Itália: Em Riace, cidade “modelo” da mídia para Imigração em Massa elege partido de Salvini

Nos ajude a espalhar a palavra:

A cidade de Riace, no sul da Itália – que, sob seu prefeito liberal-progressista – foi apresentada como um “modelo” de integração e apoio à imigração em massa à Europa – votou um novo prefeito e conselho anti-imigração apoiado pelo vice-presidente e o Primeiro Ministro Matteo Salvini, cujo partido agora é o mais votado da Itália.

De acordo com relatos decepcionados da mídia controlada, o “sonho de integração dos migrantes de Riace” acabou depois da recente eleição que viu uma campanha de “italianos em primeiro lugar” varrer o conselho.

O novo prefeito da cidade – outrora apelidada de “aldeia global” (o sonho globalista para a Europa e o Mundo) pela entusiasta mídia controlada – elegeu Antonio Trifoli, apoiado por Salvini.

Uma visão do Riace. A aldeia foi uma das mais antigas e mais famosas amostras de áreas acolhedoras de migrantes de 2015. Algumas pessoas voltam do norte graças a uma colaboração de força com imigrantes já instalados, abrindo novas lojas com objetos de artesanato tradicional, acomodações com café-da-manhã, oficinas e apresentações de arte. FOTO: Political Critique

“Não podemos ter entre 500 e 600 requerentes de asilo em uma cidade com 1.500 habitantes”, disse à AFP Trifoli, um ex-policial da cidade.

Trifoli foi o primeiro na lista independente da “Riace Renascida”, apoiada pelo Partido Lega Nord de Savlvini, cujos apoiadores forneceram muitos dos 41,8% dos 1.103 votos que ele ganhou.

“O problema é que tivemos muitos migrantes e perdemos o espírito de abertura que havia inicialmente”, disse Trifoli. “Todo um sistema econômico foi desenvolvido com os migrantes, mas sem tornar a aldeia dinâmica novamente… O modelo se destruiu”, completou.

Antonio Trifoli, novo prefeito de Riace pelo partido Lega Nord, de Matteo Salvini. FOTO: L´Aquilone

O ex-prefeito Domenico “Mimmo” Lucano encorajou os imigrantes, bucha de canhão dos globalistas para o terceiro mundialismo a irem à cidade para “mostrar como a integração dos migrantes poderia ser feita”, continuou o relatório da AFP.

Mas agora ele não é mais membro do conselho da cidade depois de sua frente de esquerda progressista e globalista perder nas eleições, deixando-o impedido de entrar na cidade, depois de acusações de ter concedido licitações ilegais aos africanos e criar falsos casamentos para ajudar as mulheres africanas a permanecer no país depois que seus pedidos de asilo foram rejeitados, o que constitui fraude civil.

O ex-prefeito de Riace, Mimmo Lucano, em conferência de imprensa no final da campanha para coletar assinaturas como candidato do município de Riace para o Prêmio Nobel da Paz. Crédito: ANSA / ETTORE FERRARI

“Aqui, precisamos de ordem e disciplina”, disse o engenheiro agrônomo Claudio Falchi, um nativo de Milão que se mudou para Riace há 25 anos. Há três anos ele se tornou líder do Lega em Riace.

“Eles estavam brigando entre si, não queriam o crucifixo ou a creche. Não é racismo, é apenas que esta é a nossa casa. Congratulamo-nos com eles e, em seguida, eles fazem problemas”, disse Falchi.

Ao longo dos anos, a cidade recebeu cerca de 6 mil imigrantes africanos, que criaram suas próprias comunidades e até lançaram sua própria moeda, marcada com as cabeças de Nelson Mandela ou Martin Luther King.

A Lega foi a grande vencedora nas eleições parlamentares europeias do mês passado, recebendo mais de 34% dos votos nacionais.

Na ilha meridional de Lampedusa, onde muitos migrantes chegaram depois de fazer a perigosa jornada pelo Mediterrâneo, a Lega ganhou mais de 45% dos votos.

Fonte: Yahoo News

Andre Marques
Siga em
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.