Manifestos por “Fauzi Livre”: Ativista pode ser extraditado para julgamento injusto no Brasil

Nos ajude a espalhar a palavra:

Eduardo Fauzi está ameaçado de extradição para o Brasil, onde, em um caso legalmente ambíguo, vai enfrentar uma punição dura e injusta por tentar resistir a insultar os sentimento religioso.

O ato que Eduardo Fauzi realizou em relação em seu confronto com a produtora “Porta dos Fundos”, foi um ato do qual milhões de brasileiros ansiaram que alguém o fizesse. Cidadãos de verdade, cansados de chacotas da elite mimada às custas da fé popular – identidade que os une, seu sentido maior de certo e errado -, esse foi o ato de Eduardo Fauzi… se valendo por uma tropa. Prova disso é que suas manifestações em vídeo na internet, quando já na Rússia e havendo conforme a lei, solicitado permanência, receberam apoio popular de milhões de pessoas de todo o Brasil. Mas, discordar de produtoras chanceladas pela maior corporação midiáticas do Brasil, A Rede Globo, tem um preço alto.

VISITE NOSSA LIVRARIA

Eduardo pode enfrentar um julgamento injusto no Brasil, caso ocorra sua extradição. O caos reina no Brasil agora, traficantes, globalismo, com a ajuda da maior mídia do Brasil, têm enorme influência e pressionam as autoridades. A Polícia e as autoridades brasileiras não poderão dar  julgamento justo para Fauzi e isso é uma verdade da qual todo brasileiro está devidamente consciente. Muito menos, as autoridades podem garantir o lixamento público promovido por pessoas ligadas a opinião lobby financeiro e midiático e que dele se alimentam nesse meio. Comunidades LGBT, politizados e midiáticos da esquerda liberal e progressista esperam apenas uma oportunidade de rentabilizar seus nomes à custa de achincalhar a figura de Eduardo Fauzi.

Agora, querem acorrentar o homem para responda por TERRORISMO em seu próprio solo

Todos nós sabemos que nosso judiciário estará mais interessado em valer-se não a opinião do povo que o deveria representar, não levar em conta a lei que obriga o direito ao contraditório, mas sim do que a mídia corporativa, lucrando nas ondas do politicamente correto e temendo perder patrocinadores por conta de “cancelamentos”, achará que deve ser sua sentença. E qual será a sentença dada pela mesmo judiciário da mídia que recusou o processo dos religiosos contra a produtora por “ultraje a culto”?

Acusações infundadas contra Fauzi

Apesar de todos estes atenuantes a justiça brasileira negou habeas corpus para Eduardo Fauzi, o que motivou sua ida para a Rússia; tudo isto revela um complô contra o mesmo, dada a influência do grupo do Porta dos Fundos junto as Organizações Globo [1], empresa de mídia com a maior audiência do país que resolveu usar do caso Fauzi como emblema na luta pela “liberdade de expressão”.

No mais, Fauzi está sendo acusado, na ação que o Ministério Público lhe move, de tentativa de homicídio, formação de quadrilha e fabricação e uso de explosivos. A primeira acusação é totalmente inconsistente pois o acusado não almejava matar ninguém tampouco podia saber da presença dum vigia na porta do prédio atingido pelos explosivos que, ademais, saiu ileso da explosão o que prova a baixa letalidade dos explosivos utilizados o que aponta para o fato de que o ato se revestia mais de simbolismo que duma intenção homicida. Quanto a formação de quadrilha o doutrinador Bitencourt ensina que “entende-se por quadrilha ou bando, com efeito, a reunião estável ou permanente (que não significa perpétua) para o fim de perpetrar uma indeterminada série de crimes”. Não há nada que prove que Fauzi e seus companheiros tenham se associado para cometer uma série de crimes, não sendo caracterizado o delito apenas dum ajuste ou combinação da prática de um ou dois crimes. Tudo isto aponta para a vontade dos órgãos de justiça, coligados, certamente, com a grande mídia, em fazer do caso uma espécie de “exemplo” que iniba quaisquer contestações da sociedade civil a liberdade de expressão quando ela atinge o que é caro para a nacionalidade.

Os apoiadores organizam manifestações por Fauzi

Nas redes sociais, sua esposa russa, Ekaterina Erokhina-Goldshtein, pede que as pessoas se manifestem nas redes sociais para mostrar as autoridades russas que Fauzi é um perseguido político

“Eduardo Fauzi está ameaçado de extradição para o Brasil, onde, em um caso forjado, vai enfrentar uma punição dura e injusta por tentar resistir a insultar os sentimentos dos crentes [cristãos, religiosos em geral]. Suas fotos com um pôster – um pedido de ajuda de Eduardo (‘FAUZI LIVRE’, ‘FAUZI FREE’, ”) se tornará o apoio necessário para ele em desejo dele de obter asilo político na Rússia, onde insultar os sentimentos dos crentes é punível por lei.

Eduardo vai poder evitar a extradição para o Brasil, que é desastroso para ele. Peço que você tire essa foto e envie para mim em uma mensagem pessoal [no Facebook] ou pelo email: [email protected] Obrigada!

Se você decidir ajudar um condenado inocente, seus amigos também podem querer ajudar. Por favor, compartilhe esta publicação com eles.”

 

As pessoas podem divulgar também nas redes sociais, de forma livre com esses cartazes que podem ser baixados clicando aqui FAUZI LIVRE!


VISITE NOSSA LIVRARIA

Andre Marques
Siga em
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.