fbpx

Por Daniel, o Tempestista

Durante a Primeira Guerra, no Natal de 1914, soldados das Potências Aliadas e Centrais fizeram uma trégua para comemorar, compartilharam charutos e apertaram as mãos.

Tamanho é o poder deste festival pagão que fez o milagre de parar a matança por uma noite.

Eles se reuniram para comemorar não só porque eram soldados, mas trabalhadores, patriotas, cidadãos conduzidos às trincheiras por ambições de grupos de oligarcas.

As famílias reais da Europa eram relacionadas entre si, seus conflitos familiares levaram a uma guerra em grande escala na qual os trabalhadores foram massacrados.

Ezra Pound chegou a dizer que o problema da guerra moderna é que você não pode matar quem está no topo: isto é, banqueiros, sacerdotes, reis, políticos, milionários, etc.

A trégua de Natal foi o momento em que soldados e trabalhadores alemães, britânicos, belgas e franceses se sentaram para comer e celebrar juntos aquela antiga festa.

A guerra não deve ser travada entre trabalhadores, mas contra os senhores do mundo.

Que o povo se levante e se torne uma Tempestade.

Vamos celebrar o Solstício, com nossa tribo e espíritos próprios.

Que a Tempestade seja renovada para mais um ciclo de lutas.

Saúde e Vitória para todos os nossos leitores.


Fonte: Contra o Sistema Mundial

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)