Secretário de Defesa confirma: Não há prova de plano iraniano de ataque à embaixadas

Nos ajude a espalhar a palavra:

“O presidente não citou uma evidência específica, e eu não o vi, no que diz respeito às quatro embaixadas”, Mark Esper, secretário de Defesa dos Estados Unidos em entrevista à emissora americana CBS News.

O novo Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Mark Esper (nomeado após a saída de John Bolton), admitiu no domingo (12) não ter visto nenhuma prova concreta de que o general iraniano Qasem Soleimani, morto este mês em uma operação americana em Bagdá, planejava atacar quatro embaixadas do país, como afirma o presidente Donald Trump.

O alto funcionário da pasta de defesa concorda com o presidente de seu país afirmando que “é provável que (os iranianos) ataquem as embaixadas, pois são o ponto de destaque da presença americana em um país”.

Localização das Bases Militares dos Estados Unidos no Oriente Médio. Esse mapa não revela o todo de bases no Iraque, circundando o Irã. A verdade política agressiva é estadunidense. Imagem: MSN Notícias via Vídeo AFP.

Suas declarações também apoiam e acompanham a mudança do tom das afirmações de Trump na justificativa da missão de assassinar Soleimani. Primeiro, Trump disse que o comandante planejava ataques indefinidos contra alvos dos EUA, depois disse que queria “explodir” a embaixada em Bagdá e depois falou sobre planos contra outras missões. Já para a Fox News na última sexta-feira (10) Trump disse que podia “revelar que acho que provavelmente seriam quatro embaixadas”. O próprio Esper apesar de defender a “crença” do presidente de que Soleimani planejava ataques, admite que seu líder nunca falou de evidências no caso das quatro embaixadas.

Nem mesmo o Congresso dos EUA recebeu não receberam informações sobre a suposta ameaça a quatro embaixadas durante uma reunião que realizaram esta semana com Esper e outras autoridades, segundo vários meios de comunicação.

Quem realmente comporta-se como ameaça?

Sobre essa suposta probabilidade de ataque às embaixadas, é necessário esclarecer alguns pontos.

A hipótese de que a operação contra Soleimani poderia fazer parte de um plano mais amplo destinado a enfraquecer os Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC) ganhou força depois que o jornal Washington Post revelou na sexta-feira (10) que os EUA lançaram outro ataque aéreo no Iêmen no mesmo dia da missão em Bagdá, no último dia 2, para matar Abdul Reza Shahlai, comandante militar iraniano.

Os detalhes sobre essa operação estão sendo mantidos em sigilo e porta-vozes do Comando Central dos EUA se recusou a comentar. Muito menos se tentaram matá-lo em um ataque de drone ou em operação por terra. Apenas em algumas mídia social tem sido relatado sua morte, enquanto oficiais dos EUA se limitam a afirmar que ele ainda está vivo.

Poderia ai ter sido um plano falho, dito nas entrelinhas para não agravar ainda mais a revelação das ações irresponsáveis de Washington via Jerusalém.

Bases Militares dos Estados Unidos no Iraque circundando o Irã. Isso sem contar as terrestres e marítimas espalhadas pelo Oriente Médio vistas no mapa anterior acima. Quem de fato pratica a política agressiva? Imagem: Arte: Louise Dutra para Diário do Nordeste via AFP.

Assim, o primeiro-ministro do Iraque, Adel Abdul Mahdi, recebeu mensagem prévia oficial do Irã alertando sobre as represálias contra as bases norte-americanas presentes no país ocupado, que servem de postos avançados militares próximos às fronteiras do Irã (ver mapa acima). Apesar dos apelos do  secretário de Estado dos Estados Unidos,  Mike Pompeo para que hipocritamente fosse respeito a “soberania” do Iraque, coisa que os próprios estadunidenses não fazem, pois estão ainda hoje ocupando aquele país sem justificativa adequada qualquer que seja a não ser a garantia petrolífera, a ofensiva de ataques iranianos a pontos das bases estadunidenses iniciou na quarta passada (8). Desde então, foram registradas várias operações com mísseis em Bagdá, capital do Iraque ocupado pelos EUA, em áreas militares e de embaixadas, que atingiram tanto efetivos iraquianos quanto estadunidenses, porém, esses últimos, não confirmados.

Referencias de pesquisa:

G1. Secretário de Defesa dos EUA diz não ter evidências de que Irã planejava atacar embaixadas norte-americanas: Em entrevista para a rede CBS, Esper afirmou, no entanto, de que a expectativa dele era de que, no futuro, poderiam ocorrer ataques em embaixadas.. G1, 12 jan. 2020. Mundo. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/01/12/secretario-de-defesa-dos-eua-diz-nao-ter-evidencias-de-que-ira-planejava-atacar-embaixadas-norte-americanas.ghtml. Acesso em: 15 jan. 2020.

EFE. Sem provas, Trump diz que Suleimani planejava explodir embaixada dos EUA no Iraque. Uol Notícias. 9 jan. 2020. Internacional. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2020/01/09/trump-diz-que-soleimani-planejava-explodir-embaixada-dos-eua-no-iraque.htm. Acesso em: 15 jan. 2020.

EFE. Pentágono admite não ter provas de que Soleimani atacaria 4 embaixadas: Em entrevista a uma emissora americana, o secretário de Defesa dos EUA admitiu não ter visto prova concreta de que Soleimani iria atacar as embaixadas. Veja. 12 jan. 2020. Mundo. Disponível em: https://veja.abril.com.br/mundo/pentagono-admite-nao-ter-provas-de-que-soleimani-atacaria-4-embaixadas. Acesso em: 15 jan. 2020.

Estadão Conteúdo. EUA: Militares americanos tentaram matar outro general iraniano, mas falharam. Estado de Minas. 10 jan. 2020. Internacional. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2020/01/10/interna_internacional,1113607/eua-militares-americanos-tentaram-matar-outro-general-iraniano-mas-f.shtml. Acesso em: 15 jan. 2020.

AFP. Conheça as bases militares dos EUA no Iraque, alvos de ataques dos mísseis iranianos: Ataques às instalações norte-americanas foram justificadas como retaliação à morte de general iraniano. Diário do Nordeste. 8 jan. 2020. Editoriais, Mundo. Disponível em: https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/editorias/mundo/online/conheca-as-bases-militares-dos-eua-no-iraque-alvos-de-ataques-dos-misseis-iranianos-1.2195995. Acesso em: 15 jan. 2020.

AFP. Bases militares americanas no Oriente Médio. MSN Notícias. 3 jan. 2020. Tecnologia. Disponível em: https://www.msn.com/pt-br/noticias/tecnologia/bases-militares-americanas-no-oriente-m%C3%A9dio/vi-BBYAQs1. Acesso em: 15 jan. 2020.

EFE. EUA exigem fim dos ataques contra bases militares no Iraque: ‘Violações contínuas da soberania iraquiana precisam terminar’, escreveu o secretário de Estado norte-americano no Twitter. Veja. Mundo. 12 jan. 2020. Disponível em: https://veja.abril.com.br/mundo/eua-exigem-fim-dos-ataques-contra-bases-militares-no-iraque. Acesso em: 15 jan. 2020.

MATARAZZO, Rodrigo. Irã avisou ao Iraque que iria atacar bases militares dos EUA. Rodrigo Matarazzo. Notícia. 8 jan. 2020. Disponível em: https://www.rodrigomatarazzo.com/noticia/12358/ira-avisou-ao-iraque-que-iria-atacar-bases-militares-dos-eua.html. Acesso em: 15 jan. 2020.

Andre Marques
Siga em:
Nos ajude a espalhar a palavra:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.