Transnacionais “abocanham” Pré-Sal e governo facilita o espólio

Nos ajude a espalhar a palavra:

Eis um dos principais motivos da nova “guinada” liberal na América do Sul, e principalmente no Brasil. Enquanto discutimos como sair da crise, a nossa maior riqueza está sendo entregue a carteis transnacionais com origem em outros países, assim como no período colonial. Recursos que poderia impulsionar o Brasil, estão indo embora em grandes navios petroleiros.

Das reservas totais leiloado nas últimas rodadas do pré-sal (cinco concluídas com duas em andamento), a Petrobras adquiriu apenas 25% do total em média, ao passo que as petroleiras do Reino Unido (Shell e BP), dos Estados Unidos (ExxonMobil e Chevron) e da China (CNOOC, CNPC, CNODC e Repsol Sinopec) obtiveram, respectivamente, 26,2% (13,5 bilhões), 20% (10,3 bilhões) e 9,5% (4,9 bilhões) das reservas.
O retorno para o estado brasileiro é muito menor, com tendência a poucos investimentos internos.
Além disso, o preço da gasolina não deve ser reduzido enquanto estiver equiparado ao preço do mercado internacional e cotado em dólar, já que o modelo de operação das petrolíferas estrangeiras tem como base esse mercado.


Lembramos que o candidato a presidência, Jair Messias Bolsonaro (PSL-RJ), foi um dos tantos outros deputados que apoiou a PL 4.567/16 (PLS 131/15), do senador José Serra (PSDB-SP), que desobrigou a Petrobrás de ser a operadora única dos blocos do pré-sal no regime de partilha de produção. Apesar de existir um “racha” sobre se o candidato apoia ou não a privatização da Petrobrás e a massa da maioria das estatais estratégicas, coisa que ele admiti a possibilidade, é dever nacionalista posicionar-se contra tais medidas. Haja visto que as mentes por trás da sua campanha, entre os nomes nacionais mais conhecidos está o seu futuro ministro Paulo Guedes e o se vice, general Mourão, são favoráveis a entrega total dos setores estratégicos nacionais.


Fonte (dados do gráfico)

Para os anos futuros, mais concessões sem a participação da Petrobrás deverão ser feitas em outros campos caso a sociedade não se mobilize e não seja trazido a tona essa discussão.
Indiferente de quem você irá votar, não apoie políticas de entrega as riquezas nacionais para o capital estrangeiro e se manifeste contra a PLC 782018 que também facilita o acesso estrangeiro ao nosso petróleo.


Partilha 2


Partilha 3


Partilha 4

Não estamos contando aqui a 6, 15 e 14 que estão em andamento. E muitas outras estão programadas dessa forma pela ANP. Sobre o PLC 782018, clique aqui.

Andre Marques
Siga em
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.