John F. Kennedy era admirador secreto de Adolf Hitler e do Terceiro Reich

Nos ajude a espalhar a palavra:

Os diários de viagem e cartas de John F. Kennedy descrevendo suas andanças pela Alemanha antes da Segunda Guerra Mundial, quando Adolf Hitler estava no poder, foram desenterrados e mostram-no em geral a favor do movimento nacional socialista.

“Fascismo?” escreveu o jovem futuro presidente. “A coisa certa para a Alemanha.” Noutro; “Quais são os males do fascismo em comparação com o comunismo?” E em 21 de agosto de 1937 – dois anos antes da guerra – ele escreveu: “Os alemães são realmente bons demais – portanto, as pessoas se agruparam contra eles para se protegerem”.

E em uma linha, que parece diretamente ligada ao orgulho étnico do Terceiro Reich, ele escreveu depois de viajar pela Renânia: “As raças nórdicas certamente parecem ser superiores aos romanos”. Os elogios do futuro presidente agora são embaraçosos em retrospectiva – alguns anos depois, ele lutou na Segunda Guerra Mundial contra os nacional-socialistas e seu irmão mais velho, o tenente Joseph Patrick “Joe” Kennedy Jr, foi morto.

Outras reflexões preocupam-se com o quão grandes eram as auto-estradas – “as melhores estradas do mundo” – e como, tendo visitado a casa de férias de Hitler na Baviera em Berchtesgaden e a casa de chá construída no topo da montanha para ele.

Ele declarou; “Quem visitou esses dois lugares pode facilmente imaginar como Hitler emergirá do ódio que o cerca atualmente em alguns anos como uma das personalidades mais importantes que já existiram.”

A admiração de Kennedy pela Alemanha nacional-socialista é revelada em um livro intitulado “John F. Kennedy – Among the Germans. Travel diaries and letters 1937-1945” [John F. Kennedy – Entre os alemães. Diários e cartas de viagem 1937-1945].

Quando a Segunda Guerra Mundial chegou, o pai do futuro presidente, Joe P. Kennedy, se opôs fortemente a entrar em batalha com a Alemanha e cometeu vários erros que danificaram gravemente sua carreira política.

Ele adotou uma postura derrotista e anti-guerra e tentou marcar uma reunião com Adolf Hitler sem a aprovação do Departamento de Estado dos EUA.

As razões para isso não são claras – alguns especulam que ele estava ansioso para fazer qualquer coisa que evitasse a guerra porque temia que o capitalismo americano – do qual ele lucrava – não sobreviveria à entrada do país no conflito.

Em seu papel de embaixador dos EUA na Grã-Bretanha, ele também se opôs a fornecer ao Reino Unido ajuda militar e econômica.

Ele disse em uma entrevista; “A democracia terminou na Inglaterra. Pode estar aqui [nos EUA]”.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o irmão mais velho de JFK, Joe, se ofereceu para uma missão secreta, testando um avião experimental cheio de explosivos – uma arma que os Aliados esperavam usar como míssil guiado. No primeiro voo de teste, os explosivos detonaram prematuramente e o avião explodiu – seu corpo nunca foi encontrado.

Kennedy em visita à Berlim Ocidental, 1963. Foto: AP.

O jovem futuro presidente conquistou seu próprio lugar na história quando ficou do lado de fora da prefeitura de Schoeneberg, em Berlim Ocidental, em 26 de junho de 1963, para declarar solidariedade dos EUA à cidade e ao continente com palavras imortais; “Ich bin ein Berliner.”

O fato de que, estritamente falando, ele estava se referindo a si mesmo como um donut – um berlinense – não diminuiu o entusiasmo selvagem por ele. “É evidente que os judeus eram assustadores para ele”, disse a revista Spiegel em Berlim.

Nos diários das três viagens que ele fez à Alemanha antes da guerra, ele também reconheceu; “Hitler parece ser tão popular aqui na Alemanha como Mussolini na Itália, embora a propaganda seja provavelmente a sua arma mais poderosa.”

Observadores dizem que seus escritos variaram entre aversão e atração pela Alemanha.

O livro também contém suas impressões ao caminhar por uma Berlim destruída após a guerra: “Um fedor esmagador de corpos – doce e nauseante”. E do recém-falecido Füher, ele disse; “sua ambição sem limites por seu país fez dele uma ameaça à paz no mundo, mas ele tinha algo misterioso sobre ele. Ele era o material das lendas.”

Os editores de livros acreditam que ele era “estranhamente fascinado” pelo fascismo.

Fonte: Daily Mail UK

Edição e adaptação de André Marques

Ver também

Joseph P. Kennedy Sr. a favor de Hitler

Siga em:

Andre Marques

Brasileiro, estudante de Direito e atuante na área de marketing é fundador e editor do site O Sentinela (abril de 2013).
Andre Marques
Siga em:
Nos ajude a espalhar a palavra:

One thought on “John F. Kennedy era admirador secreto de Adolf Hitler e do Terceiro Reich”

  1. Aonde você faz turismo, aqui ? http://www.renegadetribune.com/assassination-nation/

    Estas magnânimas palavras distinguem o bem e o mal: “Pelos seus frutos os conhecereis” Mateus 07:16 https://gutezitate.com/zitate-bilder/zitat-dieses-hochste-wort-wird-gut-und-bose-trennen-an-ihren-fruchten-sollt-ihr-sie-erkennen-ernst-von-feuchtersleben-224246.jpg

    Aonde estamos e para onde vamos https://nationalvanguard.org/2019/02/debunking-a-century-of-war-lies/

    Bastam dois ou três corajosos para despertar a consciência de uma nação TODA GUERRA É LATROCÍNIO https://ischtschenko.files.wordpress.com/2015/09/voltair.png

    “A guerra é o nosso mecanismo padrão” https://www.osentinela.org/ellen-brown/expondo-a-agenda-libia-uma-olhada-mais-de-perto-nos-e-mails-de-hillary/?unapproved=28701&moderation-hash=4c8759e7d4813771c7971d69901dae7f#comment-28701

    O país, que pretende trazer paz, liberdade e democracia para o mundo, trouxe guerra como nenhuma outra, terror, ditaduras, morte e destruição, quase sem parar, até hoje: https://germanenherz.wordpress.com/2014/04/16/bombendemokratie-made-in-usa/

    “Aqueles que conseguem fazer-te crer em absurdos https://1.bp.blogspot.com/-wlDGkJXQEtQ/XSFD3snB4MI/AAAAAAAACMY/WaZj022_XLYY9AvceEfxvKE-VwRdpBSMACLcBGAs/s1600/jude-768×488.png certamente te convencerão a cometer atrocidades”. Voltaire, Perguntas sobre os Milagres, 1765

    Ler ou não ser https://giphy.com/gifs/cat-reading-mein-kampf-l0HFkA6e1ysJ8y0BW

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.