[Vídeo] Alain Soral contra o Império do Mal – Satanismo, Cristianismo e Islã [HD – Legendado]

Nos ajude a espalhar a palavra:

Informações técnicas:

Áudio: francês
Legendas: português – Nova Direita Cultural
Duração: 06:43 min.
Ano: 2011
Qualidade: Alta Definição (HD)

Transcrição do vídeo:

É verdade que hoje tem gente que para me difamar diz que eu me tornei um tolo, delirante, que falo em satanismo, etc… Na realidade podemos ter uma leitura religiosa ou totalmente metafórica e materialista deste conceito. E digo que não é muito grave porque isto leva ao mesmo lugar.

Hoje eu percebo isto, porque não tenho uma espécie de desprezo como Mélenchon [trotskista] pelos textos sagrados, ele sai de dois séculos de direitos humanos e ri quando ouve falar de textos que fundaram civilizações que duraram séculos e séculos e até milênios.

Não sei, entre a declaração dos direitos do homem, o Corão e os Evangelhos, eu não digo que há um texto sagrado que criamos ontem e o resto é merda para os cretinos. Eu me ponho algumas questões sobre aquilo que quer dizer, porque isto funciona. Depois saber se é Deus ou não, etc… Eu digo que para isto tenha funcionado assim tão bem, é porque há algo da ordem do divino. E tenho, como dizer, uma concepção quase materialista do divino.

A mim quando dizem: “Há um cara que estava numa caverna e de uma vez só escreveu uma coisa chamada Corão, e ele disse que foi Deus que o ditou”, porque um tipo de uma vez só mudou de vida e tem passado assim tantos anos a pôr um texto sobre a qual foi fundada uma civilização que fez de um bando de beduínos um império mundial. É muito possível que Deus esteja dando a partida. E se Deus não está dando partida, é como se ele estivesse. Porque é tão supra-humano como epopeia, como trabalho e como resultado, que eu chamo isto “a prova da interação do divino”, isto excede totalmente as capacidades de um homem.

E podemos falar da mesma coisa. Se o Cristo existiu? Eu não sei. Em algum lado eu sou materialista, mas em todo caso, a epopeia do Cristo, a nova aliança, o salto qualitativo na história que impôs e os valores que isto impôs a mais de 1 bilhão de pessoas faz com que eu diga que não me interessa saber se Molière era Molière ou se Shakespeare era Shakespeare. Temos as obras de Shakespeare, temos as obras de Molière e temos a epopeia do Cristo. E há também a epopeia corâmica, maometana.

E para mim o satanismo é igual. Eu me digo primeiro “O satanismo, o que é?”. São pessoas adoradoras de Mamon. E Manon, sabemos oque é. São adoradores do dinheiro pelo dinheiro.

E podemos falar em leitura Marxista, materialista ou uma leitura totalmente religiosa. E aquilo que é interessante neste momento é que esta leitura marxista, materialista e religiosa convergem. Designam os mesmo inimigos, o mesmo calendário, os mesmos processos. E quando você lê o Apocalipse de João, já estava no filme “Naked”, de Mike Leigh, se vocês recordarem. Quando vocês leem o apocalipse de João, você descobrem uma descrição dos capitalismo financeiro em todas as suas exações. E te descrevem um tempo, e um processo de fim dos tempos, que corresponde muito […]

Para mim, desfrutar de fazer o mal com consciência chama-se o “Mal” e o Mal é Satã. Eu não preciso que Deus desça sobre a Terra para nos mostrar. Já compreendi as escrituras.

Deus não está na Terra. O Diabo está na Terra. O Diabo chama-se de mestre da Terra e os maçons chamam-se “os filhos das luzes”. O mestre da luz é Satã. Quer façamos uma leitura metafórica ou religiosa isto converge.

Eu digo que estas elites financeiras oligárquicas globalistas são luciferianas, satânicas e mamônicas.

Porque eles programam a morte, as vezes, como gaba-se Rockfeller, de metade do planeta. Eles tem projetos malthusianos, etc… Eles desfrutam do sofrimento dos outros, vemos que eles são membros de clubes como os “Skull and Bones” ou “Bohemian Club” onde eles fazem cerimônias de adoração a ídolos anti-cristãos e satânicos, como Moloch, etc… onde eles queimam, entoando cânticos, efígies de bebês, é preciso o saber.

E isto não é delirante, é acessível na internet, foi filmado pelo Alex Jones e, quando sabemos que deste Bohemian Club são membros toda as elites globais, Kissinger, o presidente dos EUA, e que todos os anos eles conseguem ter o tempo para reunir-se durante 15 dias ou 3 semanas, numa floresta de sequoias no norte da Califórnia e aqui um filme delirante, que é o “Eyes Wide Shut”, do Kubrick, que mostra isto em seu último filme, ele o mostra antes de morrer, isto existe. Num dado momento, eu me disse que isto existia.

