Documentos secretos revelados: Churchill conspirou com Stalin para dar a Europa do Leste à União Soviética

Nos ajude a espalhar a palavra:

O primeiro-ministro britânico Winston Churchill conspirou com Joseph Stalin para entregar a Europa Oriental à União Soviética em 1944, segundo documentos secretos recém-divulgados. O pacto Churchill-Stalin foi elaborado em segredo durante a visita de Churchill a Moscou em 1944, e agora pela primeira vez foi exibido ao público em uma nova exposição do Arquivo Nacional do Reino Unido, intitulada “Protect and Survive: Britain’s Cold War Revealed” (A Guerra Fria da Grã-Bretanha Revelada).

O documento manuscrito, aparentemente da mão de Churchill, também contém uma marca registrada feita por Stalin, mostrando o acordo deste último com a distribuição da Europa Oriental para a União Soviética.

Anteriormente, Churchill havia mencionado o documento em suas memórias da Segunda Guerra Mundial, mas apenas de passagem e omitindo todos os detalhes.

A nota, escrita em outubro de 1944, era um “acordo nominal” entre Churchill e Stalin sobre quais países eles controlariam após o fim da Segunda Guerra Mundial. CRÉDITO: JOHN NGUYEN / JOHN NGUYEN

De acordo com uma reportagem no jornal Telegraph, o próprio Churchill descreveu o pacto como “documento impertinente” e disse que “viria como insensível “.

Além disso, disse Churchill, seus aliados americanos ficariam “chocados se eles vissem o quão rudemente ele os colocou”.

O curador-chefe da exposição, Mark Dunton, disse ao Daily Telegraph que isso “foi o resultado de discussões da madrugada entre Churchill e Stalin, enquanto ambos tomavam um bom bocado de uísque.”

“Acho importante que este documento seja exibido porque há muito significado nesse pequeno quadrado de papel. É potencialmente incrivelmente significativo – o destino de milhões sendo decidido com o toque de uma caneta como resultado de uma reunião casual”.

A nota começa dizendo que foi escrita por Churchill durante uma reunião com Stalin no Kremlin. Lê-se: Roumania, Rússia – 90%, Os outros – 10%, Grécia, Grã-Bretanha, de acordo com os EUA – 90% Rússia – 10%, Jugoslávia 50/50%, Hungria 50/50%, Bulgária, Rússia – 75%. Os outros – 25%.

Como os eventos ocorreram, a União Soviética ocupou ainda mais território do que isso, ocupando 10% de todos os países listados (exceto a Grécia, que permaneceu livre da ocupação soviética) e incluiu a Polônia, Checoslováquia, Alemanha Oriental e os três estados bálticos.

Milhões de pessoas foram deslocadas, mortas e torturadas sob o domínio soviético durante as próximas quatro décadas e meia na Europa Oriental. Pelo menos três grandes levantes contra o regime comunista se seguiram: em 1953 na Alemanha Oriental, em 1956 na Hungria e em 1968 na Checoslováquia. Todos os três foram reprimidos com força pelo exército soviético.

Fonte: The Telegraph

Publicado originalmente em 3/4/2019.

Siga em:

Andre Marques

Brasileiro, estudante de Direito e atuante na área de marketing é fundador e editor do site O Sentinela (abril de 2013).
Andre Marques
Siga em:
Nos ajude a espalhar a palavra:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.