fbpx

Em nossa era material é completamente entendível que ideias de cunho materialista estejam em vigência e à flor da pele, o marxismo é um exemplo, e não importa quantas vezes seja provado historicamente que seu modelo de organização social seja falho e totalmente impossível de ser realizado, ainda vamos encontrar seus defensores, que não estão preocupados em compreender os problemas doutrinais da ideologia, mas sempre encontrarão razões e argumentos materialistas para o defenderem, como a existente pobreza no mundo que o liberalismo é incapaz de resolver. Isso já é o suficiente para que o marxista permaneça defendendo seus ideais a todo custo. 

Não somente o marxismo, mas todas doutrinas políticas que restaram carecem de uma cosmovisão elevada e espiritual. Antes da era das luzes, as batalhas eram travadas por ideais eternos muito maiores do que a simples vida cotidiana, como as cruzadas ou a glória de Roma, após a modernidade tomar conta as batalhas e guerras começam a ser travadas por motivos econômicos puramente gananciosos. A Humanidade perdeu a sua alma assim como sua essência. 

[carousel_slide id=’24435′]

 

O comunismo foi facilmente a ideologia mais sanguinária do século anterior, com mais de 100 milhões de mortes acumuladas, como nos é apresentado no “Livro Negro do Comunismo” . Fazer oposição ao comunismo é um dever moral para qualquer um que queira o bem para seu país. Com isso é necessário defender uma doutrina que realizará e combaterá o comunismo de frente, mas o que nós recebemos é justamente outra ideologia materialista que no fundo possui as mesmas bases que o marxismo, o liberalismo. Ambos fazem parte da mesma visão material do mundo, diferindo somente qual deve ser o papel do estado diante da economia. Ambos são indiferentes em relação à cultura e tradição da sociedade. 

Desde que a economia esteja fluindo, os liberais não dão a mínima para o estado cultural do país, sendo o lucro o único objetivo e tudo o que importa. A Sua oposição ao comunismo é puramente egoísta, já que se o comunismo desse ganhos pessoais para os mesmos, estes seriam comunistas. A famosa frase “O comunismo é bonito na teoria, mas péssimo na prática” demonstra justamente isso, porque ele não se opõe aos ideais marxistas mas somente à sua aplicação prática. Todos aqueles que realmente entenderam o comunismo, como o Dr. Gustavo Barroso em seu livro “Comunismo Cristianismo e Corporativismo”, demonstram que desde a sua base ideológica o comunismo já é uma doutrina problemática. Qualquer um que queira mesmo se opor ao comunismo deve dizer “O comunismo é pior em sua teoria do que na sua prática”, já que felizmente ele é irrealizável.  

Temos então apenas disputas econômicas sobre como um país deve ser direcionado. Em nosso século atual, o liberalismo foi substituído pelo neoliberalismo e o comunismo foi substituído por uma espécie de socialismo democrático, ambos são uma deturpação e uma evolução progressista de suas doutrinas originais. Divergindo nas pautas econômicas mas em sincronia em pautas sociais. 

[carousel_slide id=’23543′]

 

Ambos não se importam com os movimentos progressistas que ganham força com agendas que prejudicam a nossa integridade nacional, como as pautas feministas, multiculturalistas, libertinagem sexual, entre outras que surgem a cada ano. Todas são responsáveis pela nossa degradação cultural. A libertação sexual tornou os indivíduos em bestas depravadas sem nenhum limite moral do que seria o aceitável, o feminismo destruiu as bases familiares do ocidente corrompendo o relacionamento entre homens e mulheres, possuindo diretamente um impacto negativo sobre jovens, o número de divórcios é um claro exemplo disso, e o movimento negro continua a promover conflitos raciais dividindo a nação. E dividir a nação para conquistar é sempre o objetivo da política partidária. 

Nos Estados Unidos vemos a rejeição do partido republicano, que representa as forças neoconservadoras e liberais clássicas, por vários conservadores, criando assim o que ficou conhecido como “Alt-Right” ou “Direita Alternativa”, sendo suas principais críticas ao partido republicano que eles possuem olhos somente para as consequências econômicas em vez de se preocupar e abordar os problemas culturais que se passam dentro do país. Aqui no Brasil sofremos dos mesmos problemas, toda a oposição e críticas aos governos petistas são voltadas sempre para os gastos públicos, sendo assim, se for a iniciativa privada investindo na degradação de nossa cultura, nenhum liberal falará um “pio” contra. 

O Estado se for para existir deve possuir somente um objetivo, proteger e garantir o bem estar da população, caso ele não consiga promover isso sendo incapaz de fazer o que é necessário para o povo, este se torna um governo ilegítimo e antidemocrático, dentro do significado mais puro da palavra, e acaba se tornando também parte do problema. Essa é a razão do sentimento anti-establishment estar crescendo em todo o mundo, principalmente nas Américas. Não se trata de problemas econômicos e sim de problemas culturais, o povo está cansado de ver seu país em ruínas e ninguém fazendo nada para impedir.

[carousel_slide id=’23571′]

 

Soluções e medidas econômicas de nada irão resolver. Da economia não se faz uma boa cultura, já uma boa cultura produz uma boa economia, nunca na história o contrário aconteceu, a modernidade sempre inverterá as prioridades. O povo anseia por uma solução que vá resolver os problemas e o vazio espiritual, colocando a economia como plano secundário exatamente em seu devido lugar. A ordem natural estabelecida por René Guénon em seu livro “Autoridade Espiritual e Temporal” demonstra as forças de poder como devem ser. Primeiro o poder espiritual que pode ser representado por algum ideal eterno, normalmente institucionalizado, como a Igreja com o cristianismo, depois vem  poder temporal, com reis e políticos que devem tentar ao máximo seguir esses mesmos ideais. Só então que o poder econômico e financeiro devem aparecer estando sujeitos aos dois poderes citados precedentemente.

Somente com essa hierarquia podemos retornar do caos para a ordem. Programas e medidas para solucionar os problemas culturais e educacionais é algo que o governo e as corporações não querem solucionar. Eles querem engrenagens, e o povo é mais do que isso, a humanidade possui vontade de espírito, e ela quer se libertar. A economia não passa de uma administração coletiva e individual de valor puramente temporário e ocasional, ela em si não pode conduzir o futuro e legado de uma nação, ela existe para ser domada pelo homem em favor dos próprios, assim como o estado, e não o contrário. Doutrinas econômicas devem ser abandonadas e os verdadeiros anseios da população devem ser entregues, sendo estes principalmente emprego, alimentação, vestimentas e moradia, o resto é luxo, no qual a população tem todo o direito de possuir e ninguém pode impedir isso, porém o luxo não é o essencial. Nosso sistema consumista importado dos EUA às pressas fez um desserviço para nosso país que não estava pronto para esse estilo de vida. As consequências foram um país falido e sem propósito.

O Brasil de hoje vaga sem rumo em êxtase esperando que algo aconteça, antigos métodos econômicos de ambos os aspectos políticos não são a solução, o despertar deve ser total.

By Nick Clark

Universitário no curso de História, apresenta trabalhos e contribuições de diversos autores com textos focados na temática histórica política e revisionista histórica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer receber nossas notificações?    SIM! Não, obrigado (a)