As redes satânicas de pedofilia existem. O sadomasoquismo criminoso também existe e há pessoas que estiveram lá dentro. Eu estudei isso, tive testemunhas. Eu não peguei isto de passagem.
Eu penso que há um certo nível de dominação e de violência, há uma dimensão mágico-mística de gente que faz o mal, desfruta do sofrimento, é a mensagem absolutamente anti-cristã e anti-corâmica.

É tudo contrário do bem, da partilha, da fraternidade, da honra, da beleza, do amor, do respeito à natureza, etc. E este discurso que é o inverso do discurso do Cristo, ou do discurso de Muhammad (Maomé), é o discurso de Satã e estas pessoas realizam o projeto satânico sobre a Terra. É assim, não podemos fazer nada. E eles são bem identificáveis e mesmo quando lemos as suas memórias ou quando ouvimos as confissões secretas ou quando escutamos no vídeo do Aaron Russo que fala de sua reunião com Rockfeller, ele diz bem que (a dinastia) Rockfeller o explicou tudo isto, e este cara não era palhaço psicopata que tiramos de um asilo, é um grande produtor de cinema americano, quando procuramos, encontramos tudo.

Então eu me digo: quer peguemos isto ao nível puramente místico e espiritualista ou a nível metafórico. Ao nível do sofrimento que isto nos inflige, dos inimigos a identificar, e das lutas a levar dá no mesmo. E exige as mesmas alianças. Eu leio o Apocalipse de João, eu leio os Hadith dos muçulmanos sobre o fim dos tempos, sobre a escatologia e vejo que num momento dado há um anticristo que deve vir, que deve ser combatido pelo Mahdi, que deve ser combatido por Jesus Cristo, e que do outro lado há gente que espera um Messias, mas este Messias vai lutar contra todas as nações.

E num momento dado vejo bem que há uma metáfora sobre este falso messias, que tem apenas um olho, etc… e que domina efetivamente os falsos milagres, que domina a técnica, etc… e eu me digo, estes textos sagrados, mesmo num nível metafórico, parecem muito com as ameaças que pesam sobre nós.

As alianças que eu deduzo geopoliticamente e intuitivamente, parecem muito com os textos sagrados católicos e muçulmanos, é por isso que eu não compreendo como há católicos sionistas, porque não vejo muito bem como eles leem as escrituras. E não acho que esteja marcado num momento dado que Mamon e Jesus Cristo irão confraternizar no fim dos tempos. Há alguma desonestidade por alguma parte.

E é por isso que vejo também que os grandes resistentes ao globalismo hoje são o Ahmadinejad e Hugo Chávez, e não o Papa Bento XVI. Aqui coloco bem em seu lugar. Ele não é claramente no nível. Eu teria gostado muito, mas não é o caso.

Eles tem um discurso totalmente político, econômico e geopolítico e ao mesmo tempo uma fé. E mesmo Chávez, faz bem convergir num discurso socialista autêntico e um discurso católico-crístico.

E não é por azar, E eles são, como por azar, os mais valiosos lutadores hoje contra o império globalista mamônico. E eu sei que não me preocupa de… encontrei pessoas do Hezzbohlla quando estive no Líbano para quem o sabe, e vi pessoas que eram guerreiros e totalmente religiosos. Totalmente políticos e totalmente guerreiros. E infelizmente eles são os únicos que ousam levar a luta até o fim, são aqueles que tem aquela dimensão sagrada, porque é preciso pensar que há algo outro que a vida terrestre e material para ousar levar este combate. Se você não o pensa é muito difícil porque, finalmente o campo à sua frente propõe algo que, se não existe submundo, de muio agradável. Dinheiro carros, mulheres, sabemos isto tudo; as três letras mágicas, as honras, a fortuna, que traz as mulheres, ou então os garotinhos, depende… sim, porque é cada vez mais os garotinhos, eu notei. Tudo isso converge. As redes de pedofilia, o satanismo, as oligarquias, tudo isto se encontra no mesmo banheiro.  Vemos bem a convergência das redes.

E então eu assumo totalmente hoje, porque penso que estamos num período estranho, esta dupla leitura que assumo e efetivamente não hesito em citar tanto Marx, quanto os geopolíticos e as sagradas escrituras.

Alain Soral
siga em
Nos ajude a espalhar a palavra:
Gostou do artigo? Você pode contribuir para o site com uma doação:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.