio e baixa classe, está sufocado com as enormes taxas de juros do país (as mais extorsivas do mundo), enquanto a oligarquia financeira tem dívidas perdoadas e aval da lei para cortar gastos ao máximo, exigindo qualificações absurdas com à salários inversamente baixos sem falar em condições de trabalho.
Assim, enquanto o STF dará fim aos 3.931 processos acumulados e as TACs (Termos de Ajustamento de Conduta) em que empresa se comprometeram com o Ministério Público a não terceirizar mais determinadas atividades (para o lado de quem você acha?), os defensores do neoliberalismo irão argumentar que isso se deve ao fato do Estado ser muito grande e o empreendedor precisar cortar custos. 
Ora, dado oque citei sobre quem paga essa conta, o que não se discute é: porque não há (e se há, é cada vez menso) recursos para subsidiar o trabalho e a produção à preços e salários justo no país, assim como uma boa assistência social e porque quanto mais pagamos, mais devemos e menos temos recursos. Porque não se fala de Dívida Pública (que é privada), e do quanto a classe média e baixa é sufocada por ela, e não se fala que enquanto isso houver, qualquer corte de direitos e arrocho orçamentário será somente farsa para beneficiar um grupo de políticos a serviço de plutocratas.
Nada muda 
A escravidão pela precarização e pela dívida
Na prática o governo não muda nada para melhor. Apenas corta benefícios aqui para diminuir uma margem ali e assim, continuamos escravos. 
Para que serve o STF? Para dizer que aborto pode ser feito e que você pode ser escravo do dono da empresa. Combinação perfeita do liberalismo controle da natalidade, empobrecimento e abuso do trabalho para fazer criar o escravo perfeito, nós!
Veja Também:






 

O www.osentinela.org é um projeto de mídia informativa de viés nacionalista e tradicionalista brasileiro mantido pela própria equipe, escrevendo, editando e atualizando de forma pontual, além dos nossos leitores e seguidores de nossas mídias sociais.

O conteúdo sempre será livre e de forma gratuita, mas se você quiser incentivar esse projeto, poderá fazer com qualquer valor. Assim, estará sendo VOCÊ o financiador daqueles que acreditam na causa nacional.

Outras formas de doação? Entre em contato: osentinelabrasil@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *