fbpx

Compartilhar: https://vk.com/video-183047728_456239119

Sinopse:

Um resumo das principais questões apresentadas acerca do que é contado e do que realmente aconteceu e acontece em um dos casos mais emblemáticos da atualidade brasileira acerca da desnacionalização e domínio completo sobre a soberania e hegemonia do país e do povo que dele faz parte. A perca e a privataria dos nossos recursos naturais estratégicos, o mal uso e a enganação da opinião pública, apontados na questão “Vale do Rio Doce”, que inconstitucionalmente agora se chama “Vale” e se encontra na mão dos globalistas.

Monopolizando os recursos estratégicos, os meios de produção e comunicação, precarizando as condições de vida, aumentando a dependência do capital estrangeiro, o globalismo e seus agentes internacionais, não é de hoje, vem dominando não só o Brasil, mas toda a América e agora o mundo.

Gustavo Barroso já advertia em sua época sobre a “Colônia de Banqueiros”, sedenta por “sangue e dinheiro à Mamon”. Aqui, esse processo, a séculos, tem sido imensamente sofrido e sangrento, como nenhum outro, a monstruosidade, a miséria, a violência e a indiferença paira sobre a vida da nação, consequência mortal da perca da identidade e autonomia nas mãos de controladores do mundo, aqui e de fora.

Nesse vídeo, mostra-se o relato de grandes pessoas da causa nacional, como Dr. Enéas Ferreira Carneiro, Maria Lúcia Fatorelli, Eloá Cruz e José Walter Bautista Vidal.

By O Sentinela

Site formado em 2013 com foco em história não oficial do Brasil e geral, política, filosofia, economia, cultura e etc. Com foco geral em análises de um ponto de vista da Terceira Posição Política e do Revisionismo histórico, nossa missão e visão consiste em trazer a verdade (assim como questioná-la, já que nenhuma verdade é absoluta) sobre uma ótica diferente do habitual. Pense diferente.

One thought on “[VÍDEO] A Vale o Nacionalismo: luta da verdade contra mentira”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